terça-feira, maio 12, 2015

Empatamos...

Há duas formas de encarar um jogo de futebol.
Jogar para ganhar e jogar para não perder.
A lógica vitoriana, nesta segunda volta e no que aos jogos fora concerne, tem sido quase sempre um misto das duas hipóteses.
Começa a jogar para ganhar e acaba a jogar para não perder fruto de uns misteriosos ataques de pânico que assaltam a equipa normalmente na viragem da primeira para a segunda parte.
E por isso ainda não venceu um jogo fora nesta segunda volta.
Ontem foi mais do mesmo.
E o Vitória só se pode queixar de si mesmo e de nada mais.
O árbitro Rui Costa foi ao estádio da Madeira com um objectivo claro.
"Amarelar" Cafu e Bernard.
Conseguido isso até foi "amigo" em dois lances em que perdoou um penalti cometido por Álvez e anulando um golo limpo ao Nacional resultante de um erro de Douglas que largou uma bola sem qualquer interferência do adversário.
Não foi pois pelo árbitro que o triunfo que nos deixava a dois pontos do quarto lugar não aconteceu.
Foi por culpa própria plasmada em três factos.
Um desacerto defensivo invulgar que, felizmente, só teve paralelo no desacerto ofensivo de alguns jogadores do Nacional que falharam golos feitos.
O tal "ataque de pânico" que levou a equipa a querer defender a curta vantagem em vez de tentar aproveitar o balanceamento ofensivo do adversário para consolidar o triunfo com mais golos .
E a "generosidade" de termos oferecido Marco Matias ao Nacional que com dois golos (que não festejou) respondeu aos dois golos vitorianos e deu uma bofetada de "luva branca" em quem o deixou ir embora.
Restam dois jogos.
Com o quarto lugar a quatro pontos só um milagre de conjugação de resultados permitiria ao Vitória ainda ultrapassar o actual ocupante desse posto.
E por isso "contentemos-nos" com a confirmação do quinto lugar que nos coloca na terceira pré eliminatória da Liga Europa disputando as competições europeias como tem de ser sempre objectivo do clube.
Em bom rigor, especialmente depois da primeira volta que fizemos, não merecíamos menos do que essa posição.
Mas até podíamos ter merecido e conquistado bem mais.
Não quisemos.
Depois Falamos.

13 comentários:

Anónimo disse...

Foi pena o biqueiro na atmosfera do Moreno, senão o "milagre", como você lhe chama há várias jornadas ia acontecer já no domingo, onde estou convicto vamos ganhar ao Benfica e o SC Braga perde em Alvalade. Assim veremos como corre a última jornada... por você já teríamos deitado a toalha ao chão, quando está tudo em aberto.

P.S. - não entendo o Vitorianismo de alguns, que não acreditam NADA na equipa. Deixem-se de politiquices, esteja lá Júlio Mendes, Milo, o diabo a nove, é o Vitória que temos de apoiar !! Sempre à espera do desaire para dar a bicada... quem dá bicadas são as aguias, se calhar alguns no domingo vão trocar de bancada !

luis cirilo disse...

Caro Anónimo:
Falei de "milagre" pela primeira vez face à diferença pontual e aos jogos que faltam.
Dispenso as suas lições de vitorianismo e as presunções quanto a deitar toalhas ao chão.
Por mim o Vitória estaria a lutar pelo terceiro lugar, como esteve durante a primeira volta, e até a SAD desfazer um grupo coeso e com potencial para voos mais altos do que o actual.
De resto não ando à espera de desaires para dar "bicadas". Não sou é "carneiro" nem alinho em carneiradas. Critico quando entendo criticar e não digo que está tudo bem quando há coisas que estão claramente mal. Quanto à bancada espero que não se engane. Eu em quase 50 anos a ver o Vitória nunca me enganei!

lobo disse...

E la se foi o Bruno Gaspar....

Anónimo disse...

Boa tarde

Sr. Cirilo, desde já quero lembrar a uns certos "comentadores/postadores" que aqui passaram em que disseram que o Vitória não iria segurar o 5 lugar e nem sequer conseguir a qualificação para as provas europeias.
Pois então ficam aqui os factos para esses que se dizem adeptos deste nosso clube. Disse também que iria sempre acreditar no 4 lugar. Não é impossivel e podiamos já estar mais perto e se não fossem alguns jogos encomendados por lá andavamos neste momento.
É só um lembrete que trago.

Já agora, se perdermos com o Benfica em casa, veremos se respeitamos os festejos do adversário, ou simplesmente fazemos o que nos fizeram na taça de portugal.

Cumprimentos

Mendes

Anónimo disse...

Alguns considerandos sobre este encontro:
Entrada péssima do Vitória com a defesa a nunca se encontrar até ao final do desafio.
O lance do golo não é anulado,pois o arbitro apita imediatamente após choque do jogador do Nacional que com as costas tira a bola do Douglas.
Erro recorrente de RV, ao tirar o Bernard, entregou o jogo ao Nacional pois o Vitória sem ele não sabe jogar.
Por fim:
Tinha todas as espectativas focadas neste jogo que nos podia vir a fazer felizes daqui a 15 dias.Não soubemos aproveitar.
Realço aqui a categoria de um jogador que foi nosso, MM e que deixamos ir de borla e que ninguém duvide, jogaria no Vitória por menos 20% do que ganha no Nacional que agora poderá tirar dividendos na sua venda.
Cumprimentos
J.M.

Luis Costa disse...

Meu caro
Não são os ataques de panico, é a tática/substituíçoes do famoso escritor que temos como treinador/manager que encolhe a equipa (quase até dentro da baliza), até o adversário marcar.

E isto tem-se visto semana após semana.

luis cirilo disse...

Caro lobo:
Infelizmente.
caro Mendes:
Só nos podemos queixar de nós próprios.Porque fizemos uma segunda volta bastante abaixo da primeira.
Quanto aos festejos que vão para o Marquês.
Se houver lugar a eles no domingo é claro.
Caro J.M.
Mais uma vez apenas nos podemos queixar de nós próprios. e dar graças a Deus por não termos perdido. Quanto a Marco Matias foi um erro de palmatória deixá-lo sair.
Caro Luis Costa:
A equipa encolhe-se por causa dos ataques de pânico.

cards disse...

Caro Luis Cirilo os amarelos foram muito bem mostrados,já que estamos numa onde de choro O arbitro do Benfica Penafiel também tinha como missão amarelar o Samaris e conseguiu.

luis cirilo disse...

Caro cards:
Pelo critério do arbitro da Madeira o Maxi Pereira, o Luisão, o Samaris não acabavam um jogo tanta a pancada que dão.
Especialmente o Maxi que é um jogador violento e desleal.
Quanto ao Samaris foi um favor que o árbitro vos fez. Porque ele é muito fraco.
Quanto a choros aí somos uns aprendizes à beira do seu clube e do seu presidente.

Anónimo disse...

"Quanto aos festejos que vão para o Marquês."

Estive para recuperar as palavras do Sr. vosso presidente da mesa da assembleia mas nem foi necessário.
Deixe-me que lhe diga uma coisa, como morador de Guimarães penso ter o direito a faze-lo, a cidade não é sua, nem dos Vitorianos, nem de quem quer que seja... a cidade é de todos os que ai vivem, vivemos por ventura na Idade Média? Então mas agora existe uma Lei, que me impede de ser feliz na minha cidade? Que me obriga a ficar calado porque uns Senhores não querem que eu festeje? O senhor sabe o conceito de Democracia? Ao contrário de alguns, outros há para quem o futebol não é uma colagem geográfica. Portanto se algum energumo, me impedir de festeja as vitórias do meu clube na minha cidade só tenho que lhe dizer, vá dar banho ao cão.

Uma pessoa que já exerceu cargos públicos, deveria ter algum tacto na escolha das palavras...

luis cirilo disse...

Caro Anónimo:
Vamos ver se nos entendemos: lições de moral vindas de anónimos que nem a cara dão pelas suas opinião tem o valor de lixo.
De resto ninguém o impede de ir festejar para o Toural com a camisola do Benfica vestida nem eu escrevi isso em lado nenhum.
Se quer ir...vá. Boa sorte.
Azar desportivo maior do que ser de Guimarães e não ser pelo Vitória é que não conheço.
Mas há quem seja pelas vitórias porque os tornam nos "maiores" do café do bairro.
Quanto ao resto que afirmou em relação à minha pessoa é a sua opinião. Que para mim não vale rigorosamente nada!

Carlos Salazar disse...

Caro Luis Cirilo, este comentário já vem algo tardio, mas não quero deixar de o fazer, até por uma questão de memória futura.
O "golo" anulado ao nacional não foi golo nem anulado, pelo simples facto de se ter claramente ouvido o apito do árbitro, que desmobilizou quer o Douglas, quer os defesas, de atacarem a bola, tendo-se claramente desinteressado da jogada.
É um pormenor, mas é a verdade

luis cirilo disse...

Caro Carlos:
Sim ouve-se mas o Douglas já está no movimento para agarrar a bola e por isso devia tê-la agarrado mesmo.
Mas o que fica mesmo para memória futura é o resultado do jogo. E esse para as nossas aspirações foi mau mas face ao que se viu acabou por ser bom