quarta-feira, janeiro 11, 2017

Uma Dura Lição

Provavelmente nem todos estarão de acordo, muitos não o terão compreendido assim, mas o Vitória-Benfica de ontem era a verdadeira final da presente edição da Taça CTT!
Porque era óbvio que o vencedor do grupo será o grande candidato a vencer a "final four" com o devido respeito por Moreirense, Vitória FC e Rio Ave,Marítimo ou Braga.
As coisas são o que são.
E por isso ao entrar em campo o Vitória sabia várias coisas:
Que tinha de ganhar para se apurar.
Que o adversário, com base numa riqueza de plantel que nós não temos, ia proceder a uma grande rotação de jogadores(oito) em relação ao jogo de sábado.
E que ganhando tínhamos uma fortíssima hipótese de vencer um troféu que não ainda não temos na sala "Edmur".
Tudo razões poderosas para o Vitória ,como dizem os brasileiros, pôr a carne toda no assador no jogo de ontem e entrar em campo com o seu melhor "onze" sem entrar em rotações (que não o guarda redes) nem em poupanças que não se justificavam.
Mas nada disso aconteceu.
Começando pela espantosa ingenuidade de "avisar" com 48 horas de antecedência que Josué não estava convocado o que deu a Rui Vitória uma pista preciosa sobre como armar ofensivamente o Benfica face ao perfil demasiado idêntico dos dois centrais que iam jogar.
E depois a escalação da equipa com seis alterações em relação a sábado.
Lançando vários jogadores sem ritmo nem entrosamento, com escassa ou nenhuma experiência de grandes jogos, que naturalmente não estiveram (não podiam estar) à altura dos acontecimentos e fizeram com que a equipa entrasse logo em desvantagem.
Refiro-me naturalmente a Prince, Zungu, Alexandre Silva e até Bernard.
Na defesa , sem a voz de comando de Josué , vimos dois centrais de marcação que não tendo a quem marcar porque Rui Vitória inteligentemente não usou um ponta de lança mais fixo preferindo a mobilidade de Gonçalo Guedes se viram aos "papéis" em muito dos lances ofensivos do adversário.
Na intermediária Zungu mostrou ter qualidades mas ainda não tem rotinas, andamento e cultura táctica para jogar numa posição tão decisiva como aquela que ocupou e em que não foi capaz das acções defensivas necessárias a travar os lances de envolvimento do meio campo adversário.
Na frente Alexandre Silva, já todos o sabemos, é um jogador talentoso e com enorme margem de progressão mas denota clara falta de ritmo de jogo o que não deixa de ser estranho porque com 19 anos podia perfeitamente alinhar pela equipa B e ser-lhe muito útil quando não é chamado por Pedro Martins,
E como no futebol raramente há milagres (embora João Miguel Silva tenha andado lá perto...) percebeu-se desde inicio que o jogo ia correr de feição ao Benfica e que os golos seriam apenas uma questão de tempo tantas as fragilidades defensivas do Vitória nomeadamente no seu flanco esquerdo que foi um autêntico corredor aberto para os extremos benfiquistas.
Foram dois, podiam ter sido bem mais não fora o guarda redes vitoriano, enquanto o Vitória que até teve a primeira boa oportunidade ainda não havia um minuto de jogo se revelou de uma inoperância ofensiva que permitiu ao ultimo reduto benfiquista uma noite tranquila.
É evidente que com as modificações operadas ao intervalo, e que apenas confirmaram os erros na equipa inicial, o Vitória melhorou muito por força da capacidade de ter bola de Hurtado e das jogadas rápidas de Hernâni mas isso foi ainda ainda insuficiente face a um Benfica que se limitou a controlar o jogo (e nisso até foi "amigo"...) mas dando sempre a sensação de que se fosse preciso acelerá-lo o faria sem qualquer dificuldade.
Em suma um resultado justo e uma dura lição para o Vitória que falhou em toda a linha no dia em que se lhe pedia que se superasse e garantisse o apuramento.
Espero que Pedro Martins tenha tirado as devidas ilacções e que os responsáveis da SAD se compenetrem que Janeiro é para reforçar e não enfraquecer.
E nesse aspecto há duas ou três posições que tem de ser reforçadas com jogadores "feitos"e que sejam clara mais valia.
Até porque em termos de Liga podemos aproveitar as evidentes fragilidades dos dois ex candidatos ao título.
Depois Falamos

P.S: Podem achar que é demasiado formalismo meu ou que  foi mais uma genial estratégia de marketing.
Mas que eu saiba a nossa camisola principal ainda é a branca e é incompreensível que ontem não tenha sido usada.
Há jogos, e ontem era um deles, em que o equipamento principal é absolutamente indispensável!

9 comentários:

luso disse...

Também não entendi a ideia de insistir no equipamento preto, quando o Benfica nem calções brancos usou.
Em relação à rotação dos jogadores, a ideia que me fica é que devia ter rodado ainda mais, porque jogadores como Soares, principalmente, estavam de rastos fisicamente.
A rotação não foi uma opção estratégica, foi mesmo sobrevivência.
Foi pena este resultado, foi pena também o de sábado, mas pelo menos fica-nos a satisfação de termos jogado com o Benfica olhos nos olhos.
Temos ainda uma oportunidade de voltar a apanhar o Benfica na final da taça de Portugal, esperemos que nessa altura possamos inverter a tendência dos últimos jogos.

cards disse...

Caro Luis Cirilo,

Não entendo como um clube como o Vitória não entrou no jogo de sábado com suplentes e no jogo de ontem com os titulares.
Vejamos as coisas como elas são o jogo do campeonato era apenas mais um para o Vitória este ano no mínimo ficam em 5º lugar, isto garante-vos um lugar na liga europa, ainda por cima tanto Porto como Braga empataram logo mesmo em caso de derrota do Vitória os clubes que estão há vossa frente não fugiam muito excepto o Sporting que venceu de pois os vossos principais perseguidores, Rio Ave e Chaves, jogavam um contra o outro ou perdia um ou ambos perdiam pontos o jogo terminou empatado 2/2, assim sendo mesmo em casa do derrota do Vitória os perseguidores pouco recuperavam.
Mesmo que Porto e Braga tivessem ganho ainda faltam 18 jornadas para o Vitória tentar os alcançar.
Ontem era, até ao momento o jogo da época do Vitória, ontem o Vitória deveria ter jogado na máxima força e o que fez o Vitória? Fez precisamente o contrário, meteu os melhores no campeonato e os suplentes na taça da liga não entendi o porquê do Vitória.
Bem sei que a vossa massa adepta é exigente que obviamente quer vencer sempre, mas um jogo era so 3 pontos o outro era para tentar conquistar um título.
O Benfica fez bem meteu os melhores no jogo do campeonato e rodou a equipa na taça da liga.
O Vitória tem adeptos de clube grande mas palmarés de clube pequeno, o Braga jogou na Madeira com alguns suplentes para hoje jogarem na taça da liga os melhores.

JRV disse...

Caro Cirilo,

Depois de todo o sucedido no jogo de sábado e perante as reservas colocadas por todos os episódios já ocorridos nesta taça da carica, a indicação de um apitador da estirpe do xistra para a partida com os milhafres condicionou, ab initio, qualquer expectativa que o Vitória pudesse ter na competição.

Pelo exposto, com almeida e xistra em campo, bem podia o Vitória ter-se socorrido de ronaldo e messi, que o resultado iria ser similar em ambos os jogos, desse por onde desse.

Afinal, o que seria da taça da carica sem os parolos lampioes? É a perdição dos pobre coitados e, caso ficassem pelo caminho, era garantido que haveria novo formato da competição na próxima época.

Só podem ser para rir, por isso, as perspectivas de apoiantes dos estarolas perante a eventual gestão feita ou a fazer pelo Vitória. De rir às gargalhadas perante tal falta de noção e alheamento da realidade.

A ver se na feira as coisas entram nos eixos e se vê futebol jogado com a desejável imparcialidade.

Cumprimentos,

Mike_the_Bike disse...

Caro Luís Cirilo,

confesso que no jogo do campeonato ainda tinha algumas esperanças, já no da Taça da Liga as esperanças eram nulas. Por todas as razões e mais algumas, o benfica tinha de estar da final, mais ainda quando nenhum dos outros 2 garantiu a passagem à final. Mas nem foi preciso nada de especial externo ao jogo para que o slb garantisse a final, jogaram melhor que nós, têm melhor equipa, e nós não soubemos arranjar forma de os contrariar (acho que não havia necessidade de rodar tanto).

Em relação ao equipamento, provavelmente o equipamento branco com que jogámos no sábado ainda não estava seco depois da lavagem, por isso tivemos que jogar com o preto!

Abraço
Miguel

Saganowski disse...

As camisolas deveriam ter sido as brancas, claramente.
A usar-se outro equipamento, deveria ter sido o terceiro, por razões de marketing!

luis cirilo disse...

Caro luso:
Custa-me a crer que nesta altura da época existam jogadores já tão desgastados que não possam fazer dois jogos com três dias de diferença.
Mas se é o caso então fazia as poupanças no jogo do campeonato.
de resto o jogar olhos nos olhos é parco consolo quando se perde e se é eliminado.
Caro cards:
Inteiramente de acordo. A estratégia do Vitória para estes dois jogos foi um completo falhanço.
Que os adeptos não mereciam.
Caro JRV:
A estratégia do Vitória não podia ser condicionada pelos árbitros. E muito menos considerar-se que os jogos estavam perdidos antes de jogados.
Devia era ter sido feita outra abordagem às nomeações e as prioridades dos jogos.
Criticando o CA pelas escolhas e dando prioridade ao jogo da taça ctt.
Caro Miguel;
Sendo certo que o "poder" queria o apuramento do SLB era nossa obrigação dificultá-lo ao máximo. A verdade é que não o fizemos. Desde a pasmosa inocência de anunciar dois dias antes que Josué não estava convocado (o que permitiu a Rui Vitória montar com tempo a estratégia que nos derrotou) à equipa inicial cheia de rotações e com jogadores sem ritmo nem entrosamento.
Quanto aos equipamentos foi uma boa piada sem dúvida.
Um abraço.
Caro Saganowski:
De acordo.

cards disse...

JRV, Rennie é bom para a azia.

JRV disse...

Suponho que o caro cartas fale por experiência própria...é o que dá ser parolo, adepto em função dos resultados.

Sabe que ao contrário do que sucede com os parolos lampiões, como o caso do caro, um Vitoriano não é adepto em função de vitórias, é adepto do Vitória.

Não espero que compreenda a diferença.

Cumprimentos,

De Guimarães disse...

Faz muita azia a este cards qualquer dizer-se-lhe que a arbitragem dos 2 jogos foi como sempre decisiva,mas no segundo,depois dos primeiros 15 minutos nem era preciso o xistrema ter entrado em acção visto que a maioria da nossa eqipa optou por treinar em conjunto até ao fim do jogo.
O unico aspecto em que a turma do salazar é imbativel é em ganhar fora do campo antes de cada jogo !
Já para não falar da melhor maquina de marketing desde que há memória! Quem não se lembra da épica e inigualavel "Operação coração" - Os Pedintes da nação !
Mesmo assim o 2º mais endividado do mundo (os prejuizos excedem o património) continua a sua gloriosa saga de fazer os outros pagantes pagarem para sustentar a corja imunda que continua a roubar o Eusébio mesmo depois de morto ! Já me constou que até andam a subtrair terra da campa onde esteva antes de ir para o panteão e a vendem como petróleo para ver se desenrascam os calotes !
Realmente são vigaristas,pulhas,sacanas,sujos,escroques,e enganasos,menos nos SETE que uma vez levaram dum clube espanhol de 10º plano que os reduziu a uma dimensão que não engana ninguém ! A sua real insignificante valia como turminha pequenina beneficiado por pequeninhos como eles !
E oh seu cardszito vai mas é apoiar o Setubal em vez de optares pelo via mais facil de ser amigo incondicional dos titulos dos outros ! Neste caso fora do campo como sempre sucede !