quarta-feira, agosto 10, 2022

Cobardia

 "No Name Boys" juntaram-se a adeptos do Hajduk Split nos desacatos de Guimarães.

Hoje fala-se de Guimarães nas televisões e nos jornais. 
Por força dos lamentáveis incidentes de ontem perpetrados por bandidos croatas, portugueses e pelos vistos de outras nacionalidades não especificadas. 
Que desconfio quais sejam algumas delas mas sem provas não afirmo. 
Pese embora a PSP os considerar "um pequeno incidente" (identificaram 154 bandidos e é um pequeno incidente? Qual é a bitola da PSP para um grande incidente? 500? 1000? ) foram um grave incidente pelo qual tem de ser exigidas responabilidades a vários níveis. 
Mas hoje, repito, as televisões e os jornais estão atentos a Guimarães. 
Na praça da Oliveira é ver RTP, SIC, CNN, CMTV a fazerem directos e nos páginas on line dos jornais é dado grande destaque ao sucedido. Infelizmente televisões e jornais nacionais enfermam de uma cobardia sem remédio. 
Que é a de ao falarem dos portugueses que estiveram envolvidos nos incidentes não referirem que pertencem á claque ilegal do Benfica "No Name Boys". 
Como está já sobejamente provado. 
Mas pôr os nomes a certos bois (obviamente sem aspas) custa muito à comunicação social portuguesa.
Por isso há que referir as excepções do Observador, do Porto Canal e da Rádio Fundação . 
Esses sim tiveram a coragem e o rigor de dizerem as coisas como elas são.
Mas foram os únicos pelo que vi até agora.
Depois Falamos.

P.S. A Associação Vitória Sempre não é um orgão de comunicação social. Mas também ela deu a cara pela Verdade denunciando a ligação dos capangas lisboetas dos No Name Boys aos delinquentes croatas.

PSP

PSP diz que se tratou de "um pequeno incidente"
O comunicado da PSP de Braga é uma vergonha para a instituição e apenas serve para atirar mais gasolina para uma fogueira que já arde demasiado. 
Só equiparável à absoluta incapacidade de preverem os incidentes e à falta de capacidade de reação que apenas lhes permitiu aparecerem pelo Centro Histórico quando os bandidos já iam a caminho do Porto. Considerar "pequeno incidente" um ataque meticulosamente planeado que trouxe do Porto a Guimarães mais de uma centena de bandidos croatas e portugueses , que provocou destruição, que agrediu pessoas e só não teve consequências bem piores porque não calhou ( e porquê da parte dos vimaranenses houve a sensatez de não responderem) é branquear o banditismo e desprezar a segurança dos cidadãos. 
Um comunicado vindo de um comando distrital que pelos vistos deve considerar " grande incidente" o atirar de um tubo plástico para o relvado e com base nisso apontar shot guns às pessoas e desencadear cargas policiais totalmente injustificadas. 
Perante tudo isto há que tomar atitudes. Sérias e determinadas. 
A Câmara Municipal de Guimarães tem de abandonar o habitual mutismo quando o Vitória e Guimarães são atacados e exigir cabais explicações ao Comando Distrital da PSP. 
E já agora explicar o que ela própria fez na prevenção daquilo que se sabia poder acontecer. 
Os deputados eleitos por Braga tem a obrigação de chamarem ao Parlamento o senhor ministro da administração interna para dar explicações sobre os repetidos comportamentos do Comando Distrital da PSP gravemente lesivos para a segurança dos vimaranenses e vitorianos. 
Chega de silêncio e de tolerância perante quem não cumpre devidamente com as suas responsabilidades. 
Os vimaranenses e vitorianos não são portugueses de segunda nem admitem ser tratados dessa forma.
Depois Falamos.

https://observador.pt/2022/08/10/adeptos-do-hadjuk-split-provocam-desacatos-no-centro-de-guimaraes/?utm_term=Autofeed&utm_medium=Social&utm_source=Facebook&fbclid=IwAR0UmZKCATkinbzNIw2DKXL5m31WR6nJe-vQw6CLG_ym8rdiIa6sbWOB2RM#Echobox=1660088964

Resposta

Amanhã vamos responder.
Enchendo o estádio, apoiando ordeiramente o Vitória, ganhando o jogo e varrendo o Hajduk Split para fora da Liga Conferência.
É essa a resposta a dar.
Aos bandidos croatas e aos seus capangas portugueses.
Força Vitória.
Depois Falamos.

Ataque

Chegaram a Guimarães em quatro autocarros. 
É preciso saber qual a empresa que lhos alugou e quem pagou o aluguer. 
Estacionaram junto ao Mercadona e sabiam perfeitamente o trajecto a seguir até ao Centro Histórico. Comunicavam entre eles por walkie talkies o que prova , se preciso fosse, a premeditação para o ataque. A maioria falava croata mas alguns falavam português corrente. 
Estavam perfeitamente organizados e conheciam o terreno que pisavam. 
A associação perfeita entre bandidos croatas e delinquentes de Lisboa. 
Era tão previsível que é completamente indesculpável a falta de prevenção policial que permitiu que mais de uma centena de croatas deambulasse a seu bel prazer sem qualquer acompanhamento policial como sempre acontece nestas situações de visitas de clubes estrangeiros com claques perigosas. 
É preciso saber a que se deve esta irresponsabilidade da PSP. 
É preciso também saber se a Câmara Municipal foi diligente a pedir medidas especiais para este evento ou se também ela avaliou mal os riscos que a cidade e as pessoas corriam. 
A culpa não pode morrer solteira. 
E, evidentemente, não deve ser permitido a estes bandidos croatas e portugueses pisarem amanhã as bancadas do estádio D.Afonso Henriques sob pena de as coisas se descontrolarem de forma completamente imprevisível. 
Aos croatas é manda-los de volta para o país deles amanhã de manhã. 
Aos portugueses identificá-los e fazê-los comparecer perante a Justiça.

P.S. Segundo a SIC Notícias o Vitória vai protestar o jogo. Acho que faz muito bem.

terça-feira, agosto 09, 2022

Inadmissível

Sabia-se a triste fama de quem nos visita. 
Sabe-se que Guimarães tem um Centro Histórico que é Património Mundial e que tem de ser protegido. Era fácil deduzir que os croatas vinham para arranjarem problemas. 
É inadmissível que a PSP não tenha agido em conformidade. 
Onde está o "herói" da shot gun? 
Onde estão os especialistas em distribuírem bastonadas em gente pacífica? 
Onde estão os autores do infame comunicado dirigido aos adeptos vitorianos? 
Onde estão os que invadem a bancada dos agredidos e deixam em paz os agressores?
Onde está a PSP? 
Onde está a prevenção? 
Talvez se lhes constasse que eram adeptos do Vitória a provocarem distúrbios e a destruírem o que aparece à frente já tivessem aparecido com a "bravura" habitual.
Este assunto é de uma enorme gravidade e a responsabilidade não pode morrer solteira. 
Exige-se o apuramento de responsabilidades. 
De todas as responsabilidades. 
Doa a quem doer!
Depois Falamos.

Stonehenge

Glutão

Cachoeira Akaka, Havai

Hipocrisia

"Os croatazinhos e os capangas de Lisboa que se desiludam". (Bancada)

A hipocrisia é algo de detestável. 
E a propósito de o site "Bancada" ter tido a gentileza de citar um texto meu aqui publicado é oportunidade para de forma clara denunciar três hipocrisias que por aí andam. 
1) A claque ilegal do Benfica chamada "No Name Boys" tem de há muito uma relação de proximidade com uma claque do Hajduk Split. 
A hipocrisia aqui está no facto de o clube negar a existência da claque quando é sabido que a apoia de diversas formas. 
2) Há muito boa gente, e outra não tão boa assim, que defende peregrinamente que quando uma equipa portuguesa joga nas competições europeias deve ter o apoio de todos os portugueses. 
Essa tese aparece com especial incidência quando se trata de um dos chamados"grandes" mas também se aplica aos outros e é defendida das redes sociais aos paineis televisivos passando por articulistas de jornais. 
Todos eles exímios pregadores de moral. 
Moral para os outros é claro. 
Amanhã o Vitória defronta no seu estádio uma equipa estrangeira. 
E a claque ilegal do clube Benfica já anunciou que estará ao lado dos seus "irmãos" croatas no apoio à equipa estrangeira contra a equipa portuguesa. 
Algo nunca visto. 
Mas ainda não vi os autores da tese peregrina a condenarem firmemente esta atitude dos ilegais. 
Não que ao Vitória e aos vitorianos faça qualquer diferença esse anunciado apoio mas o silêncio dos pseudo moralistas é uma hipocrisia. 
Fosse uma claque do Vitória a anunciar apoio a um adversário estrangeiro do Benfica,Porto ou Sporting e já as lágrimas de crocodilo jorrariam numa proporção inigualável. 
3) A comunicação social, chefiada pelos Bento Rodrigues da vida, anda sempre muito atenta a todos os fenómenos de violência que possam (quase sempre com uma imaginação prodigiosa) associar a Guimarães, ao Vitória e aos vitorianos. 
Curiosamente estão absolutamente calados sobre este episódio vergonhoso de uma claque ilegal, mas organizada, de um clube português se prestar ao papel de "cavalo de Troia" apoiando quem vai defrontar uma equipa portuguesa naquilo que dificilmente poderá deixar de ser entendida como um fenómeno indutor de violência. 
Aliás bem expresso nas provocações constantes de um site de apoio ao Hajduk Split e em que são feitas referências mentirosas aos adeptos do Vitória. 
Mas a tudo isto a CS fecha os olhos e cerra os ouvidos. Não lhes dá jeito. 
Claro que se amanhã em Guimarães houver algum problema, e esperemos bem que não, podemos contar com aberturas de telejornais. 
A hipocrisia de sempre!
Depois Falamos.

Medo


Apenas sorrio quando vejo estas pobres tentativas de condicionamento psicológico de pura contrafacção vindas dos croatas e dos capangas de Lisboa. 
Medo? 
O Vitória e os vitorianos? 
Do Hajduk Split? 
Um clube que já jogou olhos nos olhos com Barcelona, Parma, Ajax, Lazio, Aston Villa, Atlético de Madrid, Sevilha, Arsenal, Zenit, entre outros não tem medo de ninguém. 
E adeptos que já marcaram presença significativa em todos esses estádios e ambientes menos ainda. 
De resto no jogo de Split não vi medo nenhum nos olhos dos nossos jogadores mas apenas a desilusão por não terem alcançado um resultado melhor e que estava perfeitamente ao seu alcance. 
Por isso os croatazinhos e os seus capangas de Lisboa que se desiludam porque medo não lhes temos nenhum. 
Os de Lisboa já sabem por experiência própria e estes vão ficar a saber. 
No nosso estádio mandamos nós. Há 100 anos. Desde o Campo da Perdiz até ao D. Afonso Henriques. E se nossa equipa jogar aquilo que está ao seu alcance,e com a vantagem de não termos um qualquer Manuel Oliveira a arbitrar, a passagem ao play off é perfeitamente possível. 
E no final do jogo desconfio bem, pese embora a hora imprópria a que se vai disputar, que os jogadores croatas ficarão com uma ideia diferente, para pior, do que é a atmosfera no seu estádio. 
Em Guimarães verão o que é um verdadeiro "inferno branco".

P.S Em bom rigor os jogadores do Vitória e os vitorianos também tem um medo. Eles de não honrarem o símbolo que tem na camisola porque isso neste clube paga-se. Mas não acontecerá. Os adeptos de um dia não serem esmagadoramente maioritários no seu estádio seja quem for o adversário. Em 100 anos nunca aconteceu. Como os capangas lisboetas dos croatas estão fartinhos de saber por experiência própria. E se um dia isso acontecer esse dia não será amanhã. Nem nos séculos mais próximos.

segunda-feira, agosto 08, 2022

Lameiras

É difícil, excepto quando há uma daquelas exibições monumentais que não deixam qualquer dúvida, escolher de forma unânime quem foi o melhor em campo num jogo.
Cada um tem os seus critérios, as suas preferência, os detalhes a que dá maior valorização.
Ontem em Chaves assim aconteceu.
Uns preferem André Silva por marcou o golo decisivo, porque fez mais dois ou três remates perigosos, porque deu muito trabalho á defensiva adversária.
Outros preferem Bruno Varela pelo que defendeu e pela forma como liderou a equipa reduzida a nove naqueles difíceis minutos finais mostrando que a braçadeira de "capitão" está muito bem entregue.
Qualquer um dos dois seria boa opção para "melhor em campo".
Aliás a escolha da Sport-TV foi mesmo André Silva.
Mas eu prefiro um terceiro.
Rúben Lameiras.
Que fez uma belissíma exibição mostrando que naquele pé esquerdo há muita magia.
Liberto das "sombras" de Marcus Edwards, Ricardo Quaresma e Rochinha está a mostrar agora em continuidade ,e que em épocas anteriores apenas mostrara aqui ou ali, o talento que exibira em Famalicão e que levou o Vitória a contratá-lo.
Esteve no lance do primeiro golo (é dele o cruzamento para a assistencia de Jota Silva) , teve um slalom fabuloso na área flaviense culminado com um remate ao poste, tem aquela jogada em que faz um "túnel" ao defesa e depois apenas grande defesa impede o golo, entre outras jogadas em que foi sempre um quebra cabeças para os defesas do Chaves.
Para mim Rúben Lameiras foi o melhor em campo ontem em Chaves.
E do seu talento muito pode o Vitória esperar.
Como usam "nuestros hermanos" é caso para dizer "enhorabuena!" Rúben Lameiras.
Depois Falamos.

Mesquita Nasir, Irão

Les Milandes, França

Formiga panda

Dúvida

Tenho uma dúvida e gostava que os meus amigos me ajudassem a resolve-la. 
Ontem em Chaves assistiu-se a uma arbitragem que passou noventa minutos a prejudicar o Vitória com um critério(?) disciplinar aberrante que para quem não viu o jogo pode ficar com a ideia que foi uma batalha campal tantos os amarelos e vermelhos mostrados a jogadores vitorianos. 
Felizmente a equipa superou tudo isso e venceu. 
Nas redes sociais a indignação e revolta dos adeptos é bem visível e em texto anterior também alinhei por esse diapasão porque é impossível não ficamos revoltados face ao que se viu. 
A questão é que a indignação parece cingir-se aos adeptos porque quer nas declarações de Moreno quer na ausência de declarações da sad parece que tudo correu normalmente. 
Na quarta feira recomeça o " 4 à Grande" no ZeroZero.pt. 
Onde estarei a debater a jornada com o Jorge Sequeira do Braga e o Garrido Pereira do Boavista. 
E a minha dúvida é se vale a pena falar desta arbitragem , denunciar os erros, exigir respeito pelo Vitória, aproveitar um dos pouquíssimos espaços na comunicação social onde há uma presença vitoriana para fazer valer a nossa razão ou mais vale seguir o exemplo da sad e do Moreno e não dizer nada fazendo de conta que foi uma arbitragem normal ? 
Aceito sugestões.
Depois Falamos.

domingo, agosto 07, 2022

Épico

Um triunfo épico em Chaves. 
O Vitória foi a melhor equipa, a que teve mais oportunidades , a que melhor jogou. 
Fez um golo, teve várias oportunidades de fazer mais, e quando o adversário ameaçou lá estava Bruno Varela para resolver. 
Mas havia por lá um sujeito que queria protagonismo e que perseguiu o Vitória desde o primeiro minuto. 
E para não escrever nada de que me arrependa apenas digo que uma indústria que se quer séria não pode ter ao seu serviço indivíduos da jaez deste Manuel Oliveira que tudo fez para que o Vitória não ganhasse. 
Teve azar.
Depois Falamos.

( Foto do Vasco André Rodrigues )

Artista

João Pinheiro defende castigos pesados para críticos de arbitragem

Pelos vistos este rapaz não se fica pelas artístices nos relvados ao serviço dos chamados "grandes". Também denota veia artística na teoria da rolha que tanto lhe agradaria impor para que não fosse possível o escrutínio das asneiras que ele e colegas fazem nos relvados. 
Porque punições para os árbitros e video arbitros que cometem erros grosseiros, e nalguns casos propositados, não defende ele. 
Nem sequer a ida dos árbitros às salas de imprensa para explicarem aos jornalistas as decisões tomadas no decorrer dos jogos. 
O que este Pinheiro e os seus colegas querem é a impunidade absoluta. 
Obrigado FIFA por os tratar como merecem.
Depois Falamos.

Sol

Raias

Ponte dos Imortais, China

Intenções

"Vamos a Chaves para jogar bem e ganhar" (A Bola)

Creio que todos os vitorianos estarão solidários com estas intenções anunciadas por Moreno. 
Ganhar e se possível jogar bem. 
Até porque normalmente é mais fácil ganhar quando se joga bem. 
Venham os três pontos.
Depois Falamos.

sábado, agosto 06, 2022

Incompreensível

 Herculano ruma ao Empoli
Jovem, internacional português, ponta de lança (o lugar mais valorizado do futebol), enorme margem de progressão tinha tudo para ser, daqui a dois ou três anos, a maior transferência de sempre do Vitória. Trazendo rendimento financeiro depois do rendimento desportivo que seria potenciado nesse período. Afinal foi para o Empoli. 
Por valores absolutamente incompreensíveis. 
Com total respeito por quem tem a legitimidade de dirigir devo dizer que não compreendo a política desportiva e financeira do Vitória. 
O caminho não pode ser este. 
Porque este é um péssimo caminho.
Depois Falamos.

Estranho

Com o início da Liga no dia de ontem terá passado despercebido a muitos adeptos do futebol algo que aconteceu no universo jornalístico ontem também. 
Que foi a publicação de um artigo de página inteira , do presidente do Braga Antonio Salvador, em simultâneo nos três jornais desportivos. 
Algo nunca visto. 
Num primeiro momento ainda pensei que fossem publicados como publicidade paga mas não, foi mesmo critério editorial dos jornais! 
Se nos lembrarmos que presidentes históricos como Pinto da Costa, João Rocha, Borges Coutinho, Pimenta Machado ou Valentim Loureiro nunca tiveram direito a semelhante critério editorial ainda se adensa a estranheza em volta deste "fenómeno" de ontem. 
Até porque o artigo, bem espremido, revela um conjunto de pressupostos e de intenções mais a análise de como as coisas são ( na óptica de António Salvador) mas não deixa uma proposta concreta que seja sobre como melhorar o futebol português. 
Uma página inteira nos três jornais desportivos para tão pouco? 
Há aqui qualquer coisa que não bate certo. O futuro nos dirá o quê.
Depois Falamos.

Em tempo: Ao contrário do que costumo fazer em situações idênticas não referi, por lapso, que estas imagens foram "pescadas" no Facebook do Rui Santos . Aqui fica a nota com as desculpas devidas. O seu a seu dono.

quinta-feira, agosto 04, 2022

Possível

O apuramento ainda é possível mas há que reconhecer que se tornou bastante complicado. 
Depois de uma primeira parte bem conseguida, e de uma segunda em que o adversário começou por pressionar mas foi o Vitória quem marcou, veio ao de cima a inexperiência que se sabe existir no grupo de trabalho e a oferta de dois golos aos croatas virou do avesso uma eliminatória que parecia bem encaminhada. 
Em Guimarães ainda pode ser possível a reviravolta mas tem de assentar numa exibição perfeita e nalguns reajustes posicionais e nalgumas opções para o onze inicial. 
Vamos acreditar.
Depois Falamos.

Mentiroso

O ataque racista a Marega afinal não existiu?
Um texto lamentável, mentiroso e que distorce a verdade dos factos. 
Mais um que quer armar-se em moralista, em anti racista, em politicamente correcto mas que fala sem o mínimo conhecimento de causa. 
O que sabe foi o que viu na televisão ( e as televisões só mostraram o que quiseram) e o que ouviu dizer aqui e ali. 
Não estava no estádio, não viu todos os factos, não quis saber da realidade. 
Apenas se preocupou em escrever meia dúzia de burrices para ficar bem na fotografia. 
Fosse com o Benfica, Porto ou Sporting, onde não faltam atitudes verdadeiramente criminosas e a merecerem censura, e o ladino jornalista calava-se quem nem um rato. 
Como foi com o Vitória aí está o " herói" a fazer peito. 
Mais um palerma à solta. 
Foi por causa dele e de outros como ele que deixei de ser assinante da Visão. 
Vão gozar com o raio que os parta. 
Comigo não.
Depois Falamos.

San Marino

Queda de Água, Palouse, EUA

Caranguejo dos Coqueiros


Vencer

Hoje é dia de jogo.
E em dia de jogo o pensamento só pode ser vencer e começar hoje em Split o caminho para um play off que será o último obstáculo a ultrapassarr antes da entrada na tão desejada, e rentável, fase de grupos da Liga Conferência.
E nem vale a pena pensar no adversário seguinte porque se não pensarmos neste com total concentração e empenho...não haverá mais nenhum adversário europeu esta época.
O jogo em Split, já o sabemos, é complicado.
Pelo valor do adversário, felizmente desfalcado hoje do seu goleador Kalinic, e pelo ambiente no estádio que já se sabe ser extremamente intenso e até intimidador para a equipa adversária.
O ambiente ajuda mas não joga nem marca golos.
E por isso bem farão os jogadores vitorianos se se concentrarem no adversário e se alhearem das bancadas fazendo um jogo intenso, concentrado e cientes de que tem valor para discutirem e vencerem a eliminatória.
Já se sabe que é difícil mas o que é que para o Vitória não é difícil?
Tudo. Incluindo os sorteios.
E por isso vamos acreditar que a equipa, apenas desfalcada de Jorge Fernandes e Tomás Handel, tem valores individuais e valor colectivo suficiente para ultrapassar todas as dificuldades e conseguir um resultado que depois em Guimarães confirmará a sua continuidade em prova.
Depois Falamos.

Sugestão de Leitura

George Lucas é um génio.
E a biografia de um génio quando é bem escrita, como é o caso, torna-se uma leitura absolutamente fascinante qundo na narração da sua vida se passa por verdadeiros icones dos tempos modernos como alguns dos filmes que realizou e produziu.
À cabeça, inevitavelmente, "Star Wars".
A saga de maior sucesso da história do cinema.
Mas também esses espantoso "blockbuster" chamado "Indiana Jones".
Mas para lá desses e de outros filmes Lucas fica para a grande História do cinema como o mago que revolucionou a arte dos efeitos especiais e sonoros e que criou empresas de tremendo sucesso como a "Lucasfilm", "Pixar" ou "ILM".
Esta biografia é a história de tudo isso e da forma como um homem criou um império cinematográfico independente dos grandes estúdios e com uma influência incomparável em sucessivas gerações de cinéfilos.
É também uma viagem magnifíca aos bastidores dos filmes "Star Wars" e da forma como foram feitos, escolhidos os intérpretes , compostos os argumentos, escolhidos os cenários e estúdios em que foram filmados.
Publicada nos Estados Unidos em 2016, quando ainda não tinham sido feitos os episódios VIII e IX de "Star Wars", chegou a Portugal apenas em Maio deste ano pelo que aqueles que eventualmente se admirem com o facto de nela não refererir, a não ser ao de leve, esses dois filmes terão de considerar este desfasamento temporal entre as publicações nos EUA e Portugal.
Seja como for é um livro magnifíco.
Depois Falamos.

quarta-feira, agosto 03, 2022

Amazónia

Sagui pigmeu

Velho de Storr, Skye, Escócia

Dúvida

Bilhetes para o Chaves-Vitória esgotados.

Gostava era de saber se os 980 bilhetes foram realmente postos à venda ou se apenas uma parte deles o foi porque os restantes estavam "reservados" para "clientes" habituais. 
Porque , para lá das muitas queixas que já vi nas redes sociais de adeptos que não conseguiram bilhete e referiram que nas lojas havia poucos à venda , há contas fáceis de fazer. 
Se os bilhetes esgotaram na primeira hora (é o Vitória que o diz) isso significa que se venderam dezasseis bilhetes por minuto considerando os três pontos de venda. 
Ou seja cinco bilhetes por minuto em cada um deles em termos médios. 
E mesmo com cada sócio a poder comprar dois bilhetes parece-me que um minuto para atender dois associados é muito pouco. 
Em suma gostava que em nome da transparência o Vitória esclarecesse quantos bilhetes foram realmente postos à venda no Atendimento ao Associado e nas lojas do Espaço Guimarães e do Guimarãe Shopping. 
Porque infelizmente já de há muito que acontecem coisas destas. Basta lembrar as três ultimas finais da Taça de Portugal em que o Vitória esteve.
Depois Falamos.

P.S. Declaração de interesse: Fui dos que não conseguiu bilhete.

https://vitoriasc.pt/2022/08/03/bilhetes-para-o-gd-chaves-x-vitoria-sc-esgotados/

terça-feira, agosto 02, 2022

Nuno Pereira

No torvelinho de entradas e saídas que caracterizam as pré temporadas do Vitória de há anos a esta parte, muito em especial desde que passou a ter equipa B e depois sub 23 e muito mais jogadores sob contrato, há sempre aqueles cuja entrada ou saída despertam mais as atenções por razões de indole diversa.
Especialmente na primeira equipa por razões óbvias.
Pelo que aquilo que acontece na B, ou na agora extinta sub 23, desperta pouca ou nenhum atenção na maioria dos adeptos o que tem de se considerar como normal.
Por razões que agora não interessam tenho, desde sempre, uma particular atenção á equipa B que considero absolutamente essencial em qualquer projecto desportivo sustentável do clube  e por isso fiquei surpreendido com a saída de Nuno Pereira.
Que chegou ao clube em 2020/2021 e fez dez jogos pela equipa de sub 23 e dois pela equipa B enquanto na época passada fez 19 jogos pela equipa B e marcou dois golos.
Curiosamente ambos ao Felgueiras, um lá e outro cá, e dois golos daqueles que fazem levantar um estádio pela espectacularidade de que se revestiram.
Médio, boa técnica, visão de jogo, bom remate de meia distância, capacidade de passe parecia-me destinado a ser esta época um baluarte na equipa B onde acrescentava a experiência de duas épocas na Liga 3 sabendo-se o quão importante a experiência é em equipas B onde a rotação de jogadores é elevada e há sempre muitos jovens a estrearem-se.
Não sei se algum dia chegaria à primeira equipa , porque nem todos que jogam nas equipas B o conseguem como é sabido, mas daria a esta uma consistência importante numa temporada marcada por uma rotação de jogadores invulgarmente alta em termos de entradas e saídas.
Foi uma decisão técnica, há que respeitar, mas penso que não foi uma boa opção e que o Vitória B perderá com a sua saída.
O tempo o dirá.
Depois Falamos.

Farol, Michigan, EUA

Gato Lince

Forte Manoel, Malta

Calma

"Caso Passem Vitória e Gil Vicente não vão ter vida fácil" (zerozero)
No caso do Vitória, bem mais complicado do que o Gil Vicente, não vale a pena sofrer por antecipação. Agora o problema, e bem difícil, chama-se Hajduk Split.
Se passarmos então será tempo de nos preocuparmos com o Villarreal.
Sabendo que na temporada passada, na UEFA Champions League, eliminaram Juventus e Bayern e fizeram a vida difícil ao Liverpool.
Mas haja calma porque tomarmos todos, menos os croatas, que os espanhóis fossem já a nossa preocupação.
Depois Falamos.

Policiamento

Confesso que adoro gelados. Especialmente de baunilha. 
Não os como é com a testa de certeza absoluta. 
E por isso esta tese das forças policiais de que não tem possibilidades de fazer no mesmo dia a segurança do Gil Vicente-Riga e do Vitória -Hajduk não me convence minimamente. 
Porque para o jogo de Barcelos é preciso um policiamento mínimo dado que da Letónia não virá ninguém ou quase e de Barcelos estarão três ou quatro mil adeptos. 
Para o de Guimarães, face aos comportamentos da claque do Hajduk mais os seus cúmplices portugueses de Lisboa , isso sim terá de haver um policiamento mais rigoroso em número de efectivos. Mesmo assim não acredito que não fosse possível realizar os dois jogos no mesmo dia e em horários que defendessem o futebol. 
Basta ver a quantidade de agentes destacados para cada jogo entre os chamados "grandes" que é de certeza superior aos que vão estar nos dois jogos aqui referidos.
A verdade é que não querem! 
E por isso mais uma vez o Vitória vai ser seriamente prejudicado por quem, de facto,tem imensa má vontade contra o clube e os seus adeptos. 
O resto é treta para adormecer meninos. 
E eu embora goste de gelados já sou avô.
Depois Falamos.

Incompetentes

 TAD suspende interdição do estádio do Dragão
Não percebo como o conselho de disciplina ainda não teve a atitude digna de se demitir. 
São dezenas as decisões deles revertidas pelo TAD. 
O que tem de ser visto como um enorme atestado de incompetência à forma como interpretam leis e regulamentos. 
Deve ser o pior conselho de disciplina de há muitos anos a esta parte. 
O que olhando para a sua composição se confirma plenamente porque infelizmente privilegiaram as influências políticas em detrimento das competências jurídicas. 
Deu nisto!
Depois Falamos.

segunda-feira, agosto 01, 2022

Veleiros

Hamster

Angra do Heroísmo

Caros

Tenho simpatia pelo G.D. de Chaves mas isso não me impede de considerar que o preço dos bilhetes para o jogo com o VItória é escandalosamente caro. 
Já sei que no âmbito de um protocolo o Vitória receberá 1000 bilhetes a 15 euros (e estes também não são baratos atendendo à bancada a que se destinam) que previsivelmente não chegarão a nada e por isso quem tiver de recorrer aos restantes vai pagar preços inaceitáveis para um jogo de um campeonato da primeira divisão de um país futebolisticamente (e não só mas isso são outros assuntos...) periférico. Pedir 35€, e apenas vou referir esse, para um bilhete de uma bancada atrás de uma baliza é obsceno e apenas contribui para afastar os adeptos dos estádios. 
Creio que o G.D. Chaves, sabedor da enorme falange de adeptos que normalmente acompanha o Vitória, foi "guloso" mas pode ser que o tiro lhe saia pela culatra. 
E é pena dado ser um clube e uma massa associativa com quem o Vitória e os vitorianos sempre tiveram excelentes relações.
Depois Falamos.