quinta-feira, novembro 27, 2014

Um PS em Cacos?

Pela segunda vez na história da democracia portuguesa o PS é atingido por um escândalo de repercussões ainda impossíveis de prever na sua totalidade.
Depois do ainda hoje muito mal esclarecido caso "Casa Pia" surge agora o "Caso Sócrates".
E se no primeiro foram envolvidos nomes de dirigentes socialistas (sem que nada se tenha provado)neste é um ex líder do partido que por força de uma decisão judicial é encarcerado num presídio em regime de prisão preventiva.
Nada de pior podia ter acontecido ao recentemente eleito secretário-geral António Costa (um pouco a exemplo do acontecido em 2004 ao então recém líder Ferro Rodrigues) do que ver os seus primeiros dias de liderança atingidos por um "tsunami" desta dimensão.
Com a experiência de 2004 (era então líder parlamentar e presenciou a detenção de Paulo Pedroso) e do desvario socialista subsequente, Costa procurou via SMS travar os danos e colocar o PS o mais longe possível do epicentro da questão.
Definiu uma linha de rumo (separar politica de Justiça e a primeira não comentar a segunda) e convidou implicitamente os socialistas a não se pronunciarem sobre um assunto tão explosivo quanto este.
O problema de Costa, como de quase todos os lideres do PS excepto...Sócrates, é que a autoridade interna não é uma marca afirmativa da liderança e por isso não admira que um número crescente de socialistas se marimbe para as instruções do líder e desatem a comentar o que Costa nunca quereria ver comentado.
É certo que com alguma contenção (excepto Mário Soares mas esse é um caso aparte por várias razões)mas comentando.
Ferro Rodrigues, Vieira da Silva, António Vitorino, Silva Pereira, Santos Silva, Vera Jardim entre os mais destacados não resistiram à tentação e lá vieram publicamente manifestar a convicção na inocência de Sócrates o que é, por mais que o neguem, uma critica implícita à investigação e à autonomia do poder judicial.
Isto para já nem falar em "figuras menores" como João Soares (tem a quem sair), Edite Estrela ou o inenarrável deputado Fernando Serrasqueiro que teve a ousadia de comparar Sócrates a Mandela!
Tudo isto faz "ruído", enfraquece a liderança de Costa e chama a atenção para o PS quando o líder socialista sabe bem que a ultima coisa que interessa ao PS é ver atenções concentradas nele por este assunto.
E o pior ainda pode estar para vir.
Porque este fim de semana o PS tem congresso.
E Costa sabe bem que corre o risco de o congresso que devia ser o da consagração da sua liderança se poder facilmente tornar num congresso de solidariedade com Sócrates.
Não tanto por força das intervenções das principais figuras (partindo-se do principio de que esses terão "juízo) mas porque num congresso do PS,como do PSD ou CDS, é impossível impedir que militantes de base com o coração ao pé da boca subam à tribuna para fazerem discursos exaltados de apoio a Sócrates e de critica feroz (seguindo o péssimo exemplo do fundador do partido) ao poder judicial.
E esse é um cenário de terror para Costa.
Ver um congresso em pé a aplaudir o recluso nº 44 da cadeia de Évora e a vaiar o poder judicial, os magistrados e a separação de poderes essencial à estruturação de um estado de Direito.
É uma ameaça, real, de curto prazo.
A que se junta outra , bem pior, porque vai estender-se no tempo.
E que é o estabelecimento prisional de Évora transformar-se num local de romagem, para gáudio dos jornalistas que por lá vão "acampar", de amigos de Sócrates, de saudosos do "socratismo" e de todos aqueles personagens em busca de mediatismo e que sabem que lá terão os seus cinco minutos de fama garantidos.
E isso não interessa a Costa por duas razões.
Uma porque centra as atenções no "velho" PS quando ele quer afirmar o"novo" PS (já vi esta separação de entidades em qualquer lado...)longe de escândalos e da má memória de uma herança que ironicamente o levou ao poder interno mas que é agora puro "lixo tóxico".
E a outra, a mais importante e decisiva de todas, porque Costa sabe que em Évora não está preso apenas José Sócrates o outrora "menino de oiro" do PS.
Em Évora também está em prisão preventiva a forma como o PS , e não apenas Sócrates, governou Portugal entre 2005 e 2011.
E essa é a bomba de relógio que Costa teme que lhe estoire nas mãos na pior altura.
Porque ele sabe que deste processo, inevitavelmente, surgirão danos colaterais para o partido e para alguns dos seus dirigentes ou ex dirigentes.
E por isso receia que depois da subida ao "Coliseu", este fim de semana no congresso na FIL, a porta do estabelecimento prisional de Évora seja a "Rocha Tarpeia" da sua liderança.
E a distância entre Coliseu e Rocha Tarpeia, como se sabe, nunca foi muito grande...
Depois Falamos

5 comentários:

Anónimo disse...

Ainda ontem, um mecânico amigo, socialista, perguntou-me se eu acreditava "naquilo do Sócrates" e sem me deixar falar, lá deu início ao monólogo seguinte:
«Parece impossível, Sr. XXX. Um homem daqueles que teve o País e o Partido Socialista aos pés dele, deixou-se borrar por tanto dinheiro... Foi mesmo ganancioso! E depois, aquela visita do Mário Soares de hoje, a pensar que somos todos burros... Olhe nunca mais voto no Partido do Sócrates.»
Eu retive: NUNCA MAIS VOTO NO PARTIDO SÓCRATES, e disse-lhe: Finalmente. Foi preciso o Sócrates ser apanhado para você falar coisas acertadas.

Quim Rolhas

Nota: Sr. Luís Cirilo, amanhã, a jogar tão bem como estamos a jogar, acha que podemos ganhar por 3-0 ao Moreirense?

Luis Costa disse...

Meu caro,
Realmente não deixa de ser curioso, que nesses 2 escandalos (como noutros), os juízes e procuradores tenham andado com as camaras de TV atrás. No 1º nada foi provado, neste ainda vamos ver. E, pelo menos que eu saiba, Socrates (por si chamado de recluso nº 44) é inocente até prova em contrário, ou será que não ??
E ja agora, que justiça é esta, em que temos “super procuradores” e “super juízes” à procurar protagonismo, e das camaras das televisões ?
Na Casa Pia, lamentavelmente há muitos anos que há abusos de menores. Há uns tempos vi uma reportagem em que taxistas de Lisboa, que transportavam os miudos para encontros em hoteis, eram os informadores da PJ e disseram que até vinha pessoal do estrangeiro para “abusar” deles!!
Aliás o próprio Ramalho Eanes reconheceu que lhe chegaram queixas, mas ao longo destes anos nada foi feito.
Depois conseguiram meia duzia de pessoas mais ou menos conhecidas para produzirem um (mau) espetaculo televisivo!
E onde ficou a justiça para as centenas de miudos que foram abusados ?
Onde ficou a justiça para os cidadãos acusados e detidos, à frente das camaras de televisão, sem que nada fosse provado, mas que ficaram irremediavelmente “marcados” aos olhos de todos??
Isso não interessa. Mas convém lembrar que o PS também esteve “envolvido” nesse caso.
Há uns tempos, fez (e bem) um elogio a Passos Coelho porque foi ao lançamento de um livro apenas como amigo do autor, sem qualquer aproveitamento politico por parte do segundo, mas neste caso, quem for visitar o cidadão Sócrates ou manifestar o seu apoio, neste momento particularmente dificil, é porque são saudosos do “socratismo” ou querem 5 minutos de fama ou porque Costa é um lider fraco porque não consegue “dominar“ toda a gente dentro do PS !!
Neste caso, também podemos explorar outra vertente, o timing da detençao.
Quer se queira quer não, foi muito oportuno (para alguns), pois derrepente deixou de se falar na oportunidade perdida (ou incapacidade do PM) em remodelar o governo, deixou de se falar nos vistos Gold, e ninguém falou no orçamento de estado para 2015 (Coíncidencias para quem acredita em teorias da conspiração)!!
No entanto há algo a ressalvar, todos os partidos politicos têm-se pautado pela elevação nos comentarios, não misturando uma coisa com a outra, e agora vem você misturar as coisas e afirmar que “Em Évora também está em prisão preventiva a forma como o PS, e não apenas Sócrates, governou Portugal entre 2005 e 2011” !!
Eu sei que o Blogue é seu e que pode escrever o que bem entender, mas permita-me que lhe diga que não esteve bem
P.S. Concordo consigo quando diz que tudo isto não é nada bom para Costa.
Mas agora também terá a oportunidade (no congresso) de poder demonstrar (ou não) capacidade para dar a volta à situação

luis cirilo disse...

Caro Quim Rolhas.
É um raciocínio que provavelmente muita gente partilhará atendendo a que António Costa chegou ao poder através de uma "golpada" em que um dos principais argumentos foi recuperar a herança de Sócrates.
Quanto ao Vitória acredito que vencerá o Moreirense. E o 3-0 tem sido um resultado comum esta época.
Caro Luis Costa:
Em relação à Casa Pia reitero o que já escrevi várias vezes ao longo dos anos. Há ainda muito por explicar e muito criminoso por prender.Porque aquilo que se apurou até agora, em termos de responsáveis, é simplesmente caricato.
Quanto a Sócrates vamos ser claros. Uma coisa é o direito à presunção da inocência e eu esse reconheço-lhe como é evidente. Outra coisa bem diferente é a convicção da sua inocência e essa,convicção, varia consoante a forma como cada um analise as questões.
Pessoalmente não acredito que seja inocente nem tão pouco que um juiz, com a anuência da PGR, o detivesse e depois fixasse a medida de coacção em prisão preventiva sem fortíssimos indícios de culpa.
Cita a ida de Passos Coelho ao lançamento do livro de Hugo Costeira. Viu na televisão ou leu em algum jornal? Claro que não. Porque ele foi sem a CS ser avisada. É um gesto de amigo. Nas visitas a Sócrates, sendo certo que algumas também serão de verdadeiros amigos, o que vai estar em causa é o espectáculo mediático, a tentativa de aproveitamento politico, a procura de condicionar a Justiça. Já sou demasiado velho para ter a inocência de acreditar no contrário.
Não acredito, nem por um momento, em calendários políticos da Justiça nem no esta acção ter sido despoletada agora por dar eventualmente jeito ao governo que assim fosse. É assunto demasiado sério para permitir "brincadeiras" dessas.
No resto tem o meu amigo razão. O blogue é meu,o que nele escrevo é da minha responsabilidade e faço a interpretação das coisas consoante a leitura que faço delas.
E reitero que do meu ponto de vista em Évora também está sob prisão preventiva a forma como o PS governou com Sócrates a primeiro ministro. Parece-me evidente que as suspeitas que impendem sobre ele, Sócrates, dizem directamente respeito aos anos em que exerceu o poder. E por mais que alguns queiram demarcar-se isso também diz respeito ao PS.
Quanto a Costa aguardemos pelas suas escolhas em Congresso. Estou muito curioso como sendo ele o número 2 de Sócrates no partido,durante anos, vai arranjar argumentos para afastar dos orgãos dirigentes os "socratistas" mais destacados

Pedro Pereira disse...

Desculpe a minha ignorância mas podia-me elucidar sobre a expressão rocha tarpeia

luis cirilo disse...

Caro Pedro Pereira:
A rocha Tarpeia era, na Roma Antiga, um local onde eram feitas execuções, com as vítimas a serem atiradas desta rocha para a morte.
Segundo Marco Terêncio Varrão, o monte Tarpeio era o nome anterior do monte Capitolino.
(Recolhido na Wikipédia)