terça-feira, outubro 04, 2016

Ziad

É sempre bonito rever e homenagear aqueles que brilharam com a nossa camisola e ajudaram o Vitória a ser maior e melhor.
Ziad foi um deles.
Nas cinco épocas,incompletas, em que jogou pelo Vitória marcou 45 golos e actuou em 125 partidas o que não sendo um registo fabuloso é, ainda assim, digno de registo e merecedor da singela homenagem que lhe foi prestada pelo clubes antes do jogo com o Sporting.
Acho muito positivo este gesto de homenagear antigos jogadores.
Porque para os que os vimos jogar evoca sempre momentos que gostamos de relembrar e que fazem parte da História do clube e para os que nunca viram por não terem idade (Ziad saiu em 1995 ou seja há 21 anos) ou por na altura não se interessarem pelo Vitória  é a oportunidade de verem e contactarem de perto uma das grandes referências vitorianas das últimas décadas.
Penso que a SAD deve prosseguir com estas iniciativas porque acredito que todos os vitoriano se reveem nelas.
E há alguns nomes que creio merecedores de homenagem.
Adianto quatro mas ressalvando que há mais.
Jeremias, Almiro , N'Dinga e Abreu
Jeremias que apenas jogou dois anos no Vitória mas em 47 jogos marcou 32 golos (uma média fantástica), foi um dos melhores pontas de lança que jogou com a nossa camisola e despoletou uma das maiores manifestações de vitorianismo de que me lembro trazendo para as ruas milhares de adeptos em protesto.
Ainda hoje no Brasil é um seguidor entusiasta da realidade vitoriana.
Almiro jogou seis épocas consecutivas no Vitória (152 jogos e 15 golos) e foi um dos médios mais talentosos que me lembro de ver rubricando grandes exibições e jogando com enorme apego à camisola.
Aos 68 anos, e ao que se sabe bastante doente, tem manifestado um desejo imenso de poder vir a Guimarães e ao Vitória matar as saudades de décadas.
N´Dinga jogou dez anos consecutivos no Vitória e é ainda hoje o jogador que mais vezes vestiu a nossa camisola em competições oficiais.
315 jogos,19 golos, um dos melhores jogadores da História do Vitória.
Razões mais que suficientes para também ele ser homenageado e receber dos vitorianos o justo aplauso por tudo que deu ao clube.
Abreu todos o conhecem. 
Vimaranense e vitoriano fez a formação no clube, ascendeu a sénior e fixou-se na equipa principal(o que nos anos 70 era raro) pela qual fez 285 jogos e marcou 34 golos.
Chegou a internacional A jogando no Vitória, o que nesse tempo era...raríssimo e só não fez toda a carreira no clube devido a uma zanga com Pimenta Machado.
Com Jeremias e Almiro, em 1974/1975 integrou uma das melhores equipas de sempre do Vitória que treinada por Mário Wilson ficou em quinto lugar no campeonato (com muitos pontos literalmente roubados por arbitragens...inacreditáveis)mas foi a equipa que mais golos (64) marcou na prova.
Nunca tinha acontecido nem voltou a acontecer um quinto classificado ser a equipa mais goleadora do campeonato português.
São quatro nomes que me parecem indiscutíveis num critério de homenagem a antigos jogadores.
Mas,reafirmo,há muitos mais.
Depois Falamos

2 comentários:

Paulo Sousa disse...

E de enaltecer a "bicada" dada aos patroes no seu texto.
Como tambem e verdade o que escreve.
Devido a minha tenra idade, e a unica maneira de presenciar mais de perto antigas glorias do meu clube.

luis cirilo disse...

Caro Paulo Sousa:
O que escrevi sobre Ziad é factual.
Houve quem nunca o visse jogar ou por não ter idade ou por não acompanhar o Vitória nesses tempos embora com idade para isso.
Para uns e outros é agora a oportunidade de o verem ao vivo.