domingo, outubro 19, 2014

Leão vs Dragão

Para um vitoriano, daqueles que acha que a Taça de Portugal tem de ser sempre um objectivo para o Vitória, o jogo de ontem no "dragão" estava ganho à partida face aos dois clubes que se defrontavam em busca de um lugar na próxima eliminatória.
Porque sendo dos tradicionais candidatos a ganharem o troféu sabia-se que um deles ficaria pelo caminho e será menos um adversário de peso que o Vitória corre o risco de encontrar no longo caminho para o Jamor.
Ganhou o Sporting, com todo o mérito, e assim o Porto ficou pela caminho logo na primeira eliminatória em que participou na corrente edição.
Caso para dizer que no "Dragão" o "Rei Leão" rugiu mais alto!
O jogos de ontem tem dois grandes derrotados.
Lopetegui (e o Futebol Clube do Porto) e Bruno de Carvalho.
Lopetegui porque, definitivamente, parece não perceber o clube que treina e a realidade em que está a competir.
Rotações em meados de Outubro até se podem perceber porque a época é longa e as "frentes" várias (desde ontem menos uma) pelo que é utíl ter um lote alargado de jogadores em "tensão" e preparados para competir.
Mas quando se joga com um adversário directo, e numa prova a eliminar, há que por a "carne" toda no assador. Não há lugar a rotações nem a invenções.
Lopetegui não.
Encheu a equipa de espanhóis contratados por ele, começou o jogo sem um português em campo (raríssimo no FCP e a lembrar o...Benfica) e depois ainda conseguiu o inimaginável que foi deixar Quaresma a ver o jogo do banco durante os 90 minutos.
Quaresma que tinha voltado à selecção, depois de anos de ausência, e marcado um golo num jogo e feito a assistência decisiva no outro estaria seguramente com uma tremenda motivação para jogar e dar sequência ao que tinha feito nesses dois jogos.
Lopetegui desperdiçou isso em prol das apagadissimas exibições de alguns dos seus compatriotas como Oliver Torres e Adrien Lopez.
O futuro o dirá mas para o técnico espanhol "comer as batatas" no Dragão começa a ser um...objectivo.
O outro perdedor foi Bruno de Carvalho.
Tanta insinuação. tanto alarmismo, tanto dramatismo e afinal um jogo correcto,sem incidentes, com os adeptos nas bancadas a apoiarem as suas equipas e nada mais.
O estilo incendiário, insensato e provocador do presidente do Sporting caiu, uma vez mais,no ridículo.
E por isso ele perdeu num dia em que o seu clube ganhou.
Depois Falamos.

P.S. Sem querer fazer humor negro: Marcano foi contratado como central e Adrien Lopez como ponta de lança. Não estarão as posições trocadas? É que parece...

6 comentários:

Anónimo disse...

De entre os dois protagonistas que refere, a situação mais caricata é a de Lopetegui porque revelou incompetência pela escolha do plantel que pôs em campo diante de um Sporting que se limitou a jogar sem grandes floriados.
Se eu fosse presidente do FCP, teria sido a gota de água. E hoje, Lopetegui já pertencia à história. Despedia-o. A culpa foi dele e só vem a confirmar que a pior aquisição do Porto deste ano foi o treinador.
A insistência de Lopetegui em querer vergar um jogador como Quaresma, deixando-o no banco a amolecer o caráter e temperamento não resulta caso se prolongue indefinidamente.
A continuar assim, este Lopetegui não chega ao fim da época que nunca deveria ter começado com ele no Porto. É bem feito. Que se quilhe! Deus queira que ele ainda esteja lá quando o Vitória for lá jogar. Isso é que era bom!
Quanto ao Bruno de Carvalho, andou a semana toda a bater sola para se anunciar. Embora ficasse a falar sozinho depois do jogo, a verdade é que o único que lhe deu ouvido foi o Lopetegui que lhe fez o favor de pôr em campo uma equipa perfeitamente acessível.

Quim Rolhas

cards disse...

caro luis Cirilo, não concordo consigo Bruno de Carvalho ganhou de goleada o seu discurso incendiário está a ganhar adeptos no sporting e se a isso se juntar vitórias , como a de sábado, digamos que começa a ter clube nas mãos.

Pedro Pereira disse...

Só tenho a dizer que se BdC não falasser o que falou a PSP se calhar não se tinha portado tão bem Cumps

luis cirilo disse...

Caro Quim Rolhas:
Realmente a outrora fortaleza quase inexpugnável do "Dragão" (e a própria organizaçáo do FCP) está cada vez mais frágil. Sucedem-se os erros nas escolha de treinadores e dá a sensação de que Pinto da Costa já não manda o que mandou no passado. O Porto tem o melhor plantel e a melhor equipa mas arrisca-se a uma época frustrante.
Caro cards:
Não se iluda. Bruno de Carvalho acha-se o novo visconde de Alvalade mas vai acabar como Jorge Gonçalves.
Caro Pedro Pereira:
A PSP portou-se em função do compotamento dos adeptos. E esses,todos, portaram-se bem

Anónimo disse...

O problema do PCP não é só ter um treinador que não sabe usar o plantel, arrisca-se também a manchar a reputação pela questão da sucessão que só acontece nas monarquias, Sr. Luís Cirilo.
O que se está a passar debaixo dos cortinados do FCP passaria exatamente no mundo político se não houvesse limitação de mandatos. Muitas das escolhas no atual plantel, segundo retalhos de informação vindos a público, terão sido cozinhadas entre pai e filho, Jorge e Alexandre, o que não é nada recomendável. Quer queiramos, quer não, há favorecimento à vista de todo o mundo e consentido pelos adeptos.
Felizmente não temos esse problema aqui no Vitória porque senão a casa vinha abaixo.

Quim Rolhas

luis cirilo disse...

Caro Quim Rolhas:
O que se está a passar no FCP não sei ao certo. Mas parece-me inquestionável que a fortaleza de antigamente começa a mostrar sinais claros de erosão.
Quanto a sucessões tenho as maiores duvidas que o caminho passe pelo filho do pai. Mas isso é problema do FCP e com esses podemos nós, vitorianos, muito bem.
Com os nossos é que...no comments!