terça-feira, janeiro 06, 2009

Não é chuva não é vento...

Sem qualquer pretensão a politólogo, e muito menos a analista politico, não deixo de considerar que a entrevista de ontem do primeiro ministro foi mais um pequeno (mas bem pensado) passo rumo á antecipação das eleições legislativas para a primavera.
E as razões são simples de alinhavar na óptica, entenda-se, do entrevistado.
2009 vai ser um ano de recessão, de crise, de agravamento das condições de vida dos portugueses.
O próprio Sócrates o admitiu.
Assim sendo quanto mais depressa realizar a s eleições mais hipóteses terá de obter um resultado condizente com as suas aspirações que passam pelo renovar da maioria absoluta.
Por outro lado, e sabendo-se que o PSD não se encontra numa fase particularmente auspiciosa, permitir-lhe-á disputar eleições com o principal partido de oposiçaõ enfraquecido e ganhar ao "centro" muitos votos essenciais para o objectivo.
Finalmente, mas é um dado com alguma relevância, disputar eleições nos proximos meses impedirá que as "estranhas" manobras á esquerda protagonizadas por Manuel Alegre e pela esquerda "caviar" do Bloco venham a ter alguma consequência.
Que reverteria sempre contra a maioria absoluta dado que desviariam votos do PS para esse curioso arco iris que alguns pretendem construir á volta de uma votação presidencial que se esgotou nela própria.
Evitar as sequelas da crise, aproveitar momento menos bom do PSD, travar Alegre são razões mais que suficientes para Sócrates ter uma cada vez maior tentação de antecipar legislativas.
Faltar-lhe-á é saber como ultrapassar a provável oposição de Cavaco, a quem compete marcar as eleições , sem criar mais danos á relação entre Belém e S. Bento.
Mas lá que o homem anda a pensar nisso não tenho qualquer duvida.
Depois Falamos

6 comentários:

Anónimo disse...

Será que o nosso primeiro decidiu impor para si próprio a imposição do salario minimo nacional e depois foi à mercearia? Terá ele descoberto que não consegue dessa forma, no mundo real alimentar os seus filhos ou oferecer caviar aos seus amigos lá do parlamento?
Bem parece que acordou...ou será apenas mais uma meia duzia de ideias babadas por oportunidade ileitoral?
Veremos depois.
Maria Manuel

Anónimo disse...

Sócrates é um homem de sorte!
Esta crise foi a lotaria que lhe saiu.

O pior é que para os portugueses tanto o homem como a dita foram um grande azar.

Anónimo disse...

Acredito que as ambições e o maquiavelismo de Sócrates passem agora por eleições antecipadas. Más há o obstáculo Cavaco, e esse, não sendo intransponível é sem dúvida o mais forte. É que Cavaco tem contas a ajustar com o pinóquio de S.Bento, por muitas razões, mas sobretudo pelas repetidas vezes que lhe tem mentido. O que é fácil de vislumbrar: quem mente tão facilmente aos portugueses, não tem pruridos em fazer o mesmo ao seu Presidente. Não duvido das intenções do pinóquio, não me parece é que as consiga levar por diante.

SicGloriaTransitMundi disse...

Sócrates precisa de Cavaco para ter uma dissolução do Parlamento e, claro, eleições antecipadas...

Cavaco precisa de Sócrates (e do PS) para ter apoios a uma reeleição para Belém...

Não percam os próximos episódios...

luis cirilo disse...

Cara Maria Manuel:
Tiveste piada.
Agora o que sei é que o p.m. já só pensa na melhor forma de renovar a maioria.
E antecipar as eleições reforça-lhe as hipóteses.
Caro Anónimo:
Nem mais.
Caro Anónimo:
De facto é que nos resta.
Mas mesmo Cavaco não pode impedir uma jogada de tudo ou nada.
Que passaria pelo governo se demitir e pedir eleições.
E aí acho que nem o Presidente poderia fazer nada.
Caro Sic:
É,vão existir próximos episódios.

googler disse...

After reading the information, I may have different views, but I do think this is good BLOG!
runescape powerleveling