quarta-feira, julho 06, 2016

Olá Paris

E Portugal estará na final de Paris.
Com inteiro mérito,diga-se de passagem,porque foi claramente superior ao País de Gales e venceu a sua meia final com absoluta justiça.
Naquele que terá sido,paradoxalmente,o jogo menos difícil da selecção portuguesa neste Europeu.
Portugal estudou bem Gales, sabia que o grande perigo da selecção galesa estava nos contra ataques protagonizados por Bale e nos lances de bola parada e organizou-se tacticamente para impedir essa forma de actuar do adversário ao mesmo tempo em que ia jogando o seu futebol tentando chegar à baliza adversária.
A primeira parte foi lenta, sem grandes oportunidades mas com tempo para não ser marcado mais um penalti a favor de Portugal (pela terceira vez neste Europeu) , e também sem grandes oportunidades de golo de parte a parte.
Temia-se que essa toada de jogo, mais do agrado galês que português, acabasse por expor Portugal a um lance fortuito em que sofresse um golo ou levasse para prolongamento ou até penaltis a decisão com tudo que isso acarretava de desgaste.
Felizmente em três minutos Portugal resolveu.
Primeiro numa fabulosa elevação de Ronaldo que foi ao "terceiro andar" cabecear sem defesa possível e depois num remate do mesmo Ronaldo que Nani com grande oportunidade desviou para o fundo da baliza.
Percebeu-se aí, que salvo um cataclismo, Portugal acabara de carimbar o passaporte para Paris.
E sem que Gales tivesse oportunidades claras de golo-apenas remates de longe bem parados por Rui Patrício- Portugal ainda podia ter marcado por João Mário, Danilo e Ronaldo o que daria ao marcador uma expressão que em boa verdade seria excessiva.
Agora teremos uma final com o campeão do mundo ou com o país organizador.
Venha o diabo e escolha.
Mas como as finais são para ganhar há que ser positivo e pensar que chegados aqui é "só" mais um triunfo e seremos campeões europeus.
Vamos a isso!
Depois Falamos

5 comentários:

Saganowski disse...

Estamos na final! E é merecido!
Que possamos desta vez levantar o troféu que nos fugiu por entre os dedos em 2004!
E se pudessemos acertar umas "contas" de 1984 e 2000, ainda melhor!

luis cirilo disse...

Caro Saganowski:
Importa é ganhar.
Embora prefira vencer a França por isso que referes.
Se for para perder então que seja com a Alemanha que é campeã do mundo e não tem a insuportabilidade da França

De Guimarães disse...

Pela gregariedade patenteada em campo reflexo do medo do treinador...De todas as participantes não é a selecção que merecia estar na final,mas já que lá se chegou que saibam aproveitar um bafejo de sorte,porque não é com este santos que se vai perder o crónico complexo de inferioridade em relação a Alemães,e,ou se võ deixar de se afectar com a arrogância,sobranceria,e chauvinismo dos franceses.

il disse...

Bem, ontem vi quase todo o jogo. O treinador lá conseguiu que os 'rapazes' corram, mesmo que usando as muletas :)))))
A sério: os galeses começaram a matar e foram bem sarrafeiros. A 'rapaziada' lá aguentou e depois respondeu e BEM!
No domingo vou ficar a roer a unhas até ao cotovelo. O dono do café na minha rua dizia: o França e Alemanha vai ser uma guerra; metade vão ficar com as canelas negras; nós só temos de neutralizar a outra metade. A táctica está dada -vamos ver se funciona!

luis cirilo disse...

Caro De Guimrães:
A opinião que tinha sobre FS manifestei-a antes do Europeu e não vejo razão para a alterar substancialmente.
Causa-me uma pena imensa ver o talento de Ronaldo condicionado pelos medos do seleccionador obrigando-o a jogar longe do seu espaço preferido e sacrificado aos interesses da equipa. Quem viu a liberdade com que jogou Bale perceberá melhor o que quero dizer.
A verdade é que tem o crédito de nos levar à final e eventualmente ganhá-la. E isso é o que fica para a História.
Cara il:
O mérito é todo da rapaziada que vence os adversários e os medos do treinador.
Só se lhes pede mais um pequeno milagre