terça-feira, agosto 11, 2015

Ponto de Ordem

Agora que está a iniciar-se uma nova época desportiva no Vitória Sport Clube e no Vitória Sport Clube, Futebol SAD há algumas coisas que me parecem importante serem reafirmadas antes que a "febre" das competições e dos resultados comece a influenciar a capacidade analítica de todos e cada um dos vitorianos.
E esta reflexão vem claramente à boleia do mau arranque das equipas A e B de futebol nas competições oficiais de 2015/2016.
Uma perdendo um apuramento europeu que estava completamente ao seu alcance  e a outra saindo derrotada na estreia caseira da II Liga.
Não tenho a mínima duvida que todos os vitorianos querem o melhor para o Vitória.
No futebol, no voleibol,no basquetebol, no ténis de mesa, no pólo aquático, na natação,no atletismo, no boxe/kickboxing,no judo, no jiu jitsu, no taekwondo, no ciclismo.
Em todas elas há para os adeptos um máximo denominador comum que é o quererem que todas as equipas e atletas do clube vençam as competições e as provas em que estão envolvidos em todos os escalões.
Sabendo que isso não acontecerá mas esperando dos seus atletas e técnicos um total empenhamento para que isso possa suceder.
E nisso estão todos os vitorianos unidos sem a mínima dúvida.
A partir daí entre a esfera de liberdade individual de cada um.
Que se expressa nuns gostarem mais deste ou daquele jogador, de outros gostarem mais ou menos deste ou daquele treinador, e de outros ainda preferirem esta ou aquela modalidade.
E, naturalmente, também na avaliação que cada um faz da direcção do clube e da administração da SAD.
Seria uma cruel, e inaceitável, ironia que tendo todos nós tanto orgulho no ecletismo do clube não privilegiássemos também a liberdade e diversidade de opiniões sobre tudo que ao Vitória diga respeito.
Porque a diversidade de opinião, o debate, o contraditório fazem parte do nosso ADN vitoriano e são uma herança bem positiva das gerações que nos antecederam e ajudaram a construir um grande  e inigualável clube.
No Vitória nunca houve tabus nem assuntos proibidos.
Mesmo antes do 25 de Abril sempre se discutiu tudo com paixão, com confrontos de opinião, com estratégias e caminhos diversos no tempo de debater mas com um caminho comum quando ao domingos os adeptos se dirigiam ao Bem-lhe-Vai, à Amorosa ou ao Municipal/D.Afonso Henriques.
Discutir tudo que há para discutir mas estarmos unidos quando as nossas equipas entram em campo, em pavilhão,em piscina ou em estradas.
Os vitorianos foram sempre assim.
Sempre!
E por isso quem dirige,quem treina, ou quem veste a nossa camisola tem que estar preparado para viver com a divergência de opinião, com a critica e o elogio, com o aplauso e com a censura conforme aquilo que em cada momento os adeptos achem mais apropriado.
Saber viver com a divergência de opinião não é viver entre o elogio, o grande elogio e o elogio extraordinário mas sim encarar a critica com humildade e o elogio como um estimulo para fazer sempre melhor.
O Vitória não é, nem será nunca, uma "obra" acabada.
É uma "obra" que todos nós, vitorianos, elogiando e criticando, aplaudindo e censurando ajudamos a construir todos os dias.
Na certeza absoluta de que quando se critica de forma fundamentada não se está a gostar menos do Vitória do que quando se elogia de forma igualmente fundamentada.
Porque se os elogios premeiam o que é bem feito as criticas traduzem a insatisfação e o desejo de se querer sempre mais e melhor.
E a insatisfação como sinónimo de ambição é também ela parte integrante do nosso ADN.
Depois Falamos

12 comentários:

Anónimo disse...

Sr. Luis cirilo, sabe a nota final do AE no curso de treinador?

Anónimo disse...

Excelente texto Sr Luís Cirilo. De grande Vitorianismo e de elevado espírito democrático!

Miguel Silva

Anónimo disse...

Peço desculpa, "mau arranque da equipa B" ?
Apenas com um jogo disputado, frente a um crónico
candidato á subida?

Lembro que as equipas "B" nesta prova,
apenas "treinam" para a formação "A".
Evidentemente, tentando somar pontos,
de preferência com boas exibições.

Ainda é cedo, muito cedo, para se avaliar.
Alguns dos "B" vão cair nos "A".
Vai uma apostinha?

Saudações vitorianas

Anónimo disse...

Boa tarde Senhor Luís Cirilo,

Desculpe só comentar agora o Vitória de Guimarães x Altach, mas estive fora e cheguei hoje de manhã. Quanto a esse jogo do adeus à Europa, só faltou mesmo apostar em Alex e pareceu-me que o intervalo baralhou as expectativas vitorianas. Há que levantar a cabeça!
Não tenho dúvidas nenhumas que o Belenenses saberá tirar partido daquilo que o Vitória não foi capaz.
Quanto ao seu texto: sou franco. A mim do Vitória Sport Clube só me interessa tudo que seja futebol. As outras modalidades, respeito-as, mas para mim andam a reboque do desporto-rei. Estaria a enganar-me se assim não pensasse.
Também sou a favor da diversidade de opiniões que contribuam para o fortalecimento da democracia em todos as vertentes do desporto.
Continuo achar que a equipa do Vitória precisa de alguns ajustes para ficar nos 10 primeiros, o que não é caso de se mandar o treinador embora.

Quim Rolhas

Cunha Artur disse...

Boa noite, Dr. Cirilo:
Concordo com a sua narrativa mas, quem é do Vitória e está atento à sua História, não pode esquecer as épocas em que os timoneiros foram, Vítor Oliveira, Géninho, Nelson Víngada, António Oliveira, Fernando Péres, Norton de Matos e muitos outros, para se perceber que o nosso treinador está a prazo. Todos eles foram despedidos e, se nessas épocas, não houve serenidade e paciência para aguentar tão mau futebol, pesadas derrotas e desilusões permanentes, nesta com certeza também não haverá. Mas, que diabo, ainda nem sequer começou o campeonato, e lá aparecem os profetas da desgraça a agoirar cenários sombrios. A nossa desgraça é que ninguém consegue ser profeta na nossa terra; assim aconteceu com Torres, Pedroto(filho e nosso jogador), Manuel Machado (mesmo assim foi o melhor sucedido) e, enfim, agora Armando Evangelista, que soube à dias que é cunhado do outro Armando. o Marques que é vice-presidente do Vitória. Que este género de promiscuidade não atire o nosso clube para falésias perigosas e que o nosso presidente não se deixe encantar por cantos de sereia.

luis cirilo disse...

Caro Anónimo:
Não faço ideia.
Caro Miguel Silva:
Obrigado pelas suas palavras. Acredite que cada vez tenho menos paciência para o desvario que anda pelas redes sociais e que não respeita nada nem ninguém. O não estarmos de acordo com as ideias não pode implicar nunca o desatarmos a insultar quem pensa diferente. Infelizmente anda pelas redes sociais muita gente com grosseiras carências em termos de educação.
Caro Anónimo:
Mau arranque apenas no sentido de ter perdido o primeiro jogo. Que de resto até foi um resultado injusto. Quanto ao haver jogadores da B que vão rapidamente para a A não tenho a minima duvida.
Caro Quim Rolhas:
Tenho do ecletismo uma visão diferente da sua está visto. Do que não vem mal ao mundo é claro. E também já percebi que ao contrário da época passada estou mais optimista que o meu amigo. Eu acho que esta equipa tem de ser a principal candidata ao quarto lugar porque tem jogadores para isso. Haja treinador e vai ver que tenho razão.
Caro Anónimo:
Creio que o normal no futebol é despedir os treinadores quando resultados e exibições não correspondem ao esperado. Não estou a dizer que é certo ou errado mas apenas que é o comum.
Quanto a esta época é verdade que ainda nem começou em termos de Liga mas já anda muita insatisfação no ar.
Que tem a ver com duas coisas do meu ponto de vista.
Uma é a forma inacreditável como fomos eliminados pelo Altach que deixou os adeptos em estado de choque. Até porque além da eliminação e da goleada as exibições deixaram muito a desejar.
A outra é que a contratação do treinador deixou muitas duvidas quanto ao critério com que foi feita. E isso contribuiu para uma situação de "tolerância zero".
Tem razão quanto a Manuel Machado.
Que das duas vezes que treinou a equipa conseguiu dois apuramentos europeus e uma final de Taça. Nem sempre concordei com as suas opções ou com o futebol da equipa mas reconheço que atingiu sempre os objectivos. E isso não foi valorizado.







Anónimo disse...

Essa dos Armandos serem cunhados está boa, muito boa mesmo. É claro que o Evangelista tem a cabeça no cepo, mas a vontade do bota abaixo é tanta que se inventam novelas que fazem das novelas brasileiras uma brincadeira. É muito boa mesmo...

Anónimo disse...

Anónimo das 9:55,

Desde quando o Santa Clara é um crónico candidato à subida?

2012/2013 - 11º
2013/2014 - 15º
2014/2015 - 19º

Se isto é um candidato à subida... De referir que o ano passado vencemos nos Açores(3-1) e em Guimarães(2-0) o Santa Clara. Tudo isto para dizer que era obrigação ganhar ao Santa Clara, sendo ou não que a equipa é para formar jogadores, pois mais vale ter a equipa na 2ª do que no CNS, por isso a parte desportiva interessa e bem.

Anónimo disse...

Repito, o Santa Clara é candidato.
Sempre.
Querem representar os Açores na Liga.
Sei do que falo.
Não sou açoreano mas quase...

Saudações vitorianas.

luis cirilo disse...

Caro Anónimo:
Como nunca escrevi uma linha sobre parentescos estou à vontade no assunto.
Limito-me a constatar que também não aproveitou a oportunidade para esclarecer fosse o que fosse.
Caro Anónimo:
Se o Santa Clara é candidato à subida nos últimos anos tem disfarçado bem essa candidatura.
A nossa equipa B tem claramente dois objectivos todos os anos. Um é formar jogadores para a A e o outro manter-se na II Liga que é o escalão indicado para as equipas B.
E espero que na estrutura vitoriana já não existam duvidas quanto a isso.
Caro Anónimo:
Que o Santa Clara queira representar os Açores na I liga (como já fez no passado)é perfeitamente legítimo. Mas tem feito pouco por isso. Não basta dizer-se que se é candidato,tem de se provar isso no terreno

Anónimo disse...

Caro Senhor Luís Cirilo

Deixei passar aqui alguma turbulência para poder finalizar uma resposta ao comentário que obtive do meu Bom Amigo.
Em primeiro, acho que não podemos começar a época a fazer a cama ao treinador. No entanto, enquanto não vir, ouvir e sentir que temos um treinador preparado para aceder ao quarto lugar, é claro que não posso estar tão optimista como o Senhor Luís Cirilo. Atirar aos primeiros 10 lugares é muito ambicioso para aquilo que a equipa não conseguiu concretizar frente ao Altach que era uma equipa totalmente ao alcance do Vitória.
Em segundo, no comentário anterior queria dizer Assis e não Alex. A aposta em Douglas revelou-se muito problemática e continuará a dar mossa. Douglas não está bem e tem vindo a piorar. Um erro colossal na Áustria e dois monumentais em Guimarães 'arrumariam' qualquer guarda-redes das melhores equipas europeias. Perdoar erros destes, pode ser fatal e não entenderei se o guarda-redes estiver hoje à noite nas Antas à frente da baliza do Vitória.

Quim Rolhas

luis cirilo disse...

Caro Quim Rolhas:
Claro que um bom plantel mal treinado pode não conseguir os seus objectivos.
Lembrarei sempre que descemos de divisão com um plantel que dava claramente para lutar pelas provas europeias.
Concordo quanto a Douglas que está realmente num momento menos bom. E quando me lembro que na época passada bastou a Assis um erro (em Paços de Ferreira),depois de uma sucessão de bons jogos, para perder a titularidade dá-me alguma vontade de rir