domingo, julho 31, 2022

Mais

Conhecida a ofensa perpetrada aos vitorianos, aos vimaranenses e a Guimarães através de um manual escolar que por aí anda desde o ano passado impõe-se que a reacção dos ofendidos, corporizada por quem tem legitimidade institucional para o fazer, seja pronta, inequivoca, rigorosa e à altura da ofensa.
Para que estes e outros pseudo autores de manuais pseudo escolares nunca mais tenham o arrojo de se meterem com um concelho, um clube e uma comunidade que não só prezam o seu bom nome como tem indiscutível direito a ele.
Infelizmente, e até ao momento não nos podemos dar por satisfeitos com o que temos visto.
A AVS (associação de adeptos), e muito bem, levantou o assunto e fez um comunicado a insurgir-se contra a ofensa.
Em bom rigor pouco mais poderá fazer.
Muitos adeptos do Vitória através das redes sociais tem mostrado a sua indignação e a vontade de que esse indigno manual seja retirado de circulação mas em boa verdade também pouco mais poderão fazer.
Restam Câmara e Vitória.
Que são, de muito longe, os que mais podem fazer.
A Câmara, até ao momento, e que se saiba, não fez nada.
Como nada tinha feito no próprio "caso Marega" quando clube e comunidade foram alvo de ataques a todos os níveis como nunca se tinha visto.
O Vitória fez um comunicado, tal como a AVS, mas espera-se que seja o ponto de partida para outro tipo de atitudes e não o cumprimentos dos serviços mínimos e nada mais.
Até porque ainda tenho bem presentes algumas críticas feitas pelo actual presidente ao anterior presidente aquando do "Caso Marega".
Desde o ponto de vista comunicacional ao agir em termos judiciciais propriamente ditos há um vasto leque de possibilidades que o Vitória não deverá hesitar em percorrer.
Em defesa do bom nome do clube, dos seus adeptos e exigindo ser ressarcido dos danos patrimoniais e reputacionais que o miserável manual lhe provocou e continuará a provocar ao longo de anos face a sucessivas gerações que tenham a desdita de por ele estudar e fiquem de Gumarães e do Vitoria com a imagem falsa e mentirosa que ele traduz.
Depois Falamos.

P.S. Lamento desiludi-los mas os defensores de que tudo é para ser tratado em AG mais uma vez vão ter de meter a viola ao saco. Este assunto tem uma importância e uma gravidade que vai muito para lá de tratamentos em AG. Não significa que não possa lá ser abordado mas o combate pelo bom nome do Vitória (e de Guimarães)tem de ser noutras instâncias.
P.S.2 OS senhores deputados eleitos pelo círculo de Braga ( e são 19) tem também, todos eles, a obrigação de em sede parlamentar questionarem o ministro da educação sobre o tipo de manuais que andam a ser facultados aos alunos. Aquando do "Caso Marega" apenas o deputado André Coelho Lima se insurgiu. Os outros assobiaram para o lado. Agora, e por maioria de razão, todos eles tem obrigação de fazerem alguma coisa. Porque é toda uma comunidade concelhia que está a ser posta em causa. E Guimarães não pode servir apenas para virem cá pedir os votos.

https://vitoriasc.pt/2022/07/31/em-prol-das-geracoes-futuras/

Ocelote

Marina Bay, SIngapura

Castelo de Artois, França

Ofensa


Agora já não são os heróis do teclado que pululam nas redes sociais, nem os ignorantes que falam do que não sabem e do que não viram nem tão pouco jornalistas indignos da carteira profissional que ofendem Guimarães, o Vitória e a comunidade vimaranense. 
É, por inacreditável que o pareça, o próprio Estado através de um manual escolar. 
Repugnante ofensa esta. 
E por isso partilho este excelente comunicado da Associação Vitória Sempre. 
Com a qual nem sempre estou de acordo mas que neste caso tem toda a razão. 
E espero que autarquia, clube , dirigentes políticos saibam responder a esta ofensa de forma adequada. Já basta de sermos mal tratados.
Depois Falamos.

COMUNICADO DA AVS
A Associação VitóriaSempre, após ter tomado conhecimento do conteúdo do Manual de Filosofia Ágora, do 10º ano, vem manifestar o seu repúdio sobre a forma como os autores Susana Teles de Sousa, Isabel Pinto Ribeiro e Rui Areal, aproveitam o caso Marega para moldar opiniões e formar (ou será forjar?) mentalidades. Por isso, segue o presente comunicado:
I – Foi com profunda estupefação que hoje tomamos conhecimento de um conteúdo do Manual de Filosofia do 10º ano, denominado de Ágora, levado a cabo pelos autores Susana Teles de Sousa, Isabel Pinto Ribeiro e Rui Areal e editado pela Porto Editora.
II – Da estupefação passamos à indignação. Na verdade, numa parte da matéria leccionada aos alunos, relativamente ao tema se “Os Juízos Morais são Subjectivos?”, somos brindados como uma fotografia do jogador Moussa Marega, a sair de campo após, alegadamente, ter-se sentido ofendido no desafio frente ao Vitória Sport Clube, bem como o discurso do jornalista Bento Rodrigues que, como bem sabemos, crucificou publicamente todos os vitorianos sem que ninguém o contradissesse.
III – Por fim, os autores concluem dizendo que “se fosses um crítico do subjectivismo e estivesses a fazer uma avaliação moral do caso Marega recusar-te-ias a aceitar as arbitrariedades éticas e considerarias que há princípios éticos que têm e devem ser respeitados, que há atitudes que têm de ser mudadas e alteradas. Tal como Bento Rodrigues, defenderias que já não se tratava de um jogo de futebol nem do seu resultado, mas daquilo que nos define enquanto civilização – tratava-se de progresso moral.”
IV – Ora, os autores parecem como Frei Tomás, “olha para o que ele diz e não para o que faz.” Propagam a ética, os valores e simultaneamente de forma pouco, para não dizer nada, ética, falam do que não sabem, julgam despudoradamente, esquecendo-se que uma história tem sempre dois lados, duas versões e que não há donos de verdades absolutas, tendo as partes sempre direito ao contraditório, que está constitucionalmente plasmado na Constituição da República Portuguesa.
V – Além disso, sabemos que as verdadeiras “cartilhas” provêm dos bancos das escolas.
É nelas que se moldam e formam mentalidades. É mediante os mestres que somos levados à estrada correcta.
Será que há uma campanha no Ministério da Educação para fazer dos vitorianos racistas?
O exemplo a não pelos homens e mulheres de amanhã?
Será que não há subjectivismo nas facadas do Dragão, no Very-light do Jamor, no adepto atropelado, ou nas constantes cargas policiais que os vitorianos são alvo?
Ou será pelo facto do senhor Bento Rodrigues assobiar para o lado nesses casos, já não existem juízos de valor?
VI – Os autores também desconhecerão o subjectivismo dos valores morais que saltaram bem à tona aquando do funeral de Neno. O subjectivismo dos valores morais de ter N’Dinga como o jogador com mais jogos da história do clube. O subjectivismo dos valores morais de ter Bruno Varela a capitão de equipa. O subjectivismo dos valores morais de ter sido uma das primeiras equipas portuguesaas a recrutar jogadores brasileiros. O subjectivismo dos valores morais de uns estatutos que dizem que no Vitória todos cabem, por isso adoptou-se o preto e o branco como cores.
Porém, como o senhor Bento Rodrigues optou por crucificar o clube, sem direito a defesa, tal não merecerá ser aludido?
VII – Porém, sabemos que estas palavras de pouco valerão. À nossa direcção exortamos que aja! Que instaure uma providência cautelar impedindo que o respectivo livro seja alvo de estudo nas escolas! Que instaure uma queixa-crime por difamação aos autores! Que se reúna com as entidades governamentais, em especial com o Ministério da Educação, relembrando que neste processo “a montanha pariu um rato”! Defendam a honra do clube!
VIII – Mas esta acção não caberá só ao clube. Caberá a quem tem responsabilidades na autarquia! Caberá aos deputados que temos na Assembleia da República, mesmo os que se acanharam quando esta estória eclodiu!
Saibam, alguma vez, defender e honrar o nome de Guimarães e do Vitória Sport Clube.
IX– Os vitorianos e vimaranenses são boa gente. São gente trabalhadora. Jamais admitirão ser objectos de estudo ou tubos de ensaio para quem quer fazer prevalecer pontos de vista erróneos, distorcidos e ofensivos. Não admitimos ser tratados como uma criatura do zoológico, sem respeito, como exemplo a não seguir...e isso vai além do Vitória!

sexta-feira, julho 29, 2022

Uvas & Sistema

Mesmo dando o devido desconto a todas as especulações a que a imprensa se tem dedicado, e que não são nada poucas ou não fosse Ronaldo...Ronaldo, a verdade é que o genial futebolista português não geriu bem este defeso em que procurou sair de Manchester e ir para um clube que dispute a Liga dos Campeões.
Mal aconselhado, desejoso de competir uma vez mais na "sua" prova agora que a carreira se aproxima do fim, farto dos disparates que o MU fez na última época ou por qualquer outra razão o jogador ( e o outrora infalível Jorge Mendes)bem tentaram mas não conseguiram os seus objectivos e ele regressará ao Manchester United onde encontrará muitos adeptos desiludidos com a sua atitude.
Um dos clubes de que se falou, e aí não duvido que por pura especulação, foi o Sporting.
E achei uma pequena piada mesclada de uma enorme ingratidão ler alguns comentários de sportinguistas a dizerem que nem de borla o queriam ou que não se enquadrava no sistema de jogo de Rúbem Amorim.
E lembrei-me de uma fábula e de uma história.
A fábula, para os que nem de graça o queriam, é a fábula da raposa que não chegando ás uvas por estarem demasiado altas para as suas possibilidades dizia que não as queria porque estavam verdes!
A história, real, para os que acham que ele não se enquadra no sistema de jogo passou-se no Barcelona há vinte anos atrás.
Depois de uma época extraordinária no Barcelona o brasileiro Ronaldo tinha-se transferido para o Inter onde jogou cinco anos. No último deles começou a falar-se de forma insistente no seu regresso a Barcelona onde entretanto tinha sido contratado o treinador Louis Van Gaal.
E nesse defeso,  a anteceder a época 2002/2003, com a especulação no máximo um dos adjuntos de Van Gaal deu uma entrevista dizendo que o Barça não estava interessado em Ronaldo porque ele não cabia no sistema de jogo de Van Gaal!
A que o então chefe de redacção do jornal "Mundo Deportivo" respondeu de forma lapidar, num artigo de opinião, dizendo que se Ronaldo não cabia no sistema de jogo de Van Gaal é porque o sistema não prestava!
Contadas a fábula e a história resta desejar que Ronaldo recupere o tempo perdido e a credibilidade algo abalada de molde a fazer uma grande época no clube e essencialmente um grande Mundial ao serviço de Portugal.
O MU, a selecção de Portugal e o futebol continuam a precisar de um grande Cristiano Ronaldo.
Depois Falamos.

Remake

Carlos Moedas: Eu e Pedro Nuno Santos somos fazedores.

Para aqueles (e alguns há muito em especial no PS) que tem saudades das relações privilegiadas entre António Costa e Rui Rio, que tanto ajudaram o governo e o PS e tanto prejudicaram o PSD e o país, aí está um remake a desenhar-se. 
Desta vez não entre os líderes dos dois partidos mas entre dois que sonham em lá chegar. 
Pela amostra de um e de outro é bom que fiquem pelos sonhos. 
Portugal agradece.
Depois Falamos.

P.S. Escrevi outro dia e repito. Carlos Moedas vai por muito maus caminhos. Da homenagem a Vasco Gonçalves a esta aproximação insólita a um ministro que já nem no PS levam a sério. A esquerda sempre adorou aqueles que à sua direita se prestam ao papel de "idiotas úteis".

Pirilampos

Boleia

Lago Peyton, Canadá

Horários

O Hajduk Split já confirmou os horários dos jogos com o Vitória. 
Primeiro jogo em Split no dia 4 de Agosto às 20.00 h .
A segunda mão será no estádio D. Afonso Henriques na quarta feira, 10 de Agosto, às 17.00 horas.
Horário estranho o da segunda mão mas que se deve a tendo o jogo sido marcado para uma quarta feira (desconheço a razão) haver a obrigatoriedade de o desencontrar em termos de horas com os jogos da Liga dos Campeões que se disputam nesse dia.
A "Champions" manda!
Depois Falamos.

quinta-feira, julho 28, 2022

Macron

Nunca esperei ver o Vitória jogar uma competição europeia com o equipamento alternativo da época anterior repescado á pressa porque os equipamentos da corrente época estão a chegar tarde e a más horas ao ponto de neste momento o clube apenas ter disponível o primeiro equipamento
Ainda por cima em ano de Centenário em que o clube terá quatro equipamentos.
Em bom rigor é uma situação que ficando muito mal ao clube fica ainda pior ao fornecedor de equipamentos.
Não sei qual o argumento que justifica todo este atraso (fala-se de encomendas tardias mas estando a Macron a trabalhar com o Vitória há meia dúzia de anos tem a noção clara do que a casa gasta em termos de quantidades), com significativo prejuízo em termos de venda em lojas, mas parece-me que a relação entre o Vitória e a Macron que nunca foi muito feliz, pelo menos da parte do clube, está na hora de terminar a bem de ambas as partes.
Sei bem que há ainda um longo contrato para cumprir mas haverá certamente formas de chegarem a um entendimento que permita a rescisão do mesmo para que o Vitória possa ter um fornecedor de equipamentos que em termos de qualidade, de design, de atratividade e de preço (se não for pedir muito) possa corresponder aquilo que os adeptos há muito desejam.
Depois Falamos.

Sidney

Peixe Papagaio

Deserto do Saara

Cumprido. Mas...

Este é daqueles jogos que se pode analisar por dois prismas; o do copo meio cheio e o do copo meio vazio.
O do copo meio cheio diz-nos que o Vitória entrou em campo a vencer por 3-0 e sabendo que tinha pela frente um adversário tão modesto que só em circunstâncias muito excepcionais poderia almejar a uma reviravolta que seria absolutamente surpreendente.
E por isso limitou-se a gerir o jogo, a manter o adversário longe da baliza de Bruno Varela e a ir espreitando a possibilidade de num contra ataque aumentar a vantagem que já trazia de Guimarães.
Assim decorreram os 90 minutos sem grande história e conforme o tempo ia passando o Vitória foi-se acomodando à ideia de que "já estava" enquanto o Puskas se foi conformando com a certeza de que "já era".
Em suma objectivo cumprido e venha o próximo.
O do copo meio vazio é que é mais chato.
Porque frente a um adversário muito fraco e que não apresentou nada de novo em relação ao jogo de Guimarães o Vitória em vez de impor a sua superior qualidade, e ir em busca de um quase obrigatório triunfo, nivelou-se por baixo e fez uma exibição tão mas tão discreta que chegou a parecer uma equipa do mesmo nível do adversário.
Bem a defender ( mas perante aquele adversário também não era difícil) mas uma equipa desligada entre os sectores, com o meio campo a não conseguir pegar no jogo e não conseguindo construir jogadas de ataque com a qualidade e a objectividade que o talento dos seus jogadores permitir supor como possíveis.
A única razão para satisfação reside mesmo na passagem à terceira pré eliminatória, e nas boas exibições de André Amaro, Tiago Silva e Mumin, porque a equipa deixa não só algumas interrogações sobre como reagirá frente a um adversário mais forte (e no nosso campeonato são quase todos mais fortes que este Puskas) como deixa certeza que os hoje impedidos André Almeida, Janvier , Jorge Fernandes, Handel e Bruno Gaspar  são essenciais para transmitir ao plantel a qualidade na quantidade que manifestamente é necessária.
Não sei é se chegam.
E se o objectivo está cumprido e venha o próximo , como na tese do copo meio cheio, é inegável que o próximo é uma equipa muito mais forte que estes húngaros.
Pelo que frente ao Hadjuk Split temos de ser bem melhores do que fomos nesta segunda pré eliminatória sob pena de terminarmos daqui a duas semanas a nossa participação europeia desta época.
Depois Falamos.
 

CR7

Ainda bem , para ele e para o futebol, que Cristiano Ronaldo não geriu toda a sua carreira como está a gerir estes últimos dois meses. 
Para além de estar a fazer uma triste figura enquanto profissional de futebol com um contrato para cumprir corre o sério risco de acabar por ir jogar para um qualquer país árabe onde ganhará muitos milhões mas deixará o futebol a sério, para os EUA ou para o Sporting o que em qualquer dos casos significará um melancólico fim de carreira. 
E entretanto ainda passa pela semi humilhação de ver clubes sem dimensão para o terem a dizer que não o querem como é o caso do Atlético de Madrid. 
Que pena Ronaldo. 
Não havia necessidade.
Depois Falamos.

quarta-feira, julho 27, 2022

Vencer

O Vitória joga amanhâ a sua passagem à terceira pré eliminatória da Liga Conferência face a um Puskas Académia a quem venceu de forma convicente na primeira mão e até com alguma facilidade face à superioridade evidenciada.
Mas não há dois jogos iguais.
E a equipa húngara, "protegida" do primeiro ministro Viktor Orbán, quererá no mínimo demonstrar que é melhor do que aquilo que evidenciou no estádio D.Afonso Henriques e no máximo aspirará a um daqueles "milagres" que de vez em quando acontecem no mundo do futebol.
Tudo razões para o Vitória entar no jogo desconfiado, com as cautelas devidas, mas procurando desde o primeiro minuto voltar a demonstrar que é bem melhor que o adversário e traduzir isso em golos que sentenciem a eliminatória de uma vez por todas.
Sem André Almeida , Jorge Fernandes e Janvier (mais Tomás Handel, Bruno Gaspar e Afonso Freitas lesionados) que participaram no primeiro jogo o Vitória tem ainda assim argumentos mais que suficientes para ser melhor e vencer o jogo ganhando alento para o confronto com o Hadjuk Split que será seguramente bem mais complicado.
Mas uma coisa de cada vez.
Amanhã é para vencer.
Depois Falamos.

Templo de Bel, Palmira, Síria

Ursos Polares

Tromso, Noruega

Lata

 Pedro Nuno Santos responsabiliza PSD pelo atraso no aeroporto.
Nuninho a sério que ainda tens lata para falar do novo aeroporto? 
Depois da vergonha pública que o teu primeiro ministro te fez passar tratando-te como se fosses ( e por acaso até és) um rapazinho irresponsável? 
Eu sei que o que te sobra em lata falta-te em vergonha mas convém não abusares. 
Quanto ao resto deves ter noção que o teu partido está no poder há sete anos e que nos últimos vinte e sete esteve lá durante vinte. 
Queixa-te do PS que é o único responsável pelo arrastar da situação.
Depois Falamos.

Convocados

 Moreno leva 22 à Hungria (zerozero.pt)
Com alguns impedimentos pelo meio são estes os convocados de Moreno para um jogo que tem de ser levado muito a sério. 
A curiosidade , previsível aliás, é a chamada de Antal Bencze que será em teoria o terceiro guarda redes. Mas mais do que isso será muito útil porque é húngaro e portanto conhece perfeitamente o país, a língua, os usos e costumes. 
E às vezes é nos detalhes que assentam os sucessos.
Depois Falamos.

SR 71 Blackbird

Lémur

Arcangel, Rússia

terça-feira, julho 26, 2022

Avós

Hoje é dia dos avós. 
Que já não tenho mas dos quais guardo gratas recordações. 
Do avô Luís, do avô Cirilo, da avó Libânia. 
Da avó Amélia infelizmente não tenho qualquer recordação porque morreu muito antes de eu nascer. 
Já não ter avós é a lei da vida mas sinto que sou um privilegiado por ter tido os avós que tive. 
Hoje é a minha vez de ser avô. Desde 29 de Agosto de 2014. 
E mais uma vez sinto-me um privilegiado porque o Alexandre é seguramente o melhor neto que eu poderia desejar ter. 
É mesmo. 
E espero que ele um dia guarde de mim as memórias fantásticas que guardo dos meus avós.
Depois Falamos.

Canal 11

Está de regresso a rubrica "Futebol Total", o melhor programa sobre futebol da televisão portuguesa,que a partir de agora terá o enorme aliciante extra de contar com um comentador inequivocamente vitoriano.  
O eterno "capitão" Flávio Meireles. 
E como é importante haver caras vitorianas nas televisões nacionais.
Parabéns Flávio e Parabéns canal 11 pela excelente escolha.
Depois Falamos.

segunda-feira, julho 25, 2022

Cortés

Mais um reforço para o ataque dando mais soluções a Moreno. 
Uma cláusula de compra de 800.000€ é perfeitamente acessível e poderá significar uma boa transferência futura. 
Parece-me que o Vitória fez um bom negócio. 
Agora há que aguardar pelo rendimento do jogador. 
Que seja feliz.
Depois Falamos.

Pintores

 

Josselin, França

Baiacu

Tincho

Os vitorianos de meia idade lembrar-se-ão deste jogador que passou pelo Vitória nos anos 80. 
Esteve apenas uma época e deixou pormenores interessantes mas nunca se afirmou em pleno. 
Viria depois a fazer uma carreira de bom nível no seu país natal e em países vizinhos? 
Quem é?
O seu nome é Tincho, de nacionalidade chilena, e jogou no Vitória em 1984/1985.
Participou em 15 jogos e marcou três golos. Poucos para a qualidade que tinha.
Depois Falamos.

Esposende

Este ano o Verão em Esposende tem uma programação de grande qualidade com alguns dos melhores artistas portugueses. 
Natural relevo à excepcional Mariza.
Quatro excelentes razões para em Agosto visitar o concelho e assistir aos espec´taculos.
Depois Falamos.

Trmal

Vitória empresta Trmal ao Marítimo
50.000 euros pelo empréstimo? 
1.000.000€ de cláusula de compra? 
Reforçar um potencial adversário directo porquê? 
Deixar a equipa completamente pendurada da boa forma de Bruno Varela e da sorte de ele não se lesionar? 
Enfim uma cedência muito difícil de compreender. 
Oxalá corra tudo bem mas acho que nos pusemos um bocado a jeito...
Depois Falamos.

Ilha do Corvo

Esquilo

Banff, Canadá

Workshop

E o Vitória teve mais uma iniciativa na programa das comemorações do seu Centenário. 
Virada essencialmente para as famílias foi mais um sucesso. 
Em Agosto haverá mais.
Depois Falamos.

Pulha

Os russos não se comprometeram a não atacar portos (general Agostinho Costa)
Televisões que dão voz a um pulha como este são tão boas como ele. 
Não passam de correias de transmissão do criminoso de guerra Vladimir Putin. 
Era bem feito que os anunciantes cancelassem contratos com elas.
Depois Falamos.

domingo, julho 24, 2022

Abrunhosa

Abrunhosa responde a embaixada russa.
O comunicado da embaixa russa é de uma arrogância, uma sobranceria e uma prepotência que devia merecer uma enérgica resposta do governo português. 
Eventualmente expulsando dois ou três pseudo diplomatas que na verdade são agentes do KGB. 
Na ditadura russa , do ditador criminoso Putin, já se sabe que não há nem liberdade de expressão nem liberdade nenhuma em bom rigor. 
Alexandre Navalny que o diga. 
Mas quererem impor as suas regras ditatoriais em países livres onde os governantes são eleitos de forma democrática, ao contrário da farsa das eleições russas, é intolerável. 
E se há cidadãos russos a viverem em Portugal que se sentiram ofendidos com as palavras de Pedro Abrunhosa há que lhes dizer que as fronteiras tem dois sentidos. 
Para entrar e para sair. 
Façam boa viagem e feliz estadia na Sibéria. 
Quanto a Pedro Abrunhosa merece a solidariedade de todos os que acreditam na democracia e na liberdade e rejeitam ditadores e ditaduras.
 E por isso faço minhas as palavras do músico: Putin go fuck yourself.
Depois Falamos.

Vulcão dos Capelinhos

Amizades

 

Casa na Árvore

sábado, julho 23, 2022

Espectadores

Ontem mereceu aplausos de muitos adeptos a imagem nos ecrãs gigantes com o número de espectadores no estádio. 
Não aplaudi confesso. 
Porque meia casa é muito pouco para aquilo que o Vitória é. 
Aqueles 15.000, que deram um enorme apoio à equipa como sempre, são os indefectíveis que estão lá sempre faça chuva faça sol. 
E são um número que alegraria qualquer clube português com excepção dos chamados " grandes". 
Mas significam um decréscimo significativo em relação aos tempo antes da pandemia quando a fasquia mínima andava nos 18.000/20.000 e nalguns jogos claramente acima. 
É esse o grande desafio em termos associativos que o Vitória tem pela frente. 
Trazer mais gente ao estádio, encher as bancadas, tornar o apoio à equipa ainda mais esmagador. Exibições como a de ontem ajudam a isso. Mas são precisas mais medidas e o recente aumento de cotas e do preço dos lugares anuais não foi seguramente um incentivo nesse sentido. 
Há que pensar seriamente, sem prejuízo da receita, noutro tipo de incentivos a aplicar tão depressa quanto possível. 
No nosso clube o apoio dos adeptos faz a diferença.
Depois Falamos.

sexta-feira, julho 22, 2022

Aja

O dr. José Luís Carneiro foi presidente da câmara municipal de Baião, foi deputado, foi secretário geral adjunto do PS. 
Actualmente é ministro da administração interna e entre as suas competências está a tutela da PSP. 
Da mesma PSP cujo corpo de intervenção teve ontem mais uma lamentável actuação no estádio D. Afonso Henriques. 
Nas últimas eleições legislativas foi cabeça de lista do PS pelo círculo eleitoral de ...Braga! 
Pois é. 
E na campanha eleitoral veio várias vezes a Guimarães onde prometeu uma defesa intransigente do distrito, da região, e naturalmente do concelho de Guimarães e das suas gentes. 
Gentes essas que um organismo debaixo da sua tutela trata de forma indigna , vergonhosa e violenta. Quero crer que o dr. José Luís Carneiro é uma pessoa de bem e um político cumpridor das suas promessas eleitorais. 
E portanto ninguém melhor do que ele para averiguar o que se passa, em função dos sucessivos comportamentos de agentes da PSP no estádio D. Afonso Henriques, e para ter mão nos sucessivos "excessos de zelo" que eles agentes evidenciam. 
Admito que tenha muitos outros assuntos com que se preocupar sendo detentor de uma pasta ministerial tão complexa e por isso aí assume especial importância o haver quem lhe suscite a questão de forma a que prenda a sua atenção. 
O deputado do PSD, André Coelho Lima, já o fez em intervenção parlamentar mas foi o único deputado dos 19 eleitos pelo distrito a ter essa preocupação e é de um partido de oposição o que tem sempre os seus...ónus. 
Por isso creio que é altura, antes que aconteça algo que todos lamentaremos por muito tempo, de intervirem outras protagonistas. 
Para lá da direcção do Vitória, que pode ( e deve) solicitar-lhe uma audiência, é evidente que a Câmara Municipal de Guimarães e os dirigentes locais e distritais do PS tem a obrigação de exercerem a sua influência junto do ministro para que ele aja conforme é evidentemente necessário.
E se o fizer, pondo termos a estas atitudes persecutórias contra os vitorianos, contra o Vitória e contra Guimarães , o dr José Luis Carneiro honrará o mandato que recebeu dos eleitores destes distrito. 
Nunca terá o meu voto mas terá para sempre o meu respeito . 
O respeito que se deve a políticos que cumprem a sua palavra e as suas promessas.
Depois Falamos.

Não

 Agente da PSP apontou shotgun a adeptos do Vitória.

Mais um vez, num jogo em ambiente de festa e sem adeptos adversários, a PSP teve uma intervenção desnecessária, desproporcionada e geradora , ela sim, de um ambiente de conflitualidade até então completamente ausente. 
Nada justifica o que se passou. 
Nem a queda de um tubo plástico no relvado nem a identificação de um adepto proibido pela APCVD de frequentar recintos desportivos. 
A queda do tubo terá sido casual, ao que garante quem viu, e a identificação do adepto podia perfeitamente ter sido feita no final do jogo de forma discreta e sem o aparato que gostam de dar , a PSP, a tudo que fazem no estádio D. Afonso Henriques. 
Há, e não é de hoje, uma clara má vontade e uma atitude persecutória violenta contra os adeptos do Vitória por parte de algumas forças policiais que aparecem por Guimarães em dias de jogos. Cavalgando uma imagem que se criou dos vitorianos, nomeadamente por alguma comunicação social pouco rigorosa e demasiado especulativa, que não corresponde à verdade mas que nos tem causado, a nós adeptos, sucessivos problemas no nosso estádio e nos estádios em que joga o nosso clube. 
Ontem foi "só" mais um lamentável episódio do qual os adeptos não são responsáveis. 
Mas que vai servir nalguns lados, nalguns centros de interesse, nalguma imprensa para atirar mais lama para cima dos vitorianos, do Vitória e de Guimarães. 
Tenho constatado desde ontem a profunda indignação dos adeptos vitorianos que varre as redes sociais. Junto aqui a minha voz, uma vez mais, à de tantos outros vitorianos manifestando a minha indignação pela forma como somos tratados e exigindo que num país que é um Estado de Direito sejamos tratados como todos os outros adeptos que frequentam recintos desportivos. 
Perfeitamente consciente que a voz, a indignação, a revolta dos vitorianos não é suficiente para mudar este estado de coisas. 
É preciso mais. 
É preciso que quem tem responsabilidades institucionais, e portanto outras formas de chegar a quem decide, tambem dê a cara pela defesa dos adeptos, do clube e de Guimarães. 
Viva o Vitória.
Depois Falamos.

Foca e Pinguins

Castelo de Alcanede