sexta-feira, setembro 19, 2014

Bernard

Não sou muito de me entusiasmar à primeira vista por um jogador.
Especialmente se muito jovem, vindo de outros continentes e culturas e a dar os primeiros passos no profissionalismo.
Mas há excepções.
Em 1986, era eu colaborador nas horas vagas da extinta ( e saudosa) Rádio Guimarães na qual coordenava o departamento desportivo, no inicio da época fui assistir aos primeiros treinos da equipa então liderada por Marinho Peres.
Uma equipa que no ano anterior, sob o comando de António Morais, tinha feito um magnifico campeonato e onde se destacavam já nomes como Cascavel, Roldão,Costeado, Nascimento, Adão e Jesus entre outros.
Para essa época de 86/87 o Vitória tinha-se reforçado significativamente com nomes como Ademir, Nivaldo, Carvalho,Néné , Heitor e um trio de zairenses que despertava imensa curiosidade.
Basaúla, N'Kama e N'Dinga.
Entre tantas novidades, misturadas com os craques da época anterior, houve um que me chamou de imediato a atenção.
N'Dinga.
Um miúdo de 20 anos mas com um talento e uma desinibição a jogar que mostravam desde logo estar ali um jogador de largo futuro.
Jogou dez anos no Vitória, foi capitão de equipa e ainda hoje é o jogador com mais jogos feitos com a nossa camisola.
Foi um jogador excepcional, dos melhores que vi com o "Rei" ao peito, e a que apenas um certo "carimbo" terá cerceado uma carreira de ainda maior notoriedade.
Foi há vinte e oito anos que chegou ao Vitória.
E nestas três décadas nunca vi ninguém que me lembrasse tanto N'Dinga como Bernard.
O mesmo talento, a mesma desenvoltura e desinibição (veja-se o "descaramento" com que marcou o penalti ao Porto) a jogar, a forma como conduz a bola colada ao pé, a facilidade de remate espontâneo.
Melhor na marcação de lances de bola parada.
Um talento brutal que augura um futuro magnifico.
Não tenho ideia dele nos juniores mas o ano passado vi-o muitas vezes pela equipa B e fiquei certo que este ano iria dar o salto.
Beneficiando de trabalhar com Rui Vitória, que não tem nenhum problema em lançar jovens, Bernard é já uma das sensações da Liga e está apenas no inicio.
Se jogasse num dos chamados grandes acredito que os diários desportivos já teriam feito meia dúzia de capas com o miúdo vindo do CNS e que em quatro jogos na Liga marcou quatro golos(sendo médio) e rubricou excelentes exibições.
Mas como joga no Vitória  não tem "promoções" dessas.
Pouco importa.
Hoje o futebol não tem segredos e Bernard já está a ser visto por muita gente.
Espero que quando daqui sair o faça no tempo certo, para uma das grandes Ligas europeias que serão o espaço natural da afirmação plena do seu talento, e por valores que resolvam todos os problemas financeiros ao clube e ainda deixem margem para investir no futebol.
"Gerir" Bernard, desportiva e financeiramente, é um dos maiores desafios que se põe ao Vitória e de cujo sucesso pode depender a nossa capacidade de darmos o tal "salto" que há muito tempo todos esperamos.
Na certeza de que oportunidades como esta, e jogadores como este, não aparecem todos os anos.
Nem todas as décadas.
Depois Falamos.

8 comentários:

Diogo Leite disse...

Haja coerência, inteligência e astúcia e o Vitória pode e deve rentabilizar este jogador como nenhum outro. Assim à cabeça, já imagino duas ou três acções de Marketing com o mesmo, bem como vídeos promocionais que fariam a delícia dos adeptos.
basta por a cabeça a pensar.

Nota: Sou leitor assíduo do blog, mas só hoje me decidi a comentar. E que entrada, com um jogador do nosso GRANDE VITÓRIA.

Um abraço, amigo.

Jeronimo Couto disse...

Espero que quando daqui sair o faça no tempo certo, para uma das grandes Ligas europeias que serão o espaço natural da afirmação plena do seu talento, e por valores que resolvam todos os problemas financeiros ao clube e ainda deixem margem para investir no futebol.
"Gerir" Bernard, desportiva e financeiramente, é um dos maiores desafios que se põe ao Vitória
Texto de sua autoria...!

SEM DUVIDA PENSO K O VSC DEVA DESDE JÁ SALVAGUARDAR DESDE JÁ ESTA PÉROLA...ESTOU TOTALMENTE DE ACORDO COM TODO O TEXTO....!
ABRAÇO.

luis cirilo disse...

Caro Diogo:
Bem vindo e espero que volte muitas vezes.
Gosto de ver por cá vitorianos como você.
Quanto ao Bernard tem realmente um potencial extraordinário que o clube pode e deve rentabilizar de todas as formas possíveis.
Concordo consigo; não é difícil.
Abraço

Rui Cordeiro da Silva disse...

Jogadores como ele deviam ter um contrato bindadissimo, para que nao saissem do Vitoria por tuta e meia e no dia de assinarem pelo novo clube valessem 20 vezes mais do que o preco por que foram comprados (tipo Paulo Oliveira). O Vitoria, neste aspecto, tem de deixar de ser ingenuo!

Ana Silva disse...

Está a caminho do Porto... No Vitória não dura muito tempo.

Anónimo disse...

O Bernard é sem tirar nem por a reencarnação do N'Dinga. Esse é o melhor elogio que lhe posso fazer, porque em 30 anos que vejo o futebol em Guimarães o N'Dinga foi o melhor médio que por cá passou.Em comparação:N'Dinga menos poderoso no remate, mas ainda mais estonteante no drible, uma autêntica serpente com um pulmão inesgotável.
Manter o Bernard até final da época é uma obrigação, e salvo alguma lesão ou saída de um dos outros meninos, garantia de um campeonato histórico, não tenho a mínima dúvida.

Sair ou não do clube no fim da época penso que vai depender de uma qualificação europeia, quiçà a Champions League que o possa segurar, mas passará acima de tudo pela vontade e inteligência do jogador, que se for esperto não se vai iludir. Basta que alguém mostre o exemplo do Tiago Rodrigues.

Mr.Karvalhovsky disse...

Também me parece um jogador que tem mais qualquer coisa que os outros.
Uma capacidade de aceleração acima da média. Com bom controlo de bola, e capacidade de finalização.
Vejo ali bastante potencial, mas receio bem (olhando para o historial recente) que como tantos outros acabe num dos chamados grandes por tuta e meia.

luis cirilo disse...

Caro Jerónimo Couto:
Já "demos" jogadores suficientes. agora é tempo de os rentabilizar a sério. E Bernard, do meu ponto de vista,pode ser o nosso maior negócio de sempre. Se for rentabilizado no tempo certo.
Caro Rui:
A melhor blindagem é um contrato por três ou quatro anos.
E aí negociar à vontade.
Cara Ana:
Esperemos que não. Mas que já anda muita gente a vê-lo isso anda.
Caro Anónimo:
Do Tiago Rodrigues e do Paulo Oliveira que ainda não jogou um minuto pelo Sporting. Apesar daqueles dois "sacos" que jogam a titulares. Um jogador jovem pode esperar pelo dinheiro e apostar em jogar.
Caro Mr. Karvalhovsky:
Esperemos que não. Mas claro que tememos que sim