terça-feira, julho 25, 2017

Normal

Pese embora não fosse de esperar uma superioridade tão esmagadora do Porto aquilo que vimos no passado domingo tem de se considerar como normal face ao que se tem visto (e adivinhado)nesta pré temporada.
De um lado um Vitória com um plantel ainda atrasado na sua definição, com lacunas mais que evidentes em alguns sectores e mesmo sabendo que tem cinco competições para disputar (a primeira das quais daqui a onze dias) continua a adiar contratações à espera desconfia-se de quê.
Por outro lado a equipa vinha de jogos de preparação em que o adversário mais "exigente" terá sido o recém promovido Portimonense já que o outro primodivisionário defrontado-Feirense-também ele está com o seu plantel atrasado à espera do que sobrar noutros clubes.
É verdade que pelo caminho apareceu uma goleada ao Belenenses mas essa foi infligida pela equipa B e houve dois outros jogos que me recuso a considerar como preparação para o que quer que seja.
Não era este o panorama que se desejava mas em bom rigor era o que se previa face ao que tem sido os anos anteriores e a uma prática negocial com os chamados "grandes" que do meu ponto de vista leva a que pré temporadas destas se repitam ano após ano.
Do outro lado estava uma equipa "enganadora".
Porque fala-se muito sobre a ausência de contratações do Porto (apenas o guarda redes Vaná), por contraponto com a enxurrada de entradas em Benfica e Sporting, mas essa é uma falsidade que muito deve divertir os responsáveis portistas. 
Porque reforços não são apenas contratações. Também podem ser o regresso de jogadores emprestados.
E se é verdade que o Porto perdeu André Silva e Ruben Neves (e poderá perder Danilo) é igualmente verdade que recuperou Hernâni, Ricardo,Aboubakar, Marega, Reyes e Martins Indi que regressam depois de rodarem noutros emblemas e naturalmente mais preparados para jogarem no clube.
Pelo que o Vitória defrontou uma equipa mais forte do que às vezes se diz por aí.
E isso foi patente nuns primeiros 45 minutos de superioridade esmagadora do Porto e depois num segundo tempo em que com muitas substituições de parte a parte, e a expulsão de André ,os portistas se limitaram a controlar o jogo sem problemas de maior com excepção do lance de Texeira em que existem muitas duvidas se foi ou não golo.
Sobre exibições individuais não valerá a pena tecer grandes considerações.
Apenas o reparo de num jogo em que eram permitidas dez(!!!) substituições para cada equipa o Porto as ter feito todas e o Vitória apenas oito mantendo em campo durante os 90 minutos o guarda redes Douglas e os centrais Josué e Moreno.
A partir daí cada um que tire as suas ilacções...
As minhas, que podem estar erradas como é óbvio, é que já estão escolhidos os três primeiros titulares para Aveiro.
Em suma há muito trabalho para fazer na constituição do plantel e na definição de um "onze" inicial e cada vez menos tempo para fazer isso bem feito porque estamos a onze dias da supertaça (que não dá segundas oportunidades para ser ganha) e a dezasseis de um início de campeonato em que se espera e deseja que o Vitória entre com o pé direito.
Depois Falamos

6 comentários:

Urdifios Textil disse...

Josué por acaso é algum centra???????
Deus nos acuda.......
pauperrimo

quanto a Moreno, é uma carta fora do baralho, não tem sequer comentário

De Guimarães disse...

Deja vu, é o que chamo o que aconteceu neste jogo.
De ewntre a maioria dos clubes nacionais o Vitória é o que mais vezes perde com os 3 do costume !Pelo quase crónico sentimento de inferioridade das respectivas equipas em relação aos adversários, aliado às direcções que se subjugam perante os ditos, e que também estendem esse estado às equipas !
Devido a tudo isto e para ninha profunda infelicidade, não acredito nem um bocadinho, que vençam a Supertaça.

P.S. Para bem do Vitória, e do Moreno, reformem-no definitivamente, e definitivamente !
É raro o jogo que não enterre a equipa, e nos que de pré-época a que assisti ainda o vi piorar mais esse negro registo !
Espero o quanto antes, que tenham a dignidade de também lhe proporcionar a saida digna que já deveria ter ocorrido há mais tempo.

luso disse...

Foi um jogo, digamos, desanimador, apesar de o Vitória ter demonstrado na segunda parte que pode fazer mais do que apresentou na primeira.
Desde logo porque Hurtado é neste momento o jogador mais indiscutível do plantel.
Esse sim, é desde já titular para o jogo da supertaça.
De resto, tivemos muitos falhanços individuais, a começar pela falta de aderência do calçado, que me parece algo inaceitável, no futebol moderno.
Essas escorregadelas, além de impedirem o desenrolar normal do jogo de uma equipa, estiveram diretamente ligadas ao primeiro golo.
Sendo certo que os jogadores do Porto, aqui e acolá também tiveram alguns problemas, nos do Vitória foi escandaloso.

luis cirilo disse...

Caro Uridifios:
O Josué é um bom central que teve um jogo menos bom. Não desaprendeu da época passada para agora.
Caro De Guimarães:
Nos últimos anos assim tem sido mas ainda sou do tempo em que esses clubes vinham a Guimarães e raramente levavam daqui alguma coisa. Isso tem a ver, também, com esta política de empréstimos que de facto nos subalterniza perante eles. Para além de outras coisas que não cabe aqui referir.
Quanto ao Moreno, que sempre preferi ver jogar no meio campo, neste jogo não foi responsável por nenhum dos golos. Mas evidentemente que vai sendo tempo de pensar noutras funções no clube. Quanto à supertaça, tal como a taça que nos levou lá, está ao nosso alcance se não cometermos erros básicos. Como cometemos no Jamor.
Caro luso:
Na segunda parte jogamos contra dez e isso ajudou um bom bocado. Quanto às escorregadelas tem a ver com um relvado novo e que ainda não oferece as melhores condições de aderência.

Anónimo disse...

O domínio do Porto foi exacerbado pelos dois brindes. Isso sim, inaceitável. Mais do que tudo inaceitável a falta de atitude de alguns jogadores. A diferença de ganas do Hurtado e do Celis, comparando com 2 ou 3 que estiveram em campo na 1ª parte dá que pensar... neste capítulo é que será necessário tirar ilações. Dois deles devem ter ficado ressabiados por não terem sido vendidos ao desbarato. Mal eles sabem que com a atitude com que entraram em campo no domingo nem no Vitória vão jogar, quanto mais ser transferidos. É uma questão de mentalidade, e com esta, jogadores destes não vão longe.
Tanta celeuma com o Moreno e foi de longe o melhor central, e dos melhores do 1º tempo.
Lateral direito (gostei do Vigário), extremo(s), vai sair Pedro Henrique, mais um central e estamos prontos.
O jogo foi muito enganador. Nem o Vitória está tão mal como aparentou na 1ª parte, nem o FC Porto está tão forte quanto isso. Há muito e intenso trabalho pela frente.

luis cirilo disse...

Caro Anónimo:
De forma geral estou de acordo com a sua análise.
Especialmente com o haver muito trabalho pela frente.
Também não percebi a "ferocidade" de algumas críticas ao Moreno e menos ainda ao Vigário. Concordo que foram dos menos maus num jogo que não correu bem a ninguém.
Agora que precisamos de reforços isso precisamos.