sexta-feira, julho 06, 2018

O Negócio Marega

Não conhecendo,ainda, todos os detalhes em volta do negócio que Vitória e Porto celebraram em volta dos 30% sobre as mais valias de uma transferência de Marega posso ainda assim considerar o seguinte:
O Vitória tinha 30% sobre as mais valias de uma possível transferência do jogador Marega (até ontem pensei sempre que tinha essa percentagem sobre o passe e não sobre as mais valias) percentagem essa calculada com base na clausula de rescisão do jogador.
Feitas as devidas contas apura-se um valor na ordem dos 5,5 ME mais euro menos euro.
Naturalmente o valor seria outro se a percentagem fosse sobre o valor do passe mas não sendo é sobre este valor que assenta o raciocínio.
Por razões que apenas o Porto conhecerá, provavelmente estar prestes a vender o jogador , o clube azul e branco mostrou interesse em ficar detentor de 100% do passe(e respectivas mais valias) e para isso chegou a acordo com o Vitória para lhe comprar os tais 30% a que tínhamos direito no caso de uma transferência.
Comprar através de pagamento em "espécie" (leia-se jogadores) e não em dinheiro o que é perfeitamente normal em negócios entre clubes.
Com base nessa "linha de crédito" de 5,5 ME o Vitória contratou André André e Rafa Soares, recebeu Osório por empréstimo (e talvez venha a ficar com ele em termos definitivos se entender que vale a pena) e tudo indica que venha a receber mais um jogador em termos definitivos.
Foi bom ou mau negócio?
Tudo indica que foi um bom negócio.
Porque o Vitória para ter uma equipa com aspirações compatíveis com as ambições dos adeptos e com o seu próprio historial  tem de investir em jogadores de qualidade que elevem substancialmente o seu nível face à ultima época.
André André e Rafa Soares são apostas seguras.
O primeiro jogou três anos no Vitória e a todos deixou saudades quando foi para o Porto pelo que o seu regresso, na maturidade dos 28 anos e com mais alguns pela frente para jogar ao mais alto nível, é  uma garantia de qualidade.
Rafa Soares é um jovem, já com experiência de primeira liga, e aos 23 anos é um dos mais prometedores laterais esquerdos do nosso futebol e com uma margem de progressão que a manter-se lhe permitirá um dia chegar à selecção.
São boas apostas no plano desportivo e no plano financeiro porque qualquer um deles pode valorizar-se e garantir uma transferência futura por valores interessantes.
A vinda de um terceiro jogador, quiçá Hernâni (para lá do empréstimo de Osório),poderá ainda melhorar este panorama até porque bem feitas as contas a "linha de crédito" ainda não está totalmente usada.
E depois há outro factor a ter em linha de conta.
Marega.
Que tem tanto de bom jogador como de feitio instável ,capaz do melhor e do pior,como bem sabemos pelo tempo que cá passou.
Capaz de este ano ter feito um grande campeonato e no próximo "desaparecer" do radar e desvalorizar-se substancialmente.
E por isso a SAD do Vitória entre receber já, em jogadores, o valor da tal percentagem ou ficar à espera de uma transferência tão boa (na casa dos 35,40 ME) que aumentasse os 5,5 ME garantidos, mas que poderá nunca acontecer, preferiu jogar pelo seguro.
Não trocar o certo pelo incerto.
E por isso acho que fez bem e agindo assim acautelou os interesses do Vitória.
Depois Falamos.

P.S. Reitero que esta reflexão é feita com base na informação disponível sobre o assunto até ao momento.

11 comentários:

Diogo Ferreira disse...

100% de acordo.

luis cirilo disse...

Caro Diogo Ferreira:
Obrigado.

vitor...iano disse...

Caso venha mais uma jogador (Hernâni), a balança fica equilibrada; se não vier mais nenhum jogador, não considero um bom negócio. Notar que vendemos AA com 26 anos ao porto por 1,5 milhões!

De facto não sabemos os contornos do negócio, pois no pior cenário, além dos 30% das tais mais-valias do Marega, também poderão estar incluídos os 12% do Ricardo Pereira.

luis cirilo disse...

Caro vitor...iano:
Nunca ouvi falar nas mais valias do Ricardo incluidas neste negócio.
Se estiverem então o caso muda de figura.
Quanto ao resto acho que receber dois bons jogadores ( e outro que virá tudo o indica) em troca de uma hipótese que pode não passar disso creio ser bom negócio.
Claro que há o risco de o FCP vender o Marega por 40 ME e aí os 30% valeriam mais.
Mas também há o risco de não vender.
E assim,ao menos, temos dois jogadores garantidos para reforçar um plantel que bem precisa

Nuno Rodrigues disse...

E ainda estavamos sujeitos a acontecer um negocio como foi o moutinho. E ai nao viamos nada

Anónimo disse...

Concordo consigo. Acho que foi um bom negócio. Neste momento precisamos mais de jogadores, para preparar a próxima época, do que ficar à espera das mais valias. Mas creio que estas transferências revelam a dificuldade do Vitória na negociação dos jogadores. Assim ficou mais fácil.

Miguel Leite

Rikardu disse...

No negócio do Rafa o Porto não o cedeu ao Vitória, o Porto cedeu a sua posição junto do Portimonense para que o Vitoria o tenha comprado ao mesmo Portimonense. Informacoes da impressa.

Rikardu disse...

No negócio do Rafa o Porto não o cedeu ao Vitória, o Porto cedeu a sua posição junto do Portimonense para que o Vitoria o tenha comprado ao mesmo Portimonense. Informacoes da impressa.

Anónimo disse...

Em boa verdade só o futuro dird se foi bom negócio. O que acaba por ser o paradigma de todos os negócios do futebol, quem é que sabe a certeza ao comprar um jogador se foi um bom negócio ? Dependendo dos jogadores, e de uma serie de factores, muitas vezes só passados anos é que quem investe tem algum retorno. Escusado será dizer que são milhares os exemplos dos investimentos avultados que geram zero de retorno, quer financeiro, quer desportivo. O Vítoria não foge naturalmente à regra.
Entre o deve e o haver creio que o Vítoria faz bem em aproveitar para reforçar com jogadores conhecidos do treinador, com experiência de I Liga. Então se vier Hernâni, como eu desejo, o plantel começa a ganhar uma forma muitíssimo interessante. 2 bons GR, 4 centrais que darão garantias, 2 laterais esquerdos que vão ter de lutar pelo lugar. Lateral direira... acho que ainda não está fechada. Faltarão 2 medios, dependendo da saída ou não de Hurtado e a confirmar-se Hernâni, pelo menos mais um avançado.
Uma nota para a direcção que depois do descalabro da época passada parece ter aprendido a lição e está este ano a trabalharpara construir o plantel a tempo e horas do arranque do campeonato.

luis cirilo disse...

Caro Nuno Rodrigues:
Podia acontecer. Por isso acho que joga rpelo seguro foi a opção correcta.
Caro Miguel Leite:
Penso que o acertado é mesmo transformar percentagens em jogadores. Porque a nossa equipa precisa de se reforçar e as percentagens não marcam golos.
Caro Rikardu:
Sim terá sido isso. Não conheço os pormenores

luis cirilo disse...

Caro Anónimo:
Claro que só o futuro nos permitirá uma ideia definitiva sobre este negócio. Este ou qualquer outro porque o futebol é um mundo de incertezas. Mas com os dados conhecidos parece-em que foi uma boa opção e que a valia da equipa saiu bem reforçada.
Concordo que ainda faltam uns retoques no plantel.
Hernani seria excelente e se vier então fica a faltar pouco. Um lateral direito, um dez que substitua Hurtado e um ponta de lança "diferente" de Whelton e Óscar.
Penso que, mas sempre de pé atrás porque até 31 de Agosto falta muito tempo, este ano teremos uma boa equipa