sábado, novembro 05, 2016

Alma...Alma...Alma

Já se sabe que é sempre muito complicado defrontar em Guimarães equipas treinadas por Manuel Machado!
Para além de ser um bom treinador ele é de Guimarães, é vitoriano, é dos "nossos", sabe como se pensa e age no nosso estádio e por isso monta as suas equipas de forma a enervarem o público sabendo que esse nervosismo se transmitirá aos jogadores se os golos não aparecerem.
Ontem foi mais do mesmo.
O Vitória, embalado pelo resultado de Vila do Conde, tentou pegar no jogo mas raramente o conseguiu nos primeiros minutos face à forma como o Nacional se organizou, ao menor rendimento dos dois pivots vitorianos (João Pedro e Rafael Miranda) e ao não rendimento de Hurtado que nunca conseguiu ser o elo de ligação entre meio campo e ataque capaz de desbaratar o sistema defensivo dos adversários.
Depois...bem depois veio o disparate de Marega e as coisas ainda se complicaram mais porque o Nacional passou a controlar o jogo embora sem grande audácia ofensiva dando a clara sensação de estar a jogar no erro adversário e na ansiedade do Vitória em marcar.
No inicio da segunda parte ao chegar ao golo parecia que a estratégia de Manuel Machado ia ter sucesso porque com a equipa em inferioridade numérica e a perder tudo se complicava ainda mais para os anfitriões a quem se adivinhava um mundo de dificuldades para tentarem dar a volta ao resultado.
Mas aí conjugaram-se três factores positivos.
O público nunca se enervou e foi constante no apoio aos seus jogadores, a equipa deu mostras de uma alma imensa e de uma saúde fisíca assinalável e Pedro Martins mexeu bem na equipa demonstrando ambição e destemor qualidades que os vitorianos sempre apreciam
E tudo isso permitiu que a equipa se agigantasse , fosse para cima do adversário e procurasse a felicidade que acabaria por chegar através de dois momentos em que Soares mostrou as suas qualidade de ponta de lança.
Num aproveitando o erro adversário e sabendo rematar pela certa e noutro transformando o penálti com uma frieza assinalável face ao "calor" e entusiasmo que se viva nas bancadas e passava ao terreno de jogo.
Num jogo em que a equipa foi imensa na alma, no querer e na ambição há que destacar a enorme exibição de Bruno Gaspar que foi incansável na forma como dinamizou o ataque com arrancadas poderosas pelo seu flanco na ultima das quais conseguiu o penálti que decidiu o jogo a favor do Vitória.
Quanto à arbitragem esteve bem nos três momentos cruciais do jogo e mal em vários outros.
Bem a expulsar Marega, a não validar um golo ao Nacional na primeira parte por fora de jogo  e a marcar o penálti sobre Bruno Gaspar.
Mal em várias decisões disciplinares em que não puniu nacionalistas quando o devia ter feito e puniu vitorianos vá-se lá saber porquê.
Num tempo em que os árbitros não tem respeito ao Vitória Fábio Veríssimo foi apenas mais um.

5 comentários:

Anónimo disse...

como é que consegue dizer que o arbitro esteve bem ao anular o golo do nacional quando é claro que o jogador está em linha. Não sou eu que o digo, é toda a gente.

Enfim...

Macaco careca disse...

Este anonimo é marrôko. É só mais um que vive intensamente o Vitória. Eu não sigo o blogue de nenhum marrokino (nem sei se existe), não frequento os foruns deles, etc, o meu interesse por eles é ZERO, mas eles não se conseguem libertar do tal complexo de inferioridade, vai daí vivem em função do Vitória. Hélder Marinho

Anónimo disse...

Vê como está enganado macaco careca. Sportinguista de Fafe. Mas com esse comentário pelos vistos quem demonstra pensar só nos rivais, são vocês. E mais, este blogue vai muito além do futebol ....e ainda bem!

De Guimarães disse...

Gostei muito,muito,muito da atitude,e,da entrega da equipa !
Triunfo justissimo face a um adversário ensinado pelo professor empata fodas só para estorvar !

Esse anonimozeco...É um tri-abôrto - Anti-Vitória,sportinguista,e,trai Fafe !

luis cirilo disse...

Caro Anónimo:
Toda a gente? Menos o árbitro e o fiscal de linha. Bastaram esses.
Caro Hélder Marinho:
Temos de ser tolerantes com quem é mais fraco. E esta época pode ser que tenham azar.
Caro Anónimo:
Sim há vida para lá do futebol.
Caro De Guimarães:
Um triunfo justo de uma equipa que soube funcionar como tal