domingo, setembro 20, 2015

Divagando

Por razões profissionais não tenho podido assistir aos ultimos jogos do Vitória.
Não vi as partidas com União da Madeira e com Tondela (e ver em diferido depois de saber o resultado não gosto mesmo) e apenas consegui assistir aos ultimos minutos do jogo em Setúbal num espaço público e sem som.
Vi o segundo golo dos locais, depois o empate visitante num auto golo, e até ao fim mais duas boas oportunidades para cada lado que só não deram golo numa baliza porque Douglas fez duas excelentes defesas e na outra porque Dourado cabeceou duas vezes ao lado.
Por isso só posteriormente soube que os setubalenses jogaram 90 minutos em inferioridade numérica!
Mesmo assim não comentarei o jogo.
Prefiro ao invés, e até porque nesta página nos ultimos dias pouco se tem escrito sobre o Vitória, transcrever um curioso texto que o Miguel Salazar publicou na sua página no facebook e que foi retirado do extinto jornal vimaranenses "Razão".
Data de de 9 de Janeiro de 1927(88 anos atrás) mas é intemporal e daí o seu interesse.

“No dia em que os dirigentes desportivos desta terra, que se encontram à frente da Direcção (do Vitória Sport Club), encarem a sério e com vontade o seu papel de dirigentes e não de comparsas, trabalhando a valer e com ânimo, o sport em Guimarães tornará aos seus dias de esplendor.
Nada disto se tem feito porém. Lamentámos até que criaturas tão respeitáveis como as que se encontram à frente daquele clube não reconheçam a triste e inglória figura que estão fazendo e que nada depõe em seu favor. Tendo por eles uma consideração ilimitada, esta não nos desobriga, antes pelo contrário, do dever que temos de falar a direito, por forma a que nos ouçam e atendam as reclamações e os queixumes daqueles que, como nós, não compreendem a razão deste marasmo, deste desmazelo desportivo em que se vai vivendo uma vida artificial, sem finalidade, sem grandeza.
(...) Quem aceita cargos da natureza daqueles que os membros do Vitória aceitaram, sem coacções, antes por livre e espontânea vontade, ou trabalha a valer dando satisfação à confiança que outros neles depositaram e correspondendo ao compromisso moral que contraíram para com o Club ao aceitarem o encargo, ou então recolhem-se a casa, a tratar doutros assuntos em que sejam mais diligentes.
O desmazelo da Direcção do Vitória acarretou também, e em larga escala, o desinteresse, o arrefecimento, o desânimo da massa popular pelas coisas desportivas.
Afirmámo-lo categoricamente: no dia em que a Direcção do Vitória principiar de novo a trabalhar como deve, o entusiasmo popular voltará.”
[jornal A Razão, Guimarães, 9 de Janeiro de 1927]
Depois Falamos

13 comentários:

Musifesta Musica disse...

Estamos com sentimento de impotência,para mudar a "direcção" que está a levar o nosso vitória, a tristeza invade mais uma vez o nosso intimo.
VSC Semmmmpre

luso disse...

A redução do passivo é uma política respeitável, que só dignifica o clube.
Mas querer tudo justificar à luz dessa redução e da situação difícil do Vitória, parece-me não só abusivo, mas também querer fazer dos vitorianos papalvos.

A contratação e manutenção do treinador terá, ao que julgo saber, mais a ver com supostas ligações pessoais, do que mérito desportivo.

Aliás o presidente teve o cuidado de dizer que contratou AE, porque mais nenhum treinador respeitável aceitaria treinar o Vitória.

luis cirilo disse...

Caro Musifesta:
Acredito que como sempre o Vitória saberá encontrar soluções adequadas aos seus problemas.

Anónimo disse...

Pois não há duvidas. Ser Vitoriano é ter esta cultura. Seja em 1927, 2015 ou 2022. Para se estar na direção do Vitória é preciso ser Vitoriano. Ou, pelo menos, compreender e sentir o clube. No Vitória a defesa da honra do clube, com mérito desportivo, é SEMPRE o primeiro objetivo da direção.

Miguel Silva

vitor...iano disse...

Anseio por ver Vitorianos (com um "V" bem grande) à frente dos destinos do clube!

luis cirilo disse...

Caro luso:
E agora que o despediram devem aos vitorianos uma explicação cabal e um pedido de desculpas.
Porque mandar um treinador embora à quinta jornada significa assumir um tremendo erro na escolha.
Caro Miguel Silva:
Assino por baixo

luis cirilo disse...

Caro vitor...iano:
Essa devia ser a condição primeira para se ser dirigente do Vitória.
Infelizmente já não é

Saganowski disse...

Esperemos agora para ver se o próximo treinador vai ser uma boa aposta ou, pelo contrário, mais outro tiro no pé.
De qualquer maneira, fica aqui patente mais uma vez a total inabilidade para lidar com situações destas!
Se entendo que despedir o treinador custaria mais caro que esperar que ele se demitisse, por outro lado teria sido sábia uma jogada de antecipação e ter sido procurado um possível novo treinador durante a última pausa que a Liga teve na semana passada! Agora, provavelmente, teremos uma equipa sem treinador no derbi.
E supostamente as SAD's tem gestores "profissionais" para gerir com "profissionalismo" estas estruturas...

Anónimo disse...

Caro Sr. Luis Cirilo
Tenho sido durante os últimos tempos, apenas leitor assíduo do seu magnífico "blog", não participativo, porque verifico que tem magníficos seguidores e comentadores excelentes.
Hoje não resisti a fazer o meu comentário, o assunto é muito sério porque se trata do futuro desportivo do nosso Vitória.
Todos sabemos que um clube desportivo tem que ter bons activos, tal e qual uma boa empresa,pois só assim terá viabilidade.É necessário investir bem e seguro e não pensar apenas nos gastos, mas equacionar os proventos que daí advirão no futuro. Tomemos o exemplo dos clubes do "zoo". Mesmo tendo déficites colossais, compram activos de milhões, impondo cláusulas colossais, não se importando de gastar rios de dinheiro, porque no fundo sabem que essas "estrelas" renderão um bom retorno numa eventual transferência futura.
Ora no Vitória, apenas se pensa na redução do déficite, não importando o quão nefasto será para o futuro do clube. Sabe-se de ciência certa que os adeptos desmotivam quando não há resultados desportivos que agradem, e aí começa a debandada natural, e um clube sem adeptos não vai longe.
Daí eu fazer o paralelismo com as empresas, se não se modernizarem em pouco tempo fecham as portas, como infelizmente vai acontecendo por todo o país.
O Vitória na minha modesta opinião, terá que investir seguramente, mas investir, caso não o faça e principalmente no início de época, corremos o risco de andarmos a arrastar-mo-nos pelos relvados de todo o país, que é o que se verifica esta temporada que ainda agora começou, mas que está a causar profunda apreensão nos adeptos e sócios, nos quais eu me incluo há quase 50 anos.
Cumprimentos
S. Guimarães

Anónimo disse...

Caro Sr. Luis Cirilo
Tenho sido durante os últimos tempos, apenas leitor assíduo do seu magnífico "blog", não participativo, porque verifico que tem magníficos seguidores e comentadores excelentes.
Hoje não resisti a fazer o meu comentário, o assunto é muito sério porque se trata do futuro desportivo do nosso Vitória.
Todos sabemos que um clube desportivo tem que ter bons activos, tal e qual uma boa empresa,pois só assim terá viabilidade.É necessário investir bem e seguro e não pensar apenas nos gastos, mas equacionar os proventos que daí advirão no futuro. Tomemos o exemplo dos clubes do "zoo". Mesmo tendo déficites colossais, compram activos de milhões, impondo cláusulas colossais, não se importando de gastar rios de dinheiro, porque no fundo sabem que essas "estrelas" renderão um bom retorno numa eventual transferência futura.
Ora no Vitória, apenas se pensa na redução do déficite, não importando o quão nefasto será para o futuro do clube. Sabe-se de ciência certa que os adeptos desmotivam quando não há resultados desportivos que agradem, e aí começa a debandada natural, e um clube sem adeptos não vai longe.
Daí eu fazer o paralelismo com as empresas, se não se modernizarem em pouco tempo fecham as portas, como infelizmente vai acontecendo por todo o país.
O Vitória na minha modesta opinião, terá que investir seguramente, mas investir, caso não o faça e principalmente no início de época, corremos o risco de andarmos a arrastar-mo-nos pelos relvados de todo o país, que é o que se verifica esta temporada que ainda agora começou, mas que está a causar profunda apreensão nos adeptos e sócios, nos quais eu me incluo há quase 50 anos.
Cumprimentos
S. Guimarães

Miguel disse...

A incompetência e o desleixo são tantos que até o mastro onde esta manhã se hasteou a bandeira do Vitória estava com a tinta toda descascada!
Será que a poupança é de tal ordem que nem temos Director de Instalações?
Ou havendo tal director, será que o mesmo, para não gastar meia dúzia de euros nem quis mandar darem uma ligeira pintura no poste?
Pode ver-se a foto n' A Bola de hoje! E eles todos sorridentes a verem aquela borrada!
Simplesmente vergonhoso!

Anónimo disse...

Correcção
"de andar a arrastar-mo-nos pelos relvados"
S. Guimarães

luis cirilo disse...

Caro Saganowski:
Tens toda a razão.
Mas eu desta SAD, nestas matérias, espero sempre o pior com a esperança de a realidade não ser tão negra como as expectativa.
Infelizmente tem sido!
Caro S.Guimarães:
Os seus comentários são sempre muito bem vindos.
Porque sensatos e construtivos.
Com este uma vez mais pôs o dedo na ferida.
Porque obviamente que o futuro do Vitória só será o que todos desejamos se a equipa de futebol A conseguir resultados, troféus e assim galvanizar os adeptos.
Infelizmente o discurso derrotistas que continuamente é passado de dentro para fora, e que apenas contribui para parecermos uns "coitadinhos", tem sido acompanhado por uma gestão desportiva mediocre que cerceia qualquer aspiração de crescimento.
Basta ver como em Janeiro deste anos deram cabo de uma equipa que estava em 2º lugar ao venderem jogadores essenciais por meia dúzia de tostões.
Olho o futuro com grande apreensão.
Caro Miguel:
Tem toda a razão.
O desleixo nesse poste, como no próprio estádio, campeia livremente e as nossas instalações apresentam um aspecto cada vez mais vergonhoso.
É uma questão de ADN.
Ou de falta dele.