segunda-feira, janeiro 05, 2009

Os PSD's

Imagem:www.psd.pt
Num recente comentário colocado a um post deste blog um leitor interrogava-se sobre que PSD determinada militante representava.
Achei uma questão curiosa.
Porque hoje, se calhar como sempre em tempo de "vacas magras" ,existem e coexistem vários partidos dentro do partido.
O que me levou a uma reflexão sobre a matéria da qual conclui a existência de três PSD's dentro do actual PSD.
Um o que acha que o partido vai ganhar as legislativas .
É residual.
Outro o que acha que o PSD vai tirar a maioria a Sócrates.
Já foi maior mas tem vindo a diminuir nos ultimos tempos.
Um terceiro que acha que o PSD vai ter o seu pior resultado de sempre.
Já foi mais pequeno mas tem vindo a crescer a ritmo infelizmente acelarado.
Claro que do primeiro para o segundo, e terceiro,vão passando opiniões e convicções.
Ao contrário é que creio que não.
Face a este panorama o que fazer ?
Aqui é que as sub divisões proliferam.
Os que acreditam na primeira hipótese acham que não se deve fazer nada como é óbvio.
Públicamente apenas o inefável Vasco Graça Moura o defende de forma permanente.
Mas como as suas angústias são compreensiveis nem vale a pena perder tempo.
Os que acreditam na segunda hipótese,embora lamentem que o partido deixe de jogar para ganhar e aposte apenas no perder por poucos,também entendem que pouco ou nada haverá a fazer.
Mais vale esperar por melhores dias no pós Sócrates entenderá a maioria.
Nos crentes da terceira tese, a que prevê o pior resultado de sempre,é que existem divisões curiosas:
Os que não querem fazer nada agora porque lhes dá jeito que seja assim mesmo.
Depois da derrota é o tempo dos salvadores da Pátria.
Os que não querem fazer nada mas bem gostariam que alguém fizesse alguma coisa.
É sempre bom colher o fruto de sementeiras que não deram trabalho a fazer.
Os que querem fazer alguma coisa mas não sabem como ,com quem,quando e a que pretexto.
São os de cuja desilusão o partido mais tem a temer.
E,depois,há os que sabem o que é preciso fazer.
Mas não sabem se o vão fazer.
E de todas estas variáveis, e provavelmente mais algumas, se fará o futuro do partido nos próximos meses.
Com reflexo visivel e previsivel para os anos vindouros.
Guardo para mim, por agora, aquilo que acho que vai acontecer de facto.
Depois Falamos

9 comentários:

Luis Melo disse...

Suponho que o 1º PSD (o que se acha capaz de ganhar) seja o PSD da actual direcção.

Acho que esta atitude é a correcta. Pois é a atitude vencedora, confiante e que assume o risco.

Sou assim na vida. Gosto de ter uma atitude positiva, e mesmo que o cenário não seja o melhor, em vez de esmorecer arranjo forças e combato.

Se os outros 2 PSD's se juntassem ao primeiro... talvez fosse mais fácil ganhar.

Concorda Luís?

luis cirilo disse...

Caro Luis:
Concordo !
Mas é a direcção do PSD, a tal que nas suas palavras acredita que vai ganhar,que tem de chamar a si os descrentes, os desiludidos,os desanimados.
Dar-lhes razões para acreditarem que é possivel.
E sabe como é que isso se faz ?
Com gestos concretos de aproximação, com a criação de efectivas oportunidades de colaborar, com afectividade.
A afectividade de estar junto dos militantes,de os ouvir, de participar nas suas iniciativas.
A afectividade necessária a perceber que para muitos militantes o cumprimentarem o lider e falarem com ele(a)uns minutos é muitas vezes a paga de muitos anos de trabalho e empenhamento partidário.
Quantas vezes de sacrificio pelo partido.
Na afectividade estará seguramente parte da chave para o sucesso.
E agora pergunto eu; acha que esta direcção tem cultivado a afectividade com os militantes ?

Luis Melo disse...

Não se consegue cativar, quem não quer ser cativado.

O actual PSD tem tentado pacificar as coisas. MFL (surpreendentemente, quanto a mim) até disse no conselho nacional que "sozinha não coneseguirei".

Quer maior prova de que está disposta a "receber" todos no partido?

Até agora, que eu visse, só não se tem juntado ao PSD quem não quer mesmo. E a maioria desses é por interesses pessoais. Estão á espera que esta direcção caia em 2009 para tomar o partido.

Olhe, PSL já se juntou...

Rui Miguel Ribeiro disse...

1- Eu acho que nada vai acontecer e que vamos perder.

2- Há quem jamais saltará para o comboio por muito que a Presidente faça e diga, nomeadamente quem está em campanha non-stop há 10 meses.

3- É óbvio que o ónus de mobilizar os militantes e o eleitorado está na Direcção, o ónus de ter um projecto credível, mobilizador e inovador para Portugal está na Direcção, o ónus de ser o principal pólo de oposição ao Governo está na Direcção, o ónus de convencer os 62% dos militantes que não votaram na líder de que os restantes 38% fizeram uma boa escolha para o PSD, está em Manuela Ferreira Leite. Perder isto de vista, é viver num mundo irreal para acordar no abismo.

luis cirilo disse...

Caro Luis:
Acho que você não está a ver bem as coisas.
Não é de se juntar ao partido que falo.
Eu,por exemplo,farei no próximo dia 21 do corrente mês 34 anos de "casa".
E por isso, tendo vindo para o então PPD (via JSD que não tinha idade para mais)á tanto tempo e tendo conhecido tantas lideranças considero que a minha permanência como militante nada tem a ver com lideres.
Sou do PSD,sempre fui,e espero sê-lo até ao fim dos meus dias.
Quanto ao meu voto pode a dra MFL estar tranquila.
Do que falo é de motivação para os combates, de ânimo para os militantes, de entusiasmo por uma liderança que nos faça acreditar em vitórias.
E isso, infelizmente, não vejo.
Vejo uma lider quase sempre invisivel, um secretário geral estimável enquanto pessoa e respeitável enquanto jurista de prestigio mas razoavelmente afastado da realidade do terreno, um conjunto de vice presidentes que ou tem mais que fazer (como Rui Rio e Castro Almeida) ou parecem não saber o que andam a fazer.
E o problema,caro Luis,não está em primeira instância na fuga de votos para o PS.
Não, o problema está num aparelho partidário(há quem não goste daquilo a que este conceito se refere mas garanto-lhe que sem aparelho não há vitórias) desmotivado que potenciará dificuldades acrescidas em fazer listas para as autárquicas e que não se empenhando em legislativas e europeias atirará o partido para os piores resultados de sempre.
E é aí que acho que a direcção tem falhado rotundamente.
Quanto a PSL dir-lhe-ei apenas que fossem muitos dos que o criticam tão leais ao PSD como PSL tem sido ao longo de toda a sua vida partidária.
Caro Rui Miguel:
Acho que tens genéricamente toda a razão.
Muito em especial no ponto 3.
Porque a direcção é que tem de promover a aproximação.
E isso faz-se com gestos concretos e não dizendo que quem quiser vir é bem vindo.
Mas dos 62% que preferiam Passos Coelho ou PSL não acredito que a esmagadora maioria se tenha aproximado da actual direcção.
Porque não lhes foram dadas razões para isso.

sofia trindade disse...

Escelente análise com a qual concordo inteiramente.
Só tenho pena que não tenha dito o que vai acontecer na sua opinião.

luis cirilo disse...

Cara Sofia:
Um destes dias digo...

maicher disse...

prada bags
prada wallets
prada bag
prada handbag
prada handbags

Anónimo disse...

http://www.markbattypublisher.com/jsp/buytramadol/#0249 buy tramadol health solutions network - tramadol online no prescription uk