domingo, janeiro 03, 2016

O "Xistrema" ...

Creio que hoje todos os vitorianos terão saído do estádio contentes com o Vitória.
Porque a equipa jogou bem, criou bons lances de futebol, foi em muitos períodos de jogo superior ao adversário e apenas pecou na finalização ao desperdiçar dois ou três lances de golo feito.
Por seu turno o Benfica, um dos Benfica mais banais que me lembro de ver,foi jogando o que o Vitória lhe permitiu sem criar oportunidades e demonstrando um claro respeito pelo adversário que tinha pela frente.
De tal forma que apenas criou uma verdadeira oportunidade de golo ao longo dos 45 minutos iniciais,precisamente ao cair do pano, a que João Miguel se opôs com uma espantosa defesa em que demonstrou reflexos verdadeiramente extraordinários.
Seguramente uma das melhores defesas deste campeonato pelo grau de dificuldade de que se revestiu.
É claro que à supremacia vitoriana faltou o acerto na concretização que impediu que a equipa fosse para intervalo a vencer, como bem merecia, porque fez o suficiente para isso.
Mesmo tendo de jogar com um campo inclinado a favor do adversário por força de uma vergonhosa arbitragem que desde o primeiro minuto prejudicou claramente o Vitória com uma disparidade de critérios técnicos e disciplinares que deixou bem evidente ao que vinha.
Na segunda parte o Benfica esteve ligeiramente melhor que na primeira parte enquanto que o Vitória continuou a manter o nível de jogo da primeira  apenas criando menos ocasiões de golo pese embora a grande oportunidade do segundo período tenha sido sua com Licá a atirar por alto a dois ou três metros da linha de golo.
A par disso o soprador de apito ia empurrando o Vitória para trás de forma visível que teve o seu expoente no inacreditável amarelo a Cafu (a asneira foi tamanha que acabou por retirá-lo) num lance em que o capitão vitoriano nem sequer tocou no mergulhador benfiquista.
Só que Cafu vinha assumindo um papel preponderante na luta de meio campo e o "tarefeiro" do "sistema" queria intimidá-lo de qualquer forma demonstrando bem a má fé com que andou pelo relvado durante os 93 minutos de jogo.
A partir dos 70 minutos pareceu-me haver uma pequena quebra física em alguns jogadores vitorianos a que logo por azar correspondeu um momento de inspiração de Renato Sanches que fez um grande golo e sentenciou a partida pese embora a briosa reacção do Vitória em busca do empate que bem merecia.
E foi precisamente neste período que me parece existir lugar a uma critica a Sérgio Conceição ao não esgotar as substituições permitindo assim refrescar uma equipa que chegou ao fim do jogo com alguns jogadores claramente cansados como Otávio ou Alexandre Silva por exemplo.
Penso que a entrada de Tozé para os minutos finais teria feito sentido porque daria "pulmão" e consequente posse de bola a uma equipa que estava a denotar algum cansaço.
Mas no resto há que dizer que SC esteve muito bem quer na equipa que escolheu,quer na estratégia de jogo, quer nas duas substituições que fez.
E tal como noutras ocasiões o tenho criticado hoje elogio-o com gosto.
Quanto ao soprador do apito culminou a "encomenda" dando três minutos de descontos(!!!) a um jogo que na segunda parte teve cinco substituições, um golo com festejos superiores a dois minutos e uma entrada da equipa médica forasteira que durou seguramente três minutos no mínimo.
Mas o Xistra, ao serviço do "Xistrema", deu três minutos durante os quais olhou várias vezes para o relógio tal a pressa de acabar o jogo.
Nada de novo em jogos com o Benfica para sermos realistas.
Apenas a constatação de que no que toca ao futebol português continua a ser preciso um verdadeiro 25 de Abril que acabe com esta porcaria e permita que todos os clubes sejam tratados por igual.
Depois Falamos.

6 comentários:

Anónimo disse...

Os 3 estarolas têm claramente tratamento diferenciado. Façam uma época com os 3 a serem arbitrados por árbitros estrangeiros! Iriamos ter muitas, mas muitas, surpresas. É que o futebol praticado nem sequer corresponde aos magníficos orçamentos que apresentam estas equipas...!

Miguel Silva

luis cirilo disse...

Caro Miguel Silva:
É verdade tudo que diz.
Com os orçamentos que tem tinham de jogar muito mais e muito melhor.
Quanto á arbitragem pode ser que um dia a UEFA opte por árbitros "trocados" entre os principais campeonatos. E nesse dia a arbitragem melhora de certeza

Anónimo disse...

isto não foi nada que não se prevêsse ou não se esperasse.
Já andavam a chorar desde o inicio do campeonato e algum dia tinham de mamar.
o rui pau mandado todo impante na zona das entrevistas a dizer babrbaridades...que o resultado foi justo, que foram superiores, que foram os unicos a tentar ganhar, com pose arrogante ao ladrar "este cazmpo" como quem disse que tinha jogado numa gamela...
O principal protagonista da choradeira desde o inicio da campeonato,e que depois beneficiado não teve a mesma lata para o reconhecer.
Nada também que não se esperasse porque dum cão sem dona não pode vir melhor que isto.

luis cirilo disse...

Caro Anónimo:
Já o disse noutro comentário mas repito agora que Rui Vitória perdeu uma rica oportunidade de estar calado.
Porque ao comentar a arbitragem da forma como o fez perdeu a coerência do que afirmara na ultima meia dúzia de anos.
E confirmou que tal como outros quando chega a sitios em que se beneficia do "sistema" passa a ser um adepto do mesmo.
Bastava-lhe não ter comentado a arbitragem e tinha saído bem da questão.
Assim "borrou-se" sem necessidade

Paulo Sousa disse...

Finalmente percebeu de que "farinha" e feito o "borrado" que treina os lampioes.
Bem-vindo ao nosso mundo.
Foi embora finalmente e ja foi tarde.

luis cirilo disse...

Caro Paulo Sousa:
Realmente foi muito infeliz no que disse sem necessidade.
Bastava-lhe ter falado do jogo e não referir a arbitragem.
Quanto ao "nosso" mundo já nele ando há muito tempo.
E até podia referir um ou outro caso em que não gostei de opções de RV.
Mas isso agora já não interessa.