segunda-feira, agosto 31, 2015

Futebol & Viagens

Sorteios são sorteios (excepto na nossa Liga em que sorteios são pura aldrabice)e por isso as equipas portuguesas tem de se limitar a  aceitar o que lhes calhou em sorte que raramente corresponde aquilo que desejariam.
É a vida diriam alguns.
Não deixa contudo de ser curioso analisar as viagens que os clubes portugueses vão fazer, nesta fase de grupos da Liga Europa e Liga dos Campeões, e que os levarão aos mais variados pontos da Europa e não só
O Benfica terá a viagem mais curta e a mais longa.
Vai a Espanha(Madrid), um pequeno passeio comparado com os outros destinos, mas também à Turquia e ao Cazaquistão .
Nesta ultima deslocação o Benfica (e o Astana em sentido contrário) fará a mais longa deslocação de sempre de uma equipa nas competições europeias ao percorrer mais de seis mil quilómetros (quase dez horas de avião) para chegar ao remoto país que fez em tempos parte da União Soviética.
O Porto tem um grupo curioso.
Vai a Inglaterra, à Ucrânia e...fora da Europa a Israel cujos clubes jogam nas competições europeias por razões de politica regional.
Destinos bem diversos.
Na Liga Europa o Sporting vai à Turquia (como o rival do outro lado da rua),à Albânia e regressa à Rússia a uma Moscovo que nunca lhe trouxe sorte.
Um sorteio muito a "leste" em termos geográficos.
O Braga foi  a equipa portuguesa que teve a sorte de ter deslocações menores.
França, Holanda e República Checa são destinos próximos se comparados com os das equipas anteriormente analisadas.
Em termos de desgaste causado pelas viagens é o que se encontra mais à vontade.
Como o Belenenses aliás.
Que com deslocações a Itália, Suíça e Polónia também não se pode queixar muito do sorteio em termos de destinos geográficos.
Apenas a deslocação à Polónia obriga a uma viagem mais dilatada.
Desportivamente lá para Dezembro saberemos se as equipas portuguesas tiveram sorte com os seus adversários.
Em termos turisticos não se podem queixar.
Há viagens para todos os gostos e por toda a Europa e até fora dela como no caso citado do Porto que vai a Israel.
Depois Falamos

Iguana


Castelo de Belmonte


domingo, agosto 30, 2015

A Selecção Deles

Confesso que enquanto adepto do futebol e apoiante da selecção nacional sinto uma desilusão cada vez maior em relação aquilo em que a selecção se vem transformando desde a saída de Luís Filipe Scolari que com todos os seus defeitos e teimosias ainda conseguia transmitir uma imagem de independência na hora de decidir e de impermeabilidade a pressões.
Dos idos Carlos Queiroz e Paulo Bento já se falou o suficiente neste blogue.
E de Fernando Santos, em quem tive alguma esperança até ser divulgada a primeira convocatória e perceber que era mais do mesmo, começa a já nem valer a pena falar.
Olhemos para a convocatória divulgada na sexta feira.
Cédric? Porquê? Não há melhor lateral direito de nacionalidade portuguesa?
Pepe? Qual é o seu estado de forma depois de tanto tempo lesionado?Em dois jogos da Liga espanhola  jogou zero minutos mas mesmo assim o seleccionador deve ter jeito para bruixo e adivinhou que ele está em forma para jogar po Portugal...
André André ? Quando jogava todas as semanas a alto nível, marcava golos e enchia o campo ao serviço do Vitória nunca foi convocado. Agora que é suplente do Porto e joga uns minutos por jogo já é convocado. Qual o critério que não a sabujice ao FCP?
João Moutinho em condições normais é indiscutivel. Acontece que está lesionado há semanas e sem jogar pelo Mónaco. Estado de forma? Imagina-se... Mas tem lugar cativo.
Varela? Que no Porto joga entre devagar e parado? Cuja permanência no plantel portista ninguém percebe excepto ...Lopetegui? Mais sabujice.
E Eder. Eder... o maior flop que me lembro enquanto internacional por Portugal continua a merecer ser chamado pese embora na Liga inglesa ao serviço do Swansea tenha jogado em duas partidas o assombroso tempo de 25 minutos (14 num jogo e 11 noutro)com o habitual saldo de zero golos.
Enquanto isto jogadores talentosos e que estão a jogar continuam a ver a selecção por um "canudo".
Exemplos?
Paulo Oliveira, Miguel Rosa, Marco Matias entre outros.
Há uma coisa que une Queiroz,Bento e Santos.
A sorte imensa de treinarem Portugal num tempo em que joga na selecção um génio chamado Cristiano Ronaldo.
E graças ao seu talento Portugal conseguiu sempre aquele "extra" que lhe permitiu apurar-se para europeus e mundiais mesmo quando o "jogo jogado" era insuficiente e os resultados obrigavam a dramáticos play off.
Mas um dia Ronaldo vai deixar a selecção.
E nesse dia se verá então o que valem os seleccionadores que a FPF terá ao seu serviço.
Para já,com Ronaldo e alguns jogadores talentosos, tudo é fácil.
Pena, também por isso, que a selecção que já foi de "todos nós" transmita a sensação penosa que é cada vez mais "deles".
Dos que a põe ao serviço dos seus interesses, dos que fazem convocatórias incompreensíveis nalguns casos, dos que fazem da selecção de Portugal um entreposto para negócios.
Depois Falamos

P.S. Já sei que em relação a Éder dirão que não há mais pontas de lança.
Mas há. É questão de lhes serem dadas oportunidades.
Claro que enquanto um seleccionador convocar cinco extremos e um ponta de lança sem ninguém lhe exigir satisfações as coisas continuarão neste pé.
O da devoção a Santo Ronaldo...

Glenorchy, Nova Zelândia

Foto: National Geographic

Farol

Foto: National Geographic

sexta-feira, agosto 28, 2015

Um Sorteio Assim Assim...


O sorteio da Liga Europa não foi especialmente "amigo" das equipas portuguesas.
O Sporting, que foi cabeça de série, terá pela frente os turcos do Besiktas (onde joga...Quaresma), os russos do Lokomotiv de Moscovo e os albaneses do Skenderbeu.
Conhecida a aversão leonina a viagens a Moscovo, sabendo-se do valor (e do ambiente caseiro) do Besiktas e nada se sabendo dos albaneses só um Sporting muito rigoroso e sem dar "baldas" poderá passar.
É favorito, mas não muito, a vencer o grupo.
O Braga encontrará os franceses do Marselha, os checos do Liberec e os holandeses do Groningen.
O Braga de há três ou quatro anos seria claro favorito a vencer o grupo mas "esse" Braga já não existe e o actual é bastante inferior em termos de qualidade.
Pode passar mas vai ter de fazer o pleno em casa e pontuar fora.
O Marselha é o maior candidato a vencer o grupo e o Braga discutirá o apuramento com o Groningen sem descuidar o Liberec que pode causar surpresas.
Quanto ao Belenenses ,que se estreia na fase de grupos, tem a tarefa mais difícil de todas e não acredito que tenha a mínima hipótese de se apurar.
A Fiorentina (treinada por Paulo Sousa) é de outro patamar, o Basileia(que na época passada foi treinado por...Paulo Sousa) costuma andar pela Champions e o Lech Poznan é uma boa equipa polaca com bastante experiência europeia.
Acresce o facto de a final da Liga Europa este ano se disputar em Basileia pelo que conhecendo-se as 
privilegiadissimas relações entre o clube local e a UEFA (o Vitória que o diga...) é de crer que o clube suíço irá longe na competição.
Em suma um panorama assim assim para os portugueses.
A terminar, e por ter referido atrás o Vitória, há a curiosidade de nos grupos dos portugueses existirem três equipas que já defrontamos em competições europeias.
O Groningen que em 1986 nos deixou gratas recordações, o Besiktas de más recordações porque fomos por eles derrotados faz agora dez anos e o já referido Basileia que em 2007 nos deixou a pior recordação europeia de todas com aquele golo limpo mas anulado a dois minutos do fim que nos roubou o acesso à fase de grupos da Liga dos Campeões.
Depois Falamos

Parque de Yosemite, EUA


Alvorecer


Tom Cruise


quinta-feira, agosto 27, 2015

Palpites

Ora vamos lá aos habituais palpites sobre quem se apura nesta fase de Liga dos Campeões cujo sorteio decorreu hoje.
Um primeiro facto a destacar, bem agradável, é a presença de cinco treinadores portugueses na "nata" do futebol europeu.
Rui Vitória, José Mourinho, André Vilas Boas, Nuno Espírito Santo e Marco Silva.
O segundo facto a merecer realce é a estreia de uma equipa do Cazaquistão na fase de grupos da Liga dos Campeões.
Quanto aos grupos propriamente ditos.
No grupo A será imensa a surpresa se os apurados não forem Real Madrid e PSG.
Mas atenção ao Shaktiar que já tem causado surpresas a equipas teoricamente mais fortes.
O Grupo B é "manhoso" digamos assim. 
Favoritismo claro do Manchester United mas depois qualquer um dos outros pode apurar-se dado o equilíbrio.
Mas palpites são palpites e por isso aposto no MU e no Wolfsburgo.
No grupo C o favorito é o Atlético de Madrid e depois Benfica e Galatasaray disputarão o outro apuramento deixando para o estreante Astana o ultimo lugar do grupo.
Palpite? Atlético de Madrid e Benfica.
Mas se for o Galatasaray não será surpresa nenhuma.
O grupo D é,à partida, o de mais difícil previsão.
Vice campeão europeu, vencedor da liga Europa,vice campeão inglês,3º classificado da Bundesliga.
Juventus e Manchester City são favoritos mas o apuramento de qualquer um dos outros não será surpresa.
No grupo E há um vencedor antecipado,o campeão europeu em titulo Barcelona, e o outro apurado será rijamente disputado entre Bayer Leverkusen e Roma com ligeira vantagem para os alemães.
No grupo F os favoritos são claramente o Bayern de Munique e o Arsenal.
O Olympiakos de Marco Silva tentará ser outsider enquanto o Dínamo de Zagreb de Hillal Soudani procurará aproveitar a oportunidade para mostrar alguns dos seus jogadores à Europa dos mais fortes.
No grupo G penso que Chelsea e Porto são favoritos mas sem correrem o risco de subestimarem um clube com a tradição do Dínamo de Kiev ou um Maccabi que já tem causado algumas surpresas.
Finalmente no grupo H passarão os clubes treinados por portugueses, ou seja, Zenit e Valência dado que Lyon e Gent parecem-me longe de poderem ter essa aspiração
Em suma aposto que na fase seguinte da competição teremos:
Real Madrid, PSG, Manchester United, Wolfsburgo, Atlético de Madrid, Benfica, Juventus, Manchester City, Barcelona, Bayer Leverkusen, Bayern de Munique, Arsenal,Chelsea,Porto, Zénit e Valência.
O que significará a continuidade em prova dos dois clubes portugueses e de quatro dos cinco técnicos lusos.
Seria bom.
Depois Falamos

Sugestão de Leitura

Na altura em que foi publicado confesso que me passou ao lado e por isso não o li.
Mas depois numa feira do livro apareceu a preço tão convidativo que era imperdoável não aproveitar a oportunidade e saber mais qualquer coisa sobre um dos processos mais mediáticos da ultima década da politica portuguesa.
O da Universidade Independente e da insólita licenciatura de José Sórcates.
Mas não só.
Porque o livro de Rui Verde narra também alguns episódios interessantes da promiscuidade entre poder politico e universidades especialmente da forma como alguns políticos tudo fazem para poderem ostentar nos cartões de visita um conveniente "docente universitário" que lhes dá estatuto e influência.
Não sendo uma obra prima, longe disso, é um livro que se lê com interesse e que permite saber mais qualquer coisa sobre o que se passa nos bastidores da nossa politica.
E há políticos, do PSD e do PS em especial, cuja imagem em nada fica favorecida pelo que o autor narra sobre alguns processos.
Depois Falamos

Nova Iorque


Castelo de Wachau, Austria