domingo, março 22, 2015

Via Sacra

Com o aproximar da Páscoa o Vitória prossegue cristamente a sua própria via sacra, feita de dor, abandono, sacrifício, despojo das riquezas(podem ler pontos) acumuladas e pelo caminho ajuda caritativamente os pobres, os doentes, os arruinados, os carentes, os tesos e os remediados.
Hoje a via sacra teve em Alvalade mais uma das suas etapas.
Onde o clube mais cristão da 1ª Liga não se furtou à sua responsabilidade de ajudar quem precisava, e de dar moral a quem com ela andava de rastos, e assim prestou-se a levar uma cabazada de uma equipa banal a quem na primeira volta tinha dado uma lição de jogar bom futebol.
Hoje, em relação a essa primeira volta, apenas uma das equipas mudou.
A cristã.
Para muito pior.
Porque a outra continua a ser uma equipa banal e que vai ficar em terceiro lugar porque as duas melhores equipas do Minho desistiram de lutar por essa posição.
Ao ponto de não ter qualquer receio de afirmar que o Vitória da primeira volta, em condições normais, teria vencido hoje o Sporting com alguma naturalidade.
Acontece que esse Vitória, infelizmente, deixou de existir por culpa própria depois de uma época de reabertura de mercado em que se "suicidou" desportivamente de várias formas desde a saída de jogadores que lhe fazem uma tremenda falta até à entrada de elementos que apenas vieram corroer uma das principais caracteristicas da equipa que era a coesão e a solidariedade interna.
Sem que a culpa seja de quem veio como é óbvio.
São profissionais e vieram para onde os mandaram.
A responsabilidade é em primeiro lugar de quem os foi pedir e em segundo de quem os põe a jogar sem que nas suas exibições haja algo que o justifique.
Depois disto que mais dizer sobre a via sacra de hoje?
Que o Vitória fez mais uma exibição fraquissima, em que marcou um golo caído do céu no único remate que fez à baliza, na qual se viram exibições penosas de jogadores que meses atrás nos enchiam a alma vitoriana de satisfação?
Ou que entramos em campo já a perder face ao escalonamento da equipa, à aposta num Sami que esteve 58 minutos de total nulidade em campo e em que inacreditavelmente se voltou a apostar num lateral direito que nunca o será (pelo menos numa equipa com as nossas responsabilidades)e para isso se transformou um bom lateral direito num apenas sofrível lateral esquerdo?
Pode dizer-se isto(e muito mais) mas era "bater nos ceguinhos" e a aplicação das virtudes cristãs, especialmente nesta época pascal, é da responsabilidade de todos nós  pelo que também me fico por aqui.
Esperando que a paragem no campeonato sirva aos responsáveis, incluindo Rui Vitória, para uma séria reflexão quanto ao que vão fazer nas próximas oito jornadas.
Porque mesmo sem sabermos o resultado do Vitória FC-Paços de Ferreira(apenas se joga amanha)sabemos que temos três equipas a quatro pontos de distância.
E se o Paços ganhar em Setúbal fica apenas a um ponto!
Ou seja o apuramento europeu está em risco.
Um risco cada vez mais sério!
Depois Falamos

P.S. E eu sou dos que pensa que o Vitória tem de ficar sempre nos cinco primeiros.
Sempre!

18 comentários:

Anónimo disse...

Caríssimo Luís Cirilo,

Excelente texto, os meus parabéns.

Os seis pontos em 27 possíveis, os 14 pontos nos últimos 15 jogos, os 4 meses e meio sem ganhar fora, mais um jogo sem marcar um golo de bola corrida são motivos que só podem levar a uma reflexão séria desse senhor. De preferência aliada a uma revisão do discurso miserabilista a que já nos vem habituado.

Aqui (http://www.maisfutebol.iol.pt/vitoria-guimaraes/liga/rui-vitoria-ha-miudos-que-arriscam-ser-cantores-e-as-vezes-conseguem) vê-se claramente o discurso do coitadinho ("tínhamos jogadores sem experiência"), as metáforas do coitadinho (programas de cantores), os lugares-comuns que caracterizam o coitadinho ("o caminho faz-se de uma forma sustentada").

E tudo isto para fazer passar a ideia de que um apuramento europeu será um feito fantástico, face às circunstâncias.

Vertentes clássicas desta retórica que, de comum com a de outro(s) treinadore(s) (repetir Fernando Sá cem vezes), só tem o emblema que ambos representam.

Vale é que a imprensa é demasiado (escandalosamente) amiga de Rui Vitória e ele consegue sempre passar estas mensagens sem ser confrontado com a forma miserável da equipa e com mais uma segunda volta absolutamente patética.

Atentamente,
José Miguel Rocha

PS: Estou certo de que quem vê regularmente o Vitória previu, com facilidade, o que viria a acontecer com a titularidade de Nii Plange e Sami. Eu, que sou insuspeito de ser admirador do Assis (critiquei-o do primeiro ao último jogo que fez, e até aqui no seu blog), admiro o critério que levou Rui Vitória a relegar Assis para o banco após um jogo especialmente mau, mas que já não serve para colocar na bancada estes dois senhores.

E, já agora, gostava de ouvir a explicação para Otávio ter ido para o banco neste jogo. Que fique desde já claro: por mim, nem ele, nem Ivo, nem Sami, nem Breno jogariam um único minuto desde que chegaram. Mas como sei que esse não é o pensamento dominante no interior da cúpula responsável pelo futebol, fico curioso por saber o que leva à saída do 11 de um dos jogadores cujas exibições foram de um nível minimamente aceitável nos últimos jogos. (com todos os defeitos que tem, o mais irritante de todos o de não saber quando soltar a bola. Características negativas que ainda vai bem a tempo de aprender - espero que longe daqui)

MF disse...

Um pouco exagerado!!! Golo no unico remate? As cabeçadas não contam como remate? :)

E basta pensar que um Vitória desmotivado e desmoralizado fez mais em casa do Sporting do que o Sporting ainda candidato ao titulo e invicto fez no DAH em Novembro do ano passado!!!

E nem vou falar dos ... .'penalties'!!!

Júlio Vieira de Castro disse...

Quando vi ser assinalado o 1º penalti sorri de satisfação. Ainda há quem nos tenha como uma grande equipa. Ao ponto de assinalar um penalti inexistente para que uma equipa vulgarissima pudesse controlar o jogo de forma mais confortável.

Quando vi o 2º penalti sorri de satisfação. O jogo não iria terminar sem que fosse cabalmente demonstrada a vulgaridade de um bandalho.

Quanto ao VSC e à prestação da sua equipa de futebol e da sua equipa técnica, não me apetece comentar. Está à vista de todos. Não fazermos nada é não termos vergonha na cara.

Anónimo disse...

Em vez de via sacra, acho que está a ser um calvário de guião na mão, Sr. Luís Cirilo!
Como era de esperar, cumprem-se as profecias. Passei a rir-me destas derrotas porque sabemos a sua origem e que quando elas começassem seria difícil pará-las. o Vitória está como os carros sem travões. Até anda, mas espeta-se sempre. É, no fundo, mais uma fatalidade consumada do negócio Traoré/Hernâni que, obviamente, terá continuidade no próximo jogo com o Arouca.
Já aqui se disse para eles irem URGENTEMENTE à B buscar a equipa toda e pô-la a jogar na A. Não querem fazer isso para promover a rapaziada da B e salvarmos o 5º lugar enquanto é tempo. Por mim, tudo bem. Não é por falta de sugestões que a gente deste lado não ajuda.
Olhe, até me divirto bastante com esta situação aqui em família. Ponho-me a adivinhar o resultado final e não me tenho dado mal. Ainda hoje falhei por um. Disse que ia ficar 4-0 e ficou 4-1.
Assim, dado o alinhamento dos três perseguidores (Rio Ave, Belenenses, Paços de Ferreira), prevê-se que o 5º lugar seja perdido antes da jornada 32.
Palpita-me que o Rio Ave está em boas condições de fazer brilharete nesta reta final. O Rio Ave - Vitória vai confirmar se tenho ou não razão.
Só de pensar naquilo que já fomos e deixamos de ser ao longo desta época... não me ocorre nada diferente do que dizer: Foda-se!

Quim Rolhas

Miguel Batista disse...

Boa noite,

Vamos por partes. Na primeira volta o Vitória ganhou e ganhou muito bem. Quanto a ter dado uma lição de futebol já é mais discutivel. Foi uma primeira parte equilibrada, onde o Vitória com mérito marcou em 2 bolas paradas. Se excetuarmos os lances dos golos, e volto a frisar o mérito do Vitória, não houve diferença no futebol jogado. Na segunda parte, o Vitória foi superior, não tanto pela beleza do futebol jogado, mas sim pelas condicionantes do próprio jogo, visto que o Sporting tentou balancear-se para o ataque, sem nunca incomodar o Vitória, e os da casa criaram variadas oportunidades de golo.
Depois refere-se o senhor à equipa do Sporting como sendo banal. Permita-me discordar. Uma equipa que esta época venceu no Dragão, e jogou de igual para igual com duas equipas boas da Bundesliga não pode ser considerada banal, só para lhe citar estes exemplos. É uma equipa com algumas carências, Porto e Benfica são superiores, mas dai a ser chamada de banal vai uma certa distancia.
Diz o senhor que o Vitória da primeira volta teria vencido ontem o Sporting com alguma naturalidade. Realmente poderia. Mas também poderia ter perdido. Porque o Vitória não joga sozinho e os outros também teem os seus valores.
Quanto à equipa do Vitória, está completamente despedaçada. A alma, a garra e a crença desapareceram. Se me permite uma analogia com a época pascal, dá-me a sensação que os fiéis seguidores do Vitória rastejam aos pés de sua santidade o Papa. Só falta saber se o 11 do Vitória é delineado na Basilica de S. Pedro, perdão. ..S. Pinto queria eu dizer.

cards disse...

caro Luis Cirilo,
O vitória com maior ou menor dificuldade tem o 5 lugar assegurado

Rui Cordeiro da Silva disse...

O Vitória que tivemos até Janeiro tinha todas as condições para chegar a esta altura do campeonato no lugar onde está a equipa que ontem defrontamos.

Luis Costa disse...

Meu caro
Isso de ter sido o mercado de Janeiro o "culpado" deste descalabro, já nao engana ninguém.
Na epoca passada praticamnete não houveram mexidas e na segunda volta ganhamos apenas 2 jogos. Por muito mau que as saídas de Traoré e Hernani fossem, não justificam minimamente, termos ganho apenas um joga na 2ª volta, contra uma equipa que mesmo acabando com 9 nos dominou o jogo todo, sendo que em todos os jogos tivemos prestaçoes miseraveis !

So ha uma coi que o justifica, que é a mais que provada e comprovada incompetencia do escritor que supostamente nos treina.

E mais uma vez essa incompetencia ficou provada, quer no "onze" inicial, quer no tempo que demorou a fazer sustituíçoes. Mais uma vez so mexeu na equipa depois do jogo estar perdido.

E porque deixou aquele Sami estar uma hora em campo ?
E porque colocou B.Gapar na esquerda ?
E porque joga Kanu ?
E prque colocou Otavio (que tem sido dos menos maus) em detrimento de Bernard, que supostamente está em baixo de forma desde a 6ª ou 7ª jornada.
E porque R.Valente vai po banco ?
E porque é que quando joga, vai para extremo quando já demonstrou que é muito mais util a jogar a avançado ao lado do Tomané ?
Etc, etc, etc,

É que são tantos os erros de RV, que, por muito que tente, já não dá para esconder a desgraça que é este treinador

Pedro disse...

Caro Cirilo, o Vitória dá pena e não me venham justificar estas miseráveis exibições com ausência de dois jogadores. Num jogo ou outro pode-se notar, agora em tantos????? Se calhar os dois disfarçavam muita coisa, nomeadamente a falta de qualidade do técnico principal. Enfim...

Cumprimentos,
Pedro

luis cirilo disse...

Caro Miguel Rocha:
Na realidade os discursos cada vez escondem menos a realidade de uma equipa "doente". Registo, contudo, a frase de Rui Vitória depois do jogo de ontem dizendo que este não é o tempo de falar dos problemas que afectam a equipa. Interpreto-as como um passo rumo à verdade a que um dia teremos direito. Quanto aos critérios apenas posso estar de acordo consigo. Assis teve um erro foi para o banco. Sami não tem UM acerto e continua a jogar. Há realmente muitas explicações a dar.
Caro MF:
Se se refere ao cabeceamento de Gui tem razão. Fizemos dois remates em vez de um enquadrados com a baliza. Não me parece brilhante.
Quanto aos penaltis não são argumento. Porque me pareceram bem assinalados.
Caro Júlio Castro:
Não estou de acordo consigo nos penaltis. Porque me pareceram bem assinalados. Quanto ao resto...concordo.
Caro Quim Rolhas.
O Rio Ave está em crescendo e se eliminar o Braga da Taça,como espero, terminará a época com a moralização em alta. E ,como refere, ainda temos de lá ir. Sinceramente vejo o 5º lugar num risco muito sério.
Caro Miguel Batista:
O Sporting é banal no contexto de um clube que se acha candidato ao titulo todos os anos e cuja equipa joga um futebolzinho...banal. Já sabemos que em jogos especiais há jogadores que se transcendem como é o caso de Nani ou de William Carvalho que frente ao Porto ou nas competições europeias até corre ao contrário da generalidade dos jogos em que joga a passo.
E por isso mantenho a ideia de que a equipa da 1ªvolta voltaria a ganhar. E se fizer um apelo à memória recordará que nesse jogo marcamos três golos e falhamos outros tantos em oportunidades claras. Houve claro desiquilibrio a nosso favor.
Caro cards:
Quem me dera a sua fé.
Caro Rui:
Concordo inteiramente.
Caro Luís Costa:
Quem me dera ter resposta para as suas perguntas. Para essas e para outras que tenho sobre o que é hoje o Vitória.
E RV cada vez está a fragilizar mais a sua imagem sem sombra de duvida.
Caro Pedro:
Não são apenas dois jogadores. Qualquer um de nós sabe que jogadores como Defendi ou Barrientos seriam titulares de caras nesta equipa. E outros, como Crivellaro ou Amorim, seriam alternativas válidas ao contrário de alguns que vieram para cá estagiar.

Rui Cordeiro da Silva disse...

Outra razão para termos perdido ontem tem também explicação Pascal: ontem foi dia de Procissão de Lázaro!

(Para quem não sabe, desde sempre tempos muito antigos há uma espécie de tradição/coincidência de que o Vitória perde sempre no fim de semana da Procissão de Lázaro. Ontem voltou a cumprir-se a regra.)

luis cirilo disse...

Caro Rui:
Tens razão. É uma lenda bem antiga essa de no dia da procissão de Lázaro o Vitória perder.
Prova de que nunca nos demos bem com ...procissões!

António José Guimarães Carvalho disse...

Não se compreendo que numa equipa e num plantel que tem elementos transportadores de bola,extremos e avançados que funcionariam bem em jogo apoiado e criativo,se jogue ao pontapé prá frente e gás na tábua para quem estiver para desperdiçar energias em correr sem nexo,sem saber onde a bola vaiu caír...
De há 4 anos para cá se joga o futebol mais horrivel de que há memória alguma vez se ter visto.
Nem os decanos da "tosquidão" como Vitor,Oliveira,Filipovic,Nelo Vingada e Jaime Pacheco eram tão fracos como este rui vitória de discurso derrotista,na forma de dispôr tacticamente e na escolha de opções antes e no decorrer do jogo.
Não tivessemos na 1ª volta o Hernâni,o André,Josué,João Afonso,Alex,Traoré e Bernard durante 8 jornados e nas outras um ou outro lampejo,a safar com soluções individuais o que o todo não safava colectivamente porque não havia,nem nunca houve quem soubesse organizar esse todo envolvido num todo,estaríamos agora não preocupados com a manutenção do lugar de acesso Europeu mas sim a tentar a evitar a descida a todo o custo.

luis cirilo disse...

Caro António Carvalho:
Não sendo tão "radical" na sua forma de avaliar o jogo de equipa não deixo de concordar que temos jogadores (na A e na B) que tem a qualidade necessária a que a equipa jogue um futebol mais consentâneo com as suas aspirações e com o que é tradição no clube.
Penso que a solução passaria, também, po colocar alguns jogadores nas posições em que realmente rendem mais em vez de serem deslocados para outras para onde estão menos talhados. Tomané, por exemplo, rende mais jogando num flanco e aparecendo na área do que a jogar como ponta de lança em cunha.Na minha opinião é claro.

Anónimo disse...

Cirilo, se não ganharmos ao Arouca, não só não vamos à Europa como dificilmente ganharemos mais algum jogo até final da época. 3 pontos na próxima jornada poderão ser um importante balão de oxigénio, até porque é altamente provavel que Rio Ave e Paços de Ferreira percam pontos. Os vila-condenses seguramente jogarão em Coimbra (contra uma Académica que não perde há 8 jogo) a pensar em Braga, e de seguida recebe o FC Porto, e o Paços de Ferreira recebe o Sporting.

Não tenho dúvidas em afirmar que o resultado da recepção ao Arouca será absolutamente decisivo na decisão do 5º lugar.

Anónimo disse...

Caro Cirilo:

Este fim-de-semana tive a oportunidade de ver ao vivo 3 partidas e mais 2 pela televisão:

- Vi ao vivo o Sp. Braga - Académica, o Rio Ave - Benfica e o Moreirense - Marítimo. 3 belos espectáculos, com 6 equipas a praticar bom futebol, organizados, com uma ideia e fio de jogo. O Marítimo desiludiu-me nos primeiros 45 minutos, mas mostrou a sua melhor cara no segundo tempo. O Sp. Braga carregou o jogo todo sobre uma Académica que está muito diferente com Viterbo, mais organizada e mais difícil de bater, apesar de ser praticamente inofensiva no ataque. O Rio Ave fez das tripas coração para dar a volta ao jogo contra o Benfica, só ao alcance de um grande colectivo, ainda para mais com dois lesionados importantes ainda na primeira parte.

Na televisão vi o Nacional - FC Porto(em diferido) e o Sp. Lisboa - Vitória. Perante um FC Porto avassalador nos últimos jogos, Manuel Machado encarou o touro de frente, olhos nos olhos, e teve a vitória nos pés de Lucas João, que infelizmente atirou a bola para o Funchal, de baliza aberta. Isto para dizer que, de 10 equipas, apenas o Vitória foi inofensivo. Do mais medíocre que há no nosso futebol, já de si medíocre. Quando vejo o onze inicial com Nii Plange e Sami, mas depois não os consigo encontrar em campo (no caso de Nii Plange só serve para fazer faltas e ver cartões, Sami... nem isso!), apodera-se de mim um desânimo tão grande que me fez prometer uma coisa a mim mesmo: até ao verão, sempre que a equipa A do Vitória jogar, eu irei ao cinema, irei jantar fora, irei a um concerto, farei tudo para não fazer ideia do que se passa em campo e para ter um programa agradável... para variar!

Desculpe-me o desabafo, Cirilo.

luis cirilo disse...

Caro Anónimo:
Concordo.
Qualquer outro resultado que não o triunfo,face ao Arouca, comprometerá gravemente a conquista do 5º lugar.

luis cirilo disse...

Caro Anónimo:
Eu não vi tantos jogos.
Vi o Vitória,o Rio Ave-Benfica, o Nacional-Porto e os últimos minutos do Braga-Académica.
Para além do Barcelona-Real Madrid mas esse não "merece" entrar nestas comparações.
E grosso modo, pelo que vi, estou de acordo consigo.
Ao ponto de encarar o Rio Ave, a par do Paços de Ferreira, como sérias ameaças ao nosso apuramento europeu. Valer-nos-á que os vilacondenses ainda tem as meias finais da Taça para disputar e isso certamente vai desconcentrá-los um pouco do campeonato. Mas mesmo assim nunca fiando. Quanto aos jogadores que refere apenas posso estar de acordo com a apreciação que faz. Infelizmente outros que podiam dar mais valia à equipa (Defendi,Barrientos, Amorim e Crivellaro) foram empurrados para fora do clube.
E acredito que haja muita gente com a tentação de não querer ver os jogos até fim da época. Porque a capacidade de sofrimento começa a esgotar-se.