segunda-feira, outubro 31, 2016

Uma Maré a Encher

Vila do Conde mostrou, antes de tudo o mais, a exuberância e a força do vitorianismo com milhares de adeptos nas bancadas a permitirem à equipa jogar em "casa" tal a supremacia numérica e "ruidosa" dos vitorianos.
A bancada nascente composta com milhares de pessoas é a razão para forte orgulho de um clube que sabe ter nos adeptos a sua mais valia e mostrou ao país,uma vez mais, que em termos populares há quatro grandes clubes em Portugal.
A equipa, essa, soube corresponder aos adeptos protagonizando mais uma boa exibição com processos de jogo simples e objectivos, segura a defender (Douglas esteve enorme), eficaz a construir e letal quando sai para o contra ataque.
Fez três golos, podia ter feito mais dois ou três (também podia ter sofrido porque Douglas fez três ou quatro monumentais defesas) mas o mais agradável para além do triunfo foi a forma competente como a equipa controlou o jogo de principio a fim sem deixar qualquer duvida de quem sairia vencedor.
Um pouco à imagem do que já fizera no Estoril.
Não é uma "obra" acabada (no futebol nunca há "obras" acabada) mas é uma equipa sólida, construida por um treinador que sabe o que está a fazer, e que vem entusiasmando justamente os adeptos com as exibições produzidas e a posição na tabela classificativa.
Estar a três pontos do segundo lugar à nona jornada não significa nada em termos de classificação final,como é óbvio, mas é motivador na luta pelo apuramento europeu e afirma uma candidatura ao quarto lugar completamente de acordo com os nossos pergaminhos e a nossa História.
Em termos individuais já salientei a grande exibição de Douglas, claro que Marega foi a grande figura ao fazer três golos (e quase fazia o quarto) , mas há mais nomes a referir.
Rafael Miranda voltou a ser pendular, Josué liderou a defesa com classe e João Pedro é hoje um dos melhores jogadores da equipa,uma das revelações do campeonato e bem fez Pedro Martins (com ajuda do próprio) em segurá-lo no plantel impedindo uma absurda ida para o Porto.
Como escrevo há anos a esta parte João Pedro "só" precisava de uma oportunidade a sério (meia dúzia de jogos seguidos) para nunca mais sair da equipa a não ser um dia para outros voos.
Pedro Martins deu-lha e o resultado está à vista.
Quanto à arbitragem de Nuno Almeida foi ,mais uma vez, lesiva dos interesses do Vitória.
Bastará referir, entre outros, o lance de penálti não assinalado sobre Bruno Gaspar aos dois minutos e a entrada de Rúben Ribeiro sobre Marega em que o árbitro cobardemente lhe poupou o vermelho para aferir da falta de qualidade do juiz algarvio.
Nada de novo no historial deste apitador com o Vitória.
Depois Falamos

13 comentários:

Anónimo disse...

Boa tarde. Sou vitoriano e estive em Vila do Conde . Mas há que saber ver o futebol sem clubismo. Realmente o lance que envolve o bruno Gaspar é um lance violento que no normal dos juízos deveria ser grande penalidade . Mas temos de ver que ele beneficia da posição de hora de jogo . E o pênalti a nosso favor como todos vimos não é pênalti . Marcado ao contrário até eu invadia o campo para "bater" ao senhor do apito . Mas no final de tudo o importante é que ganhamos e há que ganhar na sexta . Não vai ser fácil....
ass. João vitor

luis cirilo disse...

Caro João Vitor:
Se o árbitro não marcou fora de jogo,aliás muito duvidoso,tem de marcar penalti. Em qualquer dos casos o jogador do Rio Ave devia ser expulso pela brutalidade que pôs no lance.
O penálti a nosso favor é discutível mas já vi marcar CONTRA nós bem pior. Admito que o árbitro talvez tenha compensado o lance do Bruno Gaspar. Talvez...
De qualquer forma o nosso triunfo é indiscutível e sexta feira espera-se outro.

Francisco Guimarães disse...

A arrancada de B.Gaspar não é fora de jogo mas quando ele se faz ao lance em que é agredido estava em posição irregular. Para mim, pelas imagens: livre contra o VSC (fora de jogo), expulsão de Roderick por jogo muito/altamente perigoso.
No lance da grande penalidade o defensor do Rio Ave toca em Marega, parece-me que sem força suficiente para o derrubar e Marega deixa-se caír. Para mim se não fosse marcado também se aceitava, foi marcado porque o arbitro entendeu que o defesa fez o suficiente para derrubar Marega ou então marcou para compensar a cara a sangrar do B.Gaspar, não estou na cabeça do arbitro nao sei.

O que sei é que quando Marega quase marca o "poker" é derrubado pelo GR Cássio que acerta num pé de Marega. Para mim, greande penalidade que ficou por marcar.

PS: sou dos que pensa que o Vitória tem créditos de lances que foram MAL marcados contra (desde que me lembro de ver futebol) ou que foram MAL não marcados a favor que chega para esta epoca e as proximas 15 ou 20 da 1ªliga. Por isso sempre que alguém aponta um erro a nosso favor, a 1ª coisa que penso é: já só faltam 9.999 para ficarmos sem saldo!

Anónimo disse...

Caro João Vitor, digo-lhe mais, fomos ROUBADOS!

Ainda não entendo, como ninguem vê, os roubos que o Vitória sofre em todos os jogos.

Neste jogo existiram 2 penaltis- sobre o BG esse não marcado e outro clarinho sobre o Marega- como houve 2 vermelhos por mostrar a 2 jogadores vilacondenses.
Já vi por menos que isto os 3 estarolas virem reclamar,neste futebol em portugal é assim que se vê o futebol, não se pode ser honesto, alias até na vida quem é honesto se f....

Anónimo disse...

Para completar o raciocínio, até eu sou honesto e não falei no 3º penalti sobre o Marega na segunda parte, em que após o guarda-redes do Rio Ave rasteirar o jogador, Marega remata com ângulo apertado a malha lateral.

Tantos casos num só jogo onde o Vitória é prejudicado,espero é que na sexta feira não haja condicionamento nos arbitros, porque estaremos à frente do Sporting e com o mesmos pontos que os 2 tristes segundos classificados da liga.

Espero um grande ambiente para sexta no nosso estádio.

luis cirilo disse...

Caro Francisco Guimarães:
Genericamente estou de acordo com o que escreve.
Refiro apenas que no tal lance do poker o árbitro devia ter marcado grande penalidade e não dado a lei da vantagem porque as leis são claras: Em lances de grande penalidade ou de amostragem de cartão vermelho directo não há lei da vantagem.
Quanto aos "créditos" não posso estar mais de acordo. O nosso "déficit" é colossal.
Caro Anónimo:
Tem razão.
Há três grande penalidades a nosso favor (como refere e também o Francisco Guimarães)e ficaram dois vermelhos por mostrar a jogadores vilacondenses por entradas violentas sobre Bruno Gaspar e Marega. Ou seja mais uma péssima arbitragem de um apitador que não gosta de nós.
Sexta feira o jogo será arbitrado por Fábio Verissímo que já nos arbitrou este ano na visita ao Marítimo. Esperemos que faça um trabalho isento e competente

Mr.Karvalhovsky disse...

Grande deslocação! Esteve um ambiente absolutamente incrível nas bancadas. De fazer inveja a qualquer clube adversário...

Em relação aos jogadores, estou de acordo com todos, mas em especial acerca do João Pedro, que tem uma excelente visão de jogo e que se vê claramente que tem um grande futuro à sua frente. Será com certeza uma das grandes revelações deste campeonato... Mas também tenho gostado do Soares, que me parece vir num crescendo de forma.
Em sentido contrário, dou nota negativa ao nosso defesa esquerdo. Tem de melhorar muito, ou então vamos ter de encontrar outra solução. Muito mau a defender. O extremo do Rio Ave fez gato-sapato dele...

O árbitro teve uma dualidade de critérios abismal ao longo de todo o jogo!

luis cirilo disse...

Caro Mr Karvalhovsky:
João Pedro é um grande talento e fico satisfeito por hoje isso ser quase consensual nos adeptos. É que como se recordará ando a dizê-lo desde 2012 e arrostei com algumas incompreensões chamemos-lhes assim.
Mérito dele e de Pedro Martins que lhe deu a oportunidade que outros não souberam dar.
Quanto a Rúben Ferreira tem sido, realmente, o elo mais fraco e não sei se não seria de dar uma oportunidade a Konan.

Saganowski disse...

Desde a 1ª jornada que o digo: o Ruben Ferreira é um erro de casting do tamanho da Penha!
Eu sei que é a primeira vez que ele sai da Madeira para trabalhar. Eu sei o quanto é difícil estar longe da nossa cidade e daqueles de quem gostamos, eu sei o quanto é difícil adaptarmo-nos a uma nova cidade e a um novo local de trabalho.
Mas acho que o treinador o poderia colocar a jogar na equipa B para ele acalmar e ganhar confiança! Vejam o que aconteceu o ano passado com o Dourado: esteve algumas jornadas na equipa B e depois foi o que se viu na equipa A! Sei que são casos diferentes, mas quem nos garante que não se consegue o mesmo bom resultado???

Quanto ao resto, estamos a consolidar uma grande equipa!

luis cirilo disse...

Caro Saganowski:
Acho que é tempo de dar uma oportunidade ao Konan que tem feito bons jogos na B.
Pode ser que o Rubem Ferreira com algum tempo de fora consiga voltar ao nível que levou à sua contratação.

De Guimarães disse...

Essencialmente,e,excessivamente Maregadependentes !
No resto...Extrema eficacia no aproveitamento das oportunidades,meio-campo,e,defesa demasiado recuados,e,tambem tremidos,e,inseguros.Nesse aspecto,Douglas,continuaa a revelar insegurança,e,precipitaçao nas saidas de baliza.
O treinador persiste nos mesmos erros,e,nas mesmas invençoes !
A arbitragem cometeu poucos erros,mas,em contrapartida os que ocorreram foram demasiado graves,e,lesivos para o Vitoria !
A Nossa massa adepta esteve como sempre excepcional!:)



De Guimarães disse...

Essencialmente,e,excessivamente Maregadependentes !
No resto...Extrema eficacia no aproveitamento das oportunidades,meio-campo,e,defesa demasiado recuados,e,tambem tremidos,e,inseguros.Nesse aspecto,Douglas,continuaa a revelar insegurança,e,precipitaçao nas saidas de baliza.
O treinador persiste nos mesmos erros,e,nas mesmas invençoes !
A arbitragem cometeu poucos erros,mas,em contrapartida os que ocorreram foram demasiado graves,e,lesivos para o Vitoria !
A Nossa massa adepta esteve como sempre excepcional!:)

luis cirilo disse...

Caro De Guimarães:
Tudo está bem quando acaba bem.
Especialmente para quem só liga aos resultados.
Quem quiser ver mais do que isso sabe que alguns dos seus reparos tem toda a razão de ser