quarta-feira, abril 13, 2016

Luva Branca

O Real Madrid é um grande clube já todos o sabemos.
Tem um palmarés em Espanha, e especialmente na Europa do futebol,absolutamente inigualável e que já levou a que fosse eleito como o maior clube do mundo muito por força das suas dez ligas dos campeões.
Por lá passaram alguns dos melhores futebolistas mundiais de todos os tempos desde o mítico Alfredo Di Stéfano (para muitos o melhor futebolista de sempre) até Cristiano Ronaldo passando por nomes incontornáveis como Amâncio, Gento, Butragueno, Netzer,Laudrup,Hugo Sanchez , Ronaldo, Figo ou Zidane para citar apenas alguns de várias épocas distintas.
E por isso um clube desta dimensão devia ganhar ainda mais do que já ganhou fruto dos jogadores de que foi dispondo ao longo dos tempos.
Há duas razões,especialmente nos últimos quinze anos,para que isso não acontecesse.
Uma chama-se Barcelona.
A outra Florentino Pérez.
É verdade.
O presidente dos galácticos, o homem que contratou como nunca ninguém o tinha feito um número extraordinário de futebolistas de classe mundial, é um dos responsáveis pelos inêxitos que assolam periodicamente o Real Madrid.
Quer pelas suas pretensões de que sabe mais de futebol que qualquer outra pessoa, quer pela facilidade com que despede treinadores vitoriosos como Ancelotti ou Mourinho, mas essencialmente por querer que uma equipa de futebol tenha como prioridade o marketing e só depois os sucessos desportivos e por isso troca contrata e vende jogadores mais a pensar na parte financeira do que no êxito desportivo.
E contrata-os e vende-os bastas vezes sem sequer ouvir os treinadores como aconteceu,por exemplo, com a absurda transferência de Ozil para o Arsenal quando o médio alemão era um jogador nuclear do Real Madrid.
Agora, ao que parece, Florentino está "doido" por vender...Ronaldo.
Não só porque acha que aos 31 anos o português caminha para o fim da carreira (caminha,é claro, mas muito mais devagar do que Florentino supõe)mas também porque quer o dinheiro da transferência para contratar outra grande vedeta que pela novidade possa substitui Ronaldo em termos de marketing e respectivos fluxos financeiros.
Está brutalmente enganado.
Não só porque Ronaldo, mesmo depois de deixar de jogar,continuará a ser uma "marca" de imenso sucesso mas também porque é ele que hoje ( e na ultima meia dúzia de anos para sermos rigorosos) dá ao Real a categoria extra que lhe permite sonhar com Ligas dos Campeões e outros troféus.
Ontem foi mais uma prova disso.
Exuberante.
E o "hat trick" de Ronaldo que apurou o Real Madrid para as meias finais foi também uma enorme bofetada de luva branca (cor especialmente adequada neste caso) num presidente que pode perceber muito de gestão mas não percebe nada de futebol.
Depois Falamos.

5 comentários:

Paulo Sousa disse...

A melhor coisa que poderia acontecer a Ronaldo seria ter saido no inicio desta epoca, nao se concrerizou mas acredito que para o proximo ano futebolistico ja esteja noutros ares. Finalmente para ele digo eu.
Como e possivel tanta critica por parte de alguns grupos de adeptos(se for possivel chamar adeptos aqueles "monos") quando e ele que carrega a equipa as costas praricamente anos a fio? A sua nacionalidade e dificil de aceitar.

Rui Cordeiro da Silva disse...

Faltou falar nomes como Beckham, Mijatovic, Suker, Schuster...
Florentino é, de facto, um fenómeno curioso. Despede treinadores e vende jogadores a uma velocidade alucinante, mas consegue que o clube esteja sempre nas grandes competições internacionais e que os seus adeptos nunca deixem de encher o estádio.
Pode este tipo de decisões desequilibrar a equipa? Pode.
Pode este clube ser por muitos considerado um triturador de jogadores? Pode.
Como simpatizante (há pelo menos 30 anos)do Real, digo que o Real pode viver sem Florentino? Pode. Mas, não é a mesma coisa.

Quanto a Ronaldo, grande bofetada (agora parace que viraram moda as befotadas!)de luva branca! Voltou a mostrar, mais uma vez (como se fosse preciso!) que é o melhor jogador do mundo.
Sem ele , o Real perde garra, "chama", força, imprevisibilidade, espectáculo, tudo aquilo que é bonito no futebol.

Tenho pena que Florentino tenha mais em conta o aspecto financeiro que o desportivo. Isso já custou vários dissabores ao Real, mas espero que ele tenha o bom senso de, desta vez, tratar o Ronaldo como uma mais valia desportiva e não apenas mais um activo altamente rentável do clube.
Ronaldo é hoje um símbolo do clube, uma "máquina" de bater recordes, um jogador que veste a camisola e gosta do clube como poucos.

O Real e Ronaldo merecem mais respeito e consideração.

luis cirilo disse...

Caro Paulo Sousa:
O problema é exactamente esse.
Eles não suportam a ideia de ser português o melhor jogador da sua História desde Di Stéfano.
Caro Rui:
Citei apenas alguns mas é claro que podia ter citado muitos outros.
Quanto ao Florentino é indiscutivel que contrata grandes jogadores, faz grandes equipas,tem o estádio cheio mas não quer vincar o primado do desportivo sobre o comercial.
E por isso (e pelo Barcelona) ganham menos do que podiam ganhar

Saganowski disse...

O presidente da SAD podia aproveitar o defeso e ir fazer um estágio com o Florentino!

luis cirilo disse...

Caro Saganowski:
Para quê...